Topo
pesquisar

VANTAGEM COMPETITIVA DE SISTEMAS APLICATIVOS COM ACBR E INTRAWEB

Computação

Vantagem competitiva, ferramenta INTRAWEB com os componentes ACBr e planejamento estratégico.

índice

1. RESUMO

A vantagem competitiva é alcançada a partir do momento em que se consegue criar algum produto ou serviço diferenciado que seja único, que o concorrente ainda não seja capaz de produzi-lo ou reproduzi-lo. Assim para se criar vantagem competitiva é preciso baixar o custo relativo ou aumentar o preço relativo do produto ou serviço.

A inovação de produto ou serviço também é uma forma de aumentar o preço relativo e pode reduzir o custo relativo criando valor superior, gerando vantagem competitiva sobre os concorrentes.

O uso de ferramentas tais como INTRAWEB e componentes ACBr permitiu a conversão de um sistema legado desenvolvido em Delphi vcl/pascal para a plataforma web reutilizando a maior parte do código pascal, utilizando o mesmo ambiente de desenvolvimento do IDE do Delphi, reduzindo o custo relativo para essa conversão ao mesmo tempo gerando preço relativo para o produto final a ser entregue para o cliente.

Inúmeras são as vantagens agregadas ao produto após a conversão do mesmo para a plataforma web, além de baixar o custo relativo para manutenções e alterações durante o ciclo de vida do produto, algumas podendo ser elencadas tais como: Facilidade na implantação do sistema, única publicação para todos os usuários e clientes, manutenção da máquina do usuário não interfere no uso do sistema sem ter necessidades de reconfiguração, não há necessidade de adquirir máquinas específicas para rodar o sistema, documentos eletrônicos salvos na nuvem, baixo custo relativo na manutenção durante o ciclo de vida do sistema, atualização para plataforma web atualizada com baixo custo relativo, mão-de-obra profissional facilmente encontrada no mercado para manutenção do sistema.

Palavras-Chave: vantagem competitiva, custo relativo, preço relativo, valor gerado.

2. INTRODUÇÃO

Com o advento comercial da internet nos anos 90 a área de Tecnologia da Informação entra em uma nova era que viria culminar em um avanço dos recursos de TI sem precedentes na história.

O avanço na utilização da internet para variados fins focando no armazenamento e distribuição da informação em qualquer parte do mundo que tenha acesso à web, veio consolidar o acesso à informação de forma ampla, democrática e precisa permitindo uma forte inclusão da população à geração do conhecimento que jamais seria alcançado sem o apoio dessa valiosa ferramenta.

Para que uma empresa se mantenha a frente de seus concorrentes, faz-se necessário que ela entregue algo de diferente em seu produto ou serviço, ela precisa ter vantagem competitiva baseada em algo único que seu adversário comercial não tenha e que não seja capaz de copiar rapidamente, precisa gerar valor com algo novo que não exista e que tenha um custo relativo menor e/ou um preço relativo maior que venha reforçar a vantagem competitiva do produto ou serviço em relação ao demais competidores do mercado.

Os sistemas legados que foram desenvolvidos em Delphi/Pascal ao longo dos últimos 30 anos representam um investimento significativo que as empresas fizeram nesse período, é algo que funciona e funciona bem, algo que, levando em consideração o tempo, com certeza, aqueles que foram aplicados a melhoria contínua, já alcançaram um nível de maturidade satisfatório no atendimento ao negócio da empresa, sem dúvidas a inteligência das regras de negócio que ele encapsula e que é utilizado ao longo de tanto tempo já está consolidada representando um legado de grande valor agregado e de um investimento que se pagou ao longo desse período.

Um ponto que vai refletir diretamente no custo relativo e gerar vantagem competitiva ao produto ou serviço é a utilização de insumos acabados que, no caso desse trabalho, trata-se do uso de componentes ACBR, principalmente na geração e manuseio de documentos eletrônicos, desenvolvidos para o Delphi, os quais serão apresentados mais adiante.

Os componentes da ferramenta INTRAWEB também serão de vital importância para o projeto de desenvolvimento para web, sendo aqui um fator chave para se aproveitar a inteligência do sistema legado, já que essa ferramenta trabalha com código pascal aproveitando em quase totalidade o que já existe do sistema a ser convertido.

Já existem sistemas de computadores na plataforma web, mas a idéia aqui é de se inovar utilizando a ferramenta INTRAWEB, aproveitando o código ou boa parte do mesmo do sistema legado, juntamente com os componentes ACBR migrando para a plataforma web. Todo esse arranjo permitirá baixar o custo relativo e aumentar o preço relativo criando vantagem competitiva ao sistema convertido para a plataforma web.

O objetivo desse trabalho foi o de mostrar que é possível criar vantagem competitiva a um sistema aplicativo legado desenvolvido em Delphi convertido para a plataforma web, utilizando como ferramentas o INTRAWEB e os componentes do ACBR, preservando a inteligência já consolidada e a maturidade alcançada do sistema legado.

3. VANTAGEM COMPETITIVA

Uma vantagem competitiva origina-se de uma competência central do negócio. Competência é uma habilidade adquirida no segmento onde você atua ou naquilo que você faz, mas para se transformar em vantagem competitiva, você precisa exercê-la melhor do que os seus concorrentes. (MENDES, 2011).

Competência central do negócio representa ter aptidão para o cerne do negócio, ter domínio daquilo que se faz, e conforme diz MENDES (2011) é uma habilidade que pode ser adquirida onde se atua ao longo dos anos, de experiências vividas por uma pessoa ou uma empresa e assim pode desenvolver sua competência naquilo que trabalha.

Para uma entidade ter vantagem competitiva é preciso não somente ter competência, mas também exercê-la melhor que os concorrentes, criando valor novo, diferenciado.

A vantagem competitiva é algo que vai colocar uma empresa na frente de seus concorrentes no segmento em que atua, vai protegê-la da “concorrência de ser a melhor” e colocá-la em uma posição diferenciada “de ser única” naquilo que oferece aos seus clientes. Se ela tem algo único que gere valor aos clientes, não precisará temer nem se preocupar em ser a melhor, mas somente em manter essa liderança, para que esse valor criado que gerou a vantagem competitiva, não seja facilmente copiado pela concorrência, pois assim ela não será mais única novamente.

Obter a vantagem competitiva na administração é uma estratégia. Para tanto é necessário ter um produto/serviço, um mercado a ser atendido e o valor de troca do mesmo.

Todo produto/serviço possui três valores:

a)  O valor real ou custo de produção;

b)  O valor de mercado ou de troca;

c)  O valor de uso ou utilidade para o consumidor.

(VALADARES, 2013).

Estratégia é a execução do plano de ação definido pelo planejamento estratégico para se atingir os objetivos traçados e se alcançar um determinado fim.

Para se obter a vantagem competitiva, segundo VALADARES (2013), é preciso de uma estratégia, é necessário a execução de passos, procedimentos, pré-definidos para se alcançar um fim. A vantagem competitiva também será gerada através de um produto ou serviço que crie valor único para um mercado ou clientes que serão beneficiados por esse valor oferecido.

Segundo VALADARES (2013), um produto ou serviço possui três valores, um de custo para ser produzido, um valor definido pelo mercado ou pela troca e um terceiro, mais importante de todos, que é o valor de utilidade que esse produto ou serviço vai representar, vai refletir para o consumidor.

Pode-se traduzir a vantagem competitiva de uma empresa através de um produto ou serviço único que idealmente tenha um baixo custo relativo e um alto preço relativo na venda. Esse ganho de vantagem, sendo sustentável, significa que o cliente adicionou valor ao produto ou serviço oferecido, significa que sua percepção está vendo vantagem, está vendo valor diferenciado, atendendo e estimulando as suas necessidades em relação ao produto ou serviço. Tudo isso vai gerar a vantagem competitiva colocando a empresa em uma posição superior ao seu concorrente, sendo necessário repetir que essa vantagem deve ser protegida para que o adversário comercial não a copie facilmente colocando em risco essa vantagem superior.

a vantagem competitiva permite acompanhar a exata relação entre o valor que se cria, a forma como ele é criado (a cadeia de valor) e o desempenho resultante (lucros e perdas). A vantagem competitiva costuma ser tida como uma arma para derrotar os concorrentes. Para Porter, ela consiste fundamentalmente em criar valor e fazê-lo de um modo diferente do da concorrência. Dessa maneira, a vantagem competitiva trata de como a cadeia de valor de uma organização é diferente e seus resultados financeiros, melhores em comparação com a média do setor.

(MAGRETTA, 2018, p.247).

Todo valor criado provem da cadeia de valor, pois é ela que determina a forma de se criar esse valor conforme diz MAGRETTA (2018, p.247). Essa cadeia de valor representa a estruturação das atividades, e como já dito, a forma que serão feitas essas atividades para a criação de valor que estará associado a um produto ou serviço e que será entregue ao cliente. Então a vantagem competitiva será o resultado da geração desse valor entregue ao cliente, sendo ela o indicador entre o valor criado e o resultado financeiro oriundo dessa estratégia, quanto mais positivo, mais acerto, mais vantagem competitiva foi criada.

Segundo MAGRETTA (2018, p.247) a vantagem competitiva é uma arma contra a concorrência, pois ela é responsável por criar valor de modo diferente ainda não percebida, nem conhecida pelo adversário comercial, cria valor único ainda não explorado por ninguém até então, essa é a forma que Michael Porter, o grande guru da vantagem competitiva, enxerga todo esse mecanismo de competição para ser único e não para ser o melhor.

A vantagem competitiva foca na cadeia de valor diferente e resultados financeiros melhores que a média do setor, demonstrando o ganho na geração de valor único associado a um produto ou serviço.

Assim vantagem competitiva trata de como as atividades da cadeia de valor serão conduzidas para a geração de valor único de um produto ou serviço que será entregue ao cliente influenciando no resultado financeiro da empresa, acompanhando a relação de criação de valor e o desempenho dos lucros como também das perdas de um setor.

4. O PROJETO ACBR

acrônimo ACBr significa: Automação Comercial Brasil. Em síntese, somos um Projeto de Código Aberto (gratuito), de Componentes e Programas destinados ao desenvolvimento de Aplicações do segmento de Automação Comercial. Em nosso Fórum, temos uma comunidade vibrante e engajada, com mais de 75.000 usuários que produzem centenas de novas postagens diariamente. O conteúdo de nosso fórum é uma grande base de conhecimento e respostas, sendo referência em pesquisas na internet sobre Automação Comercial.

(ACBR1, 2019).

O projeto ACBr está voltado para o atendimento e facilitação da automação comercial atendendo às necessidades do mercado brasileiro, principalmente com relação à geração, assinatura e envio de documentos eletrônicos para as secretarias de fazenda, federal e estaduais conforme exigência de documentos eletrônicos fiscais.

É de código aberto, portanto gratuito e distribuídos na forma de componentes, principalmente para o IDE do Delphi, como também programas que facilitam na execução da automação comercial.

Conforme ACBR1 (2019) explica, o projeto ACBr possui um fórum, uma comunidade composta atualmente por 75.000 usuários que através de suas dúvidas lançadas no fórum, com os devidos feedbacks dos moderadores oficiais quanto dos próprios participantes formam uma base robusta de informações e conhecimento sobre a automação comercial diversificada existente no Brasil conforme as necessidades das empresas e usuários.

Assim o projeto ACBr proporciona um grande contêiner de facilidades para que desenvolvedores e usuários sejam beneficiados através da automação comercial, melhorando e agilizando essa automação, não precisando desenvolver novas alterações que precisam ser implementadas quando há alguma mudança definida pelo fisco brasileiro, permitindo que essas atualizações sejam minimizadas através de componentes pré-definidos que encapsulam tais modificações.

Com o Projeto ACBr, sua aplicação será capaz de atender a todos os modelos de Tributação de Documentos Fiscais Eletrônicos, existentes no Brasil, como por exemplo: ECF, NFe, NFCe, SAT, Mfe, NFSe, etc. Nossos componentes cuidam de todas as etapas do processo: Geração, transmissão, recepção e Impressão desses documentos.

(ACBR2, 2019).

Seja qual for o modelo de tributação de documento eletrônico exigido pelo fisco brasileiro o ACBr é capaz de atender, seja ele ecf, nfe, nfce, etc. Os componentes criados para dar apoio a esse serviço cuidam de todas as etapas desde a geração, transmissão, recepção e impressão dos documentos.

Essa é a grande vantagem de se usar os componentes do ACBr já que os mesmos reduzem significativamente o trabalho tanto de geração, transmissão, recepção e impressão quanto o trabalho de atualização desses componentes que fica a cargo da comunidade ACBr. Esses componentes encapsulam todos os processos necessários para que os documentos eletrônicos sejam gerados e enviados ao fisco federal e estadual do Brasil.

Toda essa economia de mão-de-obra e tempo pode ser canalizada para criar valor ao produto ou serviço baixando o custo relativo permitindo que a vantagem competitiva seja gerada proporcionando um diferencial frente aos concorrentes que não utilizam o ACBr.

Quanto custa o ACBR?

Nada… Zero… Lembre-se, o ACBr é Código Aberto, portanto qualquer pessoa pode baixar e usar o ACBr livremente.

Entretanto o ACBr oferece alguns serviços que podem ser contratados. O SAC do ACBr, oferece Suporte direto com a equipe de Consultores, além de Vídeos e Downloads exclusivos.

(ACBR3, 2019).

Os componentes do ACBr estão disponíveis para qualquer pessoa que quiser baixá-los e utilizá-los gratuitamente, o ACBr é de código aberto e não custa nada para quem quiser fazer uso do mesmo.

Mas como pode tudo isso de graça? Quem paga todo esse serviço e todos esses recursos para serem mantidos? Além da manutenção do ACBr ser mantida pelos membros da comunidade o SAC do ACBr possui duas modalidade de suporte às necessidades dos usuários, uma gratuita mas com um tempo de atendimento mais demorado e outra paga com um tempo de retorno mais agilizado, além de vídeos e downloads exclusivos para assinantes do SAC.

O modelo de “democratização” dos componentes ACBr visa atender a todos os interessados que usam os recursos como também os que estão pretendendo iniciar seu uso independente do poder econômico que os desenvolvedores possuam, permitindo que os recursos possam estar disponíveis a qualquer pessoa interessada em utilizá-los.

5. A FERRAMENTA INTRAWEB

Se você tem experiência em escrever aplicativos GUI usando as ferramentas de desenvolvimento rápido de aplicativos da Borland, então você já tem as habilidades básicas necessárias para começar a criar aplicativos com o IntraWeb. O método de design básico para a interface do usuário é o mesmo para aplicativos de interface gráfica do IntraWeb e regulares: localize os componentes necessários na paleta de ferramentas e solte-os em um formulário.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

(INTRAWEB, 2019).

A grande vantagem para o desenvolvedor que pretende desenvolver para web utilizando o INTRAWEB é a grande similaridade desses componentes com os produtos RAD (rapid application development) da Borland (hoje Embarcadero), principalmente do IDE (integrated development environment) do Delphi ficando praticamente transparente os componentes do Delphi misturados com os componentes do INTRAWEB, sendo necessário apenas alguns detalhes na hora de gerar o ambiente do projeto para vcl e para o INTRAWEB.

Se o desenvolvedor tiver experiência em desenvolvimento com Delphi ainda ficará muito mais fácil, não terá nenhuma dificuldade em assimilar os componentes que são, na verdade, semelhantes ao projeto vcl do Delphi. A interface gráfica fica a mesma com semelhante forma de utilização, assim como a linguagem pascal também é usada pelo INTRAWEB com pouquíssima necessidade de complemento, com o diferencial de que qualquer comando lembra o comando pascal original do vcl Delphi.

O INTRAWEB gera código .dll hospedado em servidor de aplicação IIS da Microsoft, como também permite a publicação em servidor Apache. Dessa forma é possível desenvolver aplicações web com INTRAWEB composta por várias camadas, camada cliente, camadas aplicações e camadas banco de dados sem nenhuma restrição ficando totalmente transparente a execução.

Figura 01

A figura 01 mostra a camada de aplicação como o local onde os componentes do ACBr atuam pois esta camada é constituída de servidores datasnap rest utilizando comandos e componentes vcl do Delphi/pascal sendo a partir dessa camada que os documentos eletrônicos são gerados, assinados e enviados para o servidor da SEFAZ através da web.

Observa-se também que os servidores de aplicação INTRAWEB, que criam e controlam as sessões de usuários como também contém os componentes de acesso ao banco de dados, recebendo e controlando as requisições da camada cliente, são criados (instanciados) nessa camada de aplicação, recebendo e retornando as solicitações de acesso ao banco de dados.

A camada de banco de dados por sua vez recebe as solicitações de requisição de dados diretamente da camada de aplicações, nunca diretamente da camada cliente. Isso permite uma maior segurança dos dados e uma melhor performance mantida pelo sistema já que a filtragem contida em uma query ou numa função ou stored procedure definida no banco de dados diminui significativamente a quantidade de dados que trafegará das camadas hospedadas na nuvem até a camada cliente onde os dados serão exibidos e disponibilizados.

O provedor da SEFAZ, hospedado na nuvem, recebe as solicitações de processamento diretamente da camada de aplicação do sistema, processa os dados podendo recusar ou autorizar o evento que foi enviado para o mesmo, sendo o envio de documento eletrônico como também qualquer evento que possa modificar a situação desse documento, podendo ser cancelado ou ser solicitada a situação desse documento, etc.

6. INOVANDO COM O INTRAWEB E O ACBr

Michael Porter famoso estrategista americano relata que uma das formas de competir é diferenciando. O ato de agregar inovação a um produto, serviço ou empresa é o gerador de vantagem competitiva, a inovação no mundo da tecnologia tornou-se uma força de forma que o conhecimento é um tesouro valioso. Um ativo intangível que as organizações estão gastando bilhões de dólares, para desenvolvê-lo, uma preocupação mundial por investimento em pesquisa e desenvolvimento. Algumas empresas como Microsoft e Google investem recursos financeiro para adquirir todo conhecimento que é produzido dentro de polos educacionais no mundo. Vivemos o tempo do conhecimento, onde o capital intelectual vence a força de trabalho física, transformando pessoas no maior ativo das organizações, pois é junto delas que o conhecimento é desenvolvido. (ROHERS, 2015).

O conhecimento segundo ROHERS (2015) é desenvolvido junto das pessoas o que faz com que tanto Microsoft quanto a Google, gigantes da TI, invistam bilhões de dólares para adquirir todo o conhecimento que é produzido dentro de pólos educacionais pelo mundo todo. Pois é esse ativo intangível que vence a força física de trabalho e transforma as pessoas no maior ativo das organizações através do poder criativo delas, suportados pelo conhecimento que elas adquirem através de estudos direcionados ao longo dos anos.

Uma forma de vencer a concorrência é gerar vantagem competitiva diferenciando o produto ou serviço, é ser único naquilo que se produz e oferece ao cliente, assim, agregar inovação naquilo que se oferece também cria valor superior e em conseqüência gera vantagem competitiva até que seu concorrente consiga copiar aquilo que se inovou.

INOVAR significa criar algo novo, que deriva do latim innovatio, que faz referência a uma idéia ou produto criado diferente dos padrões anteriores. Para se inovar, e criar vantagem competitiva, é necessário ter conhecimento sobre o assunto pretendido, esse ativo intangível tão importante que se encontra com as pessoas que fazem parte do processo inovador vai permitir que a inovação possa cumprir seu papel de gerador de vantagem competitiva, pois o conhecimento é que vai dar os subsídios necessários para se inovar com domínio de causa reduzindo o percentual de erro e permitindo contornos para se atingir os objetivos.

Figura 02

Figura 03

Certamente, enquanto esse trabalho era escrito, já havia sistemas desenvolvidos em plataforma web. A proposta aqui diz respeito ao INTRAWEB e ao ACBr trabalhando em conjunto e com um adicional, tendo como origem um sistema legado desenvolvido em Delphi – vcl e que já estava em produção, já estava consolidado.

A inovação nesse caso está ligada a criar algo novo com INTRAWEB e ACBr, utilizando os recursos oferecidos e ao mesmo tempo aproveitando a maior parte da inteligência existente no sistema legado. Eis que aqui foi gerado valor superior a um produto que já existia e que passa a ter vantagem competitiva através da inovação e também através da redução do custo relativo, já que inovou-se aproveitando uma inteligência consolidada e amadurecida que já existia.

A figura 02 mostra os dados de venda ao varejo já incluído no sistema sendo esse processo executado na camada cliente e na sessão do servidor INTRAWEB que está hospedado no servidor de aplicação, na nuvem.

A figura 03 mostra o retorno da SEFAZ, uma nota fiscal ao consumidor eletrônica nfc-e, que foi enviada através de uma requisição da camada cliente e processada pelos componentes ACBr em uma camada de aplicação na nuvem, no servidor de aplicação, um servidor datasnep rest do Delphi, que gera a nfc-e, assina e envia para o servidor da SEFAZ, recebe o retorno de autorização e exibe, já na camada cliente, o pdf dessa nota gerada, assinada e autorizada pela secretaria de fazenda do estado e federal.

Figura 04

Figura 05

A figura 04 mostra a tela na camada cliente utilizada para a gestão dos documentos eletrônicos, no caso as NFc-e’s, que foram geradas até então. É permitida a reimpressão do documento em pdf que se encontra na pasta wwwroot do servidor de aplicação, conforme mostrado na figura 05. Outras operações também são permitidas com o documento tais como a pesquisa do documento na SEFAZ e atualização do banco de dados, o reenvio do documento para a SEFAZ, caso ele tenha sido emitido em contingência para um posterior reenvio e o cancelamento do documento eletrônico junto à SEFAZ, lembrando que todos esses procedimentos se iniciam com uma requisição da camada cliente, é passado para um servidor Delphi-vcl-acbr que então encaminha a solicitação e/ou o documento eletrônico para o provedor da SEFAZ, o qual faz seu processamento e retorna o resultado aprovado ou não para que o banco possa ser atualizado com as devidas informações necessárias do retorno, exibidas e disponibilizadas na camada cliente.

7. GERANDO VALOR AO SISTEMA

Para Porter (1985) toda empresa é uma reunião de atividades executadas para projetar, produzir, comercializar, entregar e sustentar seus produtos. Todas estas atividades podem ser representadas, fazendo-se uso de uma cadeia de valores. A cadeia de valores desagrega uma empresa nas suas atividades de relevância, para que se possa compreender o comportamento dos custos e as fontes existentes e potenciais de diferenciação. Uma empresa ganha vantagem competitiva, executando estas atividades estrategicamente importantes de forma mais eficaz.

(MOORI & ZILBER, 2003).

Todo produto ou serviço para ser concretizado possuem atividades destinadas a cada fase do processo ou de processos utilizados para atingir o produto ou serviço fim. Além das atividades de produção existem também as atividades para projetar, comercializar, entregar e dar suporte ao que foi entregue ao cliente para que a vantagem competitiva alcançada seja mantida e seja sustentável.

As atividades podem fazer parte bem definidas de etapas de produção, executadas estrategicamente, podendo ser quebradas em cadeia de valores relevantes, grupos de atividades de relevância permitindo o estudo dos custos, fontes e potenciais de diferenciação que possam ser modificados e melhorados aumentando a eficácia dessas atividades, permitindo a geração de valor superior para a vantagem competitiva.

No assunto tema desse trabalho foram identificadas algumas vantagens que foram entregues no produto final, no caso um sistema de emissão e gestão de documentos eletrônicos fiscais de venda no varejo, NFc-e:

  • A implantação do sistema em uma empresa, através de plataforma web, ficou com um custo significativamente menor que o sistema antigo onde precisava ser implantado em um computador do cliente ou através de conexão de área de trabalho remota feita pelo Windows o que tinha custos com usuários no servidor além da configuração trabalhosa desse usuário através do Windows Server exigindo mão-de-obra qualificada para isso.

  • Qualquer manutenção necessária ao sistema será publicada somente uma vez no servidor de aplicação iis, servindo para todos os usuários, reduzindo o custo de manutenção e atualização de software, sem dizer na redução de erros causados por falha humana, tornando o processo muito mais rápido e seguro, garantindo que todos sejam atendidos com as atualizações.

  • Em qualquer mudança na máquina do usuário não será necessário a reconfiguração, como era no sistema antigo, mesmo para a conexão de área de trabalho remota, para que se possa continuar utilizando o sistema assunto em questão, é necessário simplesmente fazer o login como antes na página de acesso e continuar usando o mesmo sem problemas.

  • Qualquer avaria na máquina do usuário e substituição da mesma não há necessidade de se adquirir uma máquina específica para tal ou qual serviço, já que o processamento mais pesado roda no servidor de aplicação, tanto o processamento de documentos eletrônicos executados pelo ACBr quanto o acesso ao banco de dados, são processos que funcionam nas camadas de aplicação e banco de dados, gastando recurso dos provedores que hospedam tais serviços.

  • Os documentos eletrônicos xml estarão armazenados na nuvem ao invés de na máquina do usuário, caso o sistema estivesse instalado no cliente, não correndo o risco do mesmo ser perdido por algum motivo indesejado, necessitando baixá-lo da SEFAZ.

  • O custo relativo de conversão do sistema foi baixo já que a maior parte do código pascal foi reaproveitada e o ambiente de trabalho continuou ser o mesmo IDE do Delphi, não exigindo nenhuma nova adaptação por parte do profissional desenvolvedor que já estava familiarizado com o Delphi. Assim como as novas e necessárias manutenções e modificações do sistema não exigirá nenhuma nova mudança no ambiente de desenvolvimento, permanecendo o ambiente conhecido pela equipe que trabalha com o IDE do Delphi.

  • O sistema foi migrado para uma plataforma atualizada e utilizada no mundo todo, que é a plataforma web, e que só cresce ao longo dos anos demonstrando ser uma plataforma que veio para ficar e que prevalecerá sobre todas as outras num futuro próximo, o que deixa o produto à frente de seus concorrentes.

  • Qualquer necessidade de contratação de mão-de-obra não será problema, pois os profissionais que trabalham com Delphi se adaptam facilmente à filosofia do INTRAWEB que é praticamente a mesma do IDE de desenvolvimento Delphi, não necessitando de nenhum treinamento adicional.

8. CONCLUSÃO

A adoção da ferramenta INTRAWEB com os componentes ACBr permitiu a conversão de um sistema legado desenvolvido em Delphi para uma nova plataforma que, além de ser a mais atualizada nos dias de hoje, permitiu que novos valores fossem agregados ao produto, desde inovações permitidas pela plataforma web como também vantagens que agregaram valor através da redução do custo relativo na cadeia de valor do produto, além de fazer esse custo relativo menor perpetuar no caso de manutenção e alteração do sistema, processos esses que se alongarão durante todo o ciclo de vida do produto.

Com todos esses valores agregados com a mudança de plataforma utilizando INTRAWEB e componentes ACBr o produto ganhou vantagem competitiva sobre os concorrentes atingindo o objetivo desse upgrade, de gerar valor superior, de estar à frente dos demais produtos concorrentes baixando custo relativo e criando preço relativo, entregando valor para o cliente, permitindo que as suas necessidades sejam atendidas melhorando também sua cadeia de valor na execução seu trabalho.

9. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

MENDES, G. – O que são vantagens competitivas – 2011 - Disponível em:

http://www.administradores.com.br/artigos/negocios/o-que-sao-vantagens-competitivas/53869/

Acesso em 24/03/2019.

VALADARES, M.A. – Administração estratégica: vantagem competitiva e criação de valor – 2013 - Disponível em: http://www.administradores.com.br/artigos/negocios/administracao-estrategica-vantagem-competitiva-e-criacao-de-valor/72160/

Acesso em 24/03/2019.

MAGRETTA, J. Entendendo Michael Porter. 1ª ed. Rio de Janeiro: Editora Alta Books, 2018.

ACBR1 – O que é o projeto ACBR? – 2019 - Disponível em: https://www.projetoacbr.com.br/perguntas-frequentes/#o-que-e-o-projeto-acbr

Acesso em 24/03/2019.

ACBR2 – Como o ACBR pode agilizar o meu desenvolvimento? – 2019 - Disponível em: https://www.projetoacbr.com.br/perguntas-frequentes/#como-o-acbr-pode-agilizar-meu-desenvolvimento

Acesso em 24/03/2019.

ACBR3 – Quanto custa o ACBR? – 2019 - Disponível em: https://www.projetoacbr.com.br/perguntas-frequentes/#quanto-custa-o-acbr

Acesso em 24/03/2019.

INTRAWEB – Introdução ao INTRAWEB – 2019 - Disponível em: http://docwiki.embarcadero.com/RADStudio/Rio/en/Getting_Started_with_IntraWeb

Acesso em 24/03/2019.

ROHERS, P. – Inovação gera vantagem competitiva – 2015 - Disponível em: http://www.administradores.com.br/artigos/negocios/inovacao-gera-vantagem-competitiva/85494/

Acesso em 24/03/2019.

MOORI, R.G; ZILBER, M.A. Um estudo da cadeia de valores com a utilização da análise fatorial – 2003 - Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-65552003000300007

Acesso em 24/03/2019.


Publicado por: Jairo Bernardes da Silva Junior

  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Monografias Brasil Escola