DESENVOLVIMENTO DE SERVIDOR EDUCACIONAL

Computação

As tecnologias de informática com a educação, implementando um servidor de arquivo que possa auxiliar no dia a dia de uma escola, oferecendo ambiente seguro e propicio para armazenar e compartilhar arquivos e documentos entre professores e alunos em rede.

índice

1. RESUMO

O mundo Globalizado e as novas tecnologias exigem outras abordagens do processo ensino/aprendizagem. O presente projeto busca alinhar as tecnologias de informática com a educação, implementando um servidor de arquivo que possa auxiliar no dia a dia de uma escola, oferecendo ambiente seguro e propicio para armazenar e compartilhar arquivos e documentos entre professores e alunos em rede. Utilizou-se como modelo a escola “Dr. Domingos Minicucci Filho” do Centro Paula Souza de Botucatu. Primeiramente, são apresentados os conceitos de vários tópicos abordados no trabalho, como Hardware, Windows Server 2008, serviço de Active Directory, servidor DNS (Domain Name System), serviços de arquivo e GPO (Group Policy Organization). A ênfase do trabalho está no desenvolvimento de usuários e grupos com aplicação de diretrizes e regras determinando políticas de acesso e permissões as quais possibilitam de maneira eficiente a administração de todas as movimentações do Domínio da rede interna.

Palavras-chave: Educação e tecnologia. Redes. Servidor. Windows Server. Active Directory. DNS.

ABSTRACT

The Globalized world and new technologies demand others approaches to process education/learning. The present project seeks to align the technologies of computer science with education, implementing a file server which can watch in daily from a school, offering the safe and propitious environment to store, share files and documents between teachers and students in network. It was used as a model; school “Dr. Domingos Minicucci Filho” Centro Paula Souza, Botucatu/SP. First, the concepts of some addressed topics at work are presented as Hardware, 2008 Windows Server, Activity Directory, DNS (Domain Name System), server services and file GPO (Group Policy Organization). The emphasis on the job is in the development of users and groups with applying guidelines and rules determining policies of access and permits which allow effectively the administration of all the movements of the Domain of internal network.

Keywords: Education and technology. Networks. Server. Windows Server, Activity Directory. DNS.

2. INTRODUÇÃO

Nas últimas décadas, as tecnologias na área de informática avançaram em saltos vertiginosos. A informática tem mudado a forma como as pessoas comunicam-se no mundo, aproximando as pessoas com o advento e popularização das redes sociais (facebook, linkedin, Twiter), comunidades (youtube) e aplicativos eletrônicos na rede mundial de computadores. Isto, aliado ao barateamento e evolução dos dispositivos móveis tais como o “Iphone“ o qual ampliou o uso da internet móvel e albergou diversas funções e aplicativos. As pessoas agora, em sua maioria, podem e querem ser vistas e encontradas. Apenas com uma foto ou vídeo ao alcance das mãos, a vida privada agora é pública e o que poderia ser um boato torna-se realidade rapidamente.

Com um mundo cada vez mais globalizado e tecnológico, a forma de receber informações, notícias e a velocidade com que elas chegam mudou a vida e o viver da maioria das pessoas. Não precisamos mais ir para uma biblioteca ou procurar uma enciclopédia para obter conhecimento; basta ligar a internet e fazer uma pesquisa em um dos “buscadores” existentes desde o início dos anos 2000 e pronto.

Neste sentido, existe um ponto positivo: a acessibilidade ao conhecimento, atrelado a quantidade de informação disponível. Por sua vez, o ponto negativo, está na enxurrada de informações que chegam a todo momento de fontes não confiáveis, bem como, a falta de filtro para conteúdos inadequados para crianças, por exemplo. Podemos observar a evolução do aprendizado não acadêmico, a procura de informações, principalmente no campo de serviços e trabalhos manuais, através de vídeos explicativos ou conteúdos variados expostos na internet. Em contrapartida, também vemos muitas pessoas utilizando das mesmas tecnologias para publicar o que sabem fazer livremente; expondo ideias e conceitos.

A educação deve sempre procurar adaptar-se e encontrar novas formas práticas e facilitadoras do processo ensino/aprendizagem. Sendo assim, as escolas de modo geral, não podem furtar-se em acolher as novas tecnologias em benefício da educação.

3. JUSTIFICATIVA

Existem muitas instituições de ensino com laboratório de informática, entretanto, em sua maioria inexistem projetos que visem um uso amplo do laboratório, ou ainda, profissional com conhecimento adequado para manejá-lo com propriedade e distribuir esse conhecimento de forma cognitiva.

Por ter caráter público, ninguém costuma armazenar seus arquivos ou documentos em um computador da escola. Geralmente, os alunos se dispersam vendo conteúdos de internet sem menor afinação com o conteúdo proposto em aula.

É neste diapasão, que um servidor de arquivo pode auxiliar em muito no cenário educacional.

Sabemos que um servidor é um sistema operacional o qual possui, entre outros propósitos, gerenciar redes de computadores, acesso a domínio, compartilhamento de informações, hospedagem de sites, armazenamento de dados e arquivos.

Inicialmente, com um servidor, poder-se-ia criar usuários para cada professor e aluno, distribuí-los em rede, separá-los por turma ou classe, permitindo assim uma maior segurança para armazenamento e/ou compartilhamento de arquivos e documentos entre si.

Não seria mais necessário usar pendrive para guardar os documentos, diga-se de passagem, nem todos podem comprar e ainda podem ser esquecidos ou perdidos. Para um maior conforto pedagógico esses dados ficariam armazenados no servidor sendo possível acessá-los apenas com login e senha.

Os professores poderiam compartilhar em rede para uso em aula, vídeos, PDFs, músicas, textos e documentos sem a necessidade de imprimi-los ou enviá-los por e-mail, assim liberando o professor para outras atividades. Não seria mais necessário projetor multimídia, pois os conteúdos seriam disponibilizados diretamente do servidor na tela do computador de cada aluno.

A secretaria poderia receber em tempo real e, do mesmo modo, distribuir as planilhas de faltas, notas e dados dos discentes, compartilhando em pasta própria, dando visibilidade e celeridade ao processo a partir de uma única fonte.

Pode-se ir ainda mais longe. Os alunos e professores poderiam acessar o servidor diretamente da sua residência por acesso remoto. O aluno poderia enviar um trabalho concluído em casa diretamente na pasta da classe/turma e o professor poderia verificá-lo ou corrigi-lo também do conforto do seu lar. Como já ocorre em outras instituições.

3.1. OBJETIVO

Como vê-se, muito pode ser realizado com um servidor. Porém, o nosso trabalho consiste em compartilhar dados entre professores e alunos. Iremos montar um computador e instalar o Windows Server 2008, com todo conhecimento obtido em aula. Configurá-lo-emos para que administre uma rede, com usuários, diretórios e afins.

Desejamos demonstrar a importância do bom uso da tecnologia em informática aliado a educação, utilizando como modelo especifico a ETEC “Dr. Domingos Minicucci Filho” para, de modo geral, facilitar o processo de ensino aprendizagem nas escolas do Brasil.

4. METODOLOGIA

4.1. Hardware

Para o desenvolvimento do projeto Servidor montou-se um microcomputador com as seguintes configurações:

  • Processador: Intel i3, 3.1Ghz
  • Cache: 3MB - Socket Intel LGA1156
  • Memória: 8GB DDR3 1333Ghz
  • Hard Disk: 500GB SATA2 7200RPM
  • Chipset: Intel H55
  • Placa Mãe: Motherboard PCWare IPM H55
  • Rede: 10/100/1000 mbps On board
  • Vídeo: 64MB On board
  • Teclado: PS/2 Padrão ABNT
  • Mouse: Óptico Padrão 3 botões
  • Fonte: ATX 650 Watts

4.2. Windows Server 2008 versão standard

Windows Server 2008 é um sistema operacional de servidores da Microsoft desenvolvido como sucessor do Windows Server 2003. Foi projetado para fornecer serviços e recursos para outros sistemas em uma rede. O sistema operacional tem um vasto conjunto de recursos e opções de configuração. O Windows Server 2008 Standard Edition dá suporte a 2-way e 4-way SMP (multiprocessamento simétrico) e a até 4 gigabytes de memória em sistemas de 32 bits e 32 GB em sistemas de 64 bits.

4.3. Serviço de Active Directory

Segundo Vignati (2007, p.10):

“O Active Directory é o serviço de diretórios para os sistemas operacionais Windows Server[...] Ele armazena informações sobre objetos na rede, fazendo com que estas informações sejam fáceis de encontrar e utilizar por administradores e usuários. Possui um arquivo de dados estruturado como a base de uma organização lógica e hierárquica de informações de diretório.”

Conforme acrescenta Almeida (et. al, p. 02), o Activite Directory “...disponibiliza autenticação de usuário, acesso a objetos como: impressoras e arquivos, que ficam armazenados em seus diretórios com seus devidos atributos”.

4.4. Função: Servidor DNS

O Domain Name System ou (Sistema de Nomes de Domínio) é um sistema que tem por objetivo principal atribuir nomes de domínio localizá-los e mapeá-los através endereços IPs (Internet Protocol) nas máquinas em redes e vice versa.

O DNS é mais conhecido no sistema mundial de computadores com o advento da internet. Sobre Este Ponto explica melhor Costa (2006 apud BORGES; ROSELAINE, 2014, p.2):

“O protocolo DNS é uma aplicação que associa o nome simbólico www de um site ao seu endereço IP de forma a encaminhar os dados para ele. Essa aplicação é processada em servidores, ao digitar o nome de um site que deseja acessar, esta aplicação converte por meio de tabelas o nome para endereço IP correspondente e encaminha os dados para esse endereço.

O servidor DNS é um banco de dados (tabelas), com os nomes dos sites e os seus respectivos endereços IP.”

Neste sentido o DNS é de crucial importância para um servidor, pois cada computador ou periférico em uma rede necessita de um endereço para comunicar-se entre eles e com o servidor.

4.5. Serviços de Arquivo e GPO (Group Policy Organization)

O serviço de arquivo é uma funcionalidade Pré-existente no Windows Server 2008 e proporciona a configuração e o gerenciamento de um ou mais servidores de arquivo. Funcionalidade indispensável ao servidor, aliando-se aos serviços do Active Directory, auxilia no armazenamento e compartilhamento de arquivos entre servidores e usuários, aplicativos e backups.

A política de Grupo no windows Server 2008 altera configurações, restringe ações e distribui aplicações em seu ambiente de rede (JUTTEL, Djones 2012).

Ao criar-se uma Unidade Organizacional, menor escopo ou a menor unidade à qual pode-se atribuir configurações de política de grupo ou delegar autoridade administrativa, as políticas de grupo já poderão ser configuradas a determinado setor, usuário, objeto, assim como, permissões de segurança, acessos, etc.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

5. DESENVOLVIMENTO

Para dar inicio ao servidor, foi montado um microcomputador, conforme pode-se observar no item 4.1; com os requisitos mínimos necessários que atendessem ao desenvolvimento deste projeto piloto.

O supracitado microcomputador e seus componentes deverá ser adaptado às necessidades de cada instituição escolar. Por exemplo: uma escola como o Centro Paula Souza de Botucatu com 1200 alunos, se for ofertado 100 megabytes de espaço de armazenamento para cada discente, seria necessário um HD com pelo menos 1(um) terabyte de capacidade.

Continuando o desenvolvimento, fora instalado o sistema operacional Windows Server 2008 r2 o qual não ofereceu dificuldades em sua instalação.

Ato contínuo, passou-se às configurações iniciais para funcionalidade do servidor tais como atualização do Windows Update e Instalação do Active Directory:

Figura 1 - Instalação do Serviço Dominio Active Directory

Finte: Windows Server 2008

Figura 2 - Instalação do Serviço de Dominio Active Directory

Finte: Windows Server 2008

Na sequência foi escolhido e atribuído um nome ao Diretório Raiz da floresta do servidor. O Diretório de domínio Raiz contém os grupos de administradores que poderão gerenciar as operações, adicionando, removendo, implementado os esquemas no diretório raiz. Para isso, também foi definido uma senha de administrador para o modo de restauração do serviço de diretório.

Figura 3 - Inserindo Nome do dominio Raiz da Floresta - FQDN

Finte: Windows Server 2008

Para o perfeito funcionamento do servidor fez-se necessário selecionar a rede estabelecendo número de endereço IP estático. A escolha deste modelo estático dá-se por vários fatores:

Utilizando IP estático evitamos conflito com a rede da escola e seus periféricos.

A própria limitação de hardware da máquina com apenas uma placa de rede.

A facilidade em localizar e trabalhar com os periféricos em rede por não haver mudança nos endereços.

Figura 4 - IP estático Atribuído

Finte: Windows Server 2008

Passou-se então a instalar e configurar o serviço de DNS (figura 5).

Figura 5 - Instalando Servidor DNS (Domain Name System)

Finte: Windows Server 2008

Figura 6 - Continuidade da Instalação do DNS

Finte: Windows Server 2008

Dando continuidade ao processo de desenvolvimento; iniciou-se a criação de Grupos e usuários no domínio AD.

O esquema escolhido pelo grupo procura obedecer a hierarquia existente na escola Domingos Minicucci Filho de Botucatu, a qual acompanha o modelo das maiorias instituições escolares com Diretoria, Secretaria, coordenação (pedagógica e de área), professores, turmas e alunos.

Sendo assim, foram criados grupos (objetos) para distribuir os diversos usuários distintos. Fora dado atenção especial aos cursos técnicos oferecidos pela escola e suas turmas a fim de posteriormente realizar um perfeito trabalho de política de grupo. Por exemplo: criou-se o grupo 3tb (representado o 3º semestre do curso técnico em informática) pois os cursos subdividem-se em turmas semestrais ou anuais.

Figura 7- Criando Grupo de Usuários

Em seguida simulamos a criação dos vários usuários, tais como: Usuário administrador, usuário Professor, Usuário coordenador, usuário aluno, etc.

Figura 8 - Criando Usuário Aluno

Finte: Windows Server 2008

Figura 9 - Concluindo usuário e atribuindo senha

Finte: Windows Server 2008

Após criado os usuários e grupos passou-se a inserir os usuários em seus respectivos grupos:

Figura 10- Inserindo o usuário aluno ao grupo aluno!

Finte: Windows Server 2008

Passaram-se às políticas de grupo.

Atribuiu-se as devidas permissões, restrições de acesso a pastas e arquivos, obedecendo ao esquema proposto: Um usuário aluno estudante do curso de informática não pode ter acesso aos conteúdos das aulas dos alunos do curso de administração de empresa, bem como, os alunos do 1º semestre de informática não podem ou não devem ter acesso aos conteúdos atribuídos aos alunos do 3º semestre de informática.

Figura 11- Configurando permissões ao usuário aluno

Finte: Windows Server 2008

Os professores seguem a mesma regra, participando dos grupos professores e das turmas que leciona com exceção dos usuários “professor coordenador”, o qual deve ter total conhecimento dos conteúdos desenvolvidos por professores e alunos em sala de aula para poder auxiliar nas estratégias de ensino/aprendizagem no binômio professor/aluno junto aos cursos ou curso que coordena.

Figura 12- Gerenciando a política de grupo Coordenadores

Finte: Windows Server 2008

O “usuário administrador” (diretor) por sua vez tem acesso global a todos os grupos.

As permissões de segurança também verificam se um determinado usuário poderá inserir, alterar ou apenas visualizar conteúdos.

Exemplificando: Um aluno poderá inserir, alterar e visualizar os seus conteúdos, porém, não poderá alterar ou visualizar os conteúdos de outro “usuário aluno”. Um aluno poderá apenas visualizar conteúdos inseridos por professores, sem poder alterá-los. Já um “usuário professor” poderá visualizar os conteúdos de todos os alunos de uma turma e propor (inserir) conteúdos para todos sem necessariamente poder alterar os conteúdos criados pelos alunos.

Com todos os grupos, usuários e políticas configurados, faltava criar uma estação de trabalho para simular um usuário acessando o servidor e finalmente verificar a correta funcionalidade do sistema.

Explorou-se a ideia de instalar a funcionalidade de acesso remoto, bem como, a instalação do IIS (Internet Information Service), porém, por motivos de tempo e de infraestrutura, decidiu-se por escolher um notebook com sistema operacional Windows 7, para servir como estação de trabalho de acesso ao servidor.

Figura 13- Inserindo periférico "computador" no servidor.

Finte: Windows Server 2008

6. RESULTADO

Apesar de não ter sido possível uma implementação prática do servidor junto à escola, o que seria ideal, uma simulação em ambiente controlado no laboratório foi suficiente para testar vários usuários, bem como, as suas permissões de acesso. Podemos verificar que obtivemos sucesso e alcançamos os objetivos propostos:

O servidor de arquivo com o Sistema Operacional Windows Server foi instalado e configurado. Os usuários, grupos e “diretórios” foram criados, respeitando o plano estratégico e as políticas de grupo estabelecidas.

Observou-se que os alunos podem guardar seus documentos e arquivos desenvolvidos em sala de aula com segurança, sem a necessidade, por exemplo, de um pendrive para armazenamento diário, como ocorre hoje.

Os professores podem compartilhar vídeos, textos, entre outros conteúdos com facilidade, diretamente na pasta do grupo que desejar, sem a necessidade de imprimir conteúdos ou enviar por e-mail.

A secretaria pode compartilhar os dados sobre faltas e notas de maneira mais rápida e fácil para verificação dos alunos e professores. Em contrapartida, os professores podem enviar as planilhas de notas e faltas diretamente pelo servidor para a secretaria.

7. CONCLUSÃO

Conseguimos demonstrar a importância de um servidor de arquivos para melhorar e facilitar o processo de ensino e aprendizagem no ambiente de trabalho escolar.

Igualmente, observamos que manter um servidor desta natureza gera uma quantidade considerável de trabalho. O servidor não pode ser desligado, alguém precisa constantemente monitorá-lo e prestar manutenção preventiva para seu perfeito funcionamento. Novos usuários necessitam ser criados ou transferidos de turma todo começo de ano ou semestre; outros usuários necessitam ser excluídos quando terminado seu vinculo com a escola, etc.

Enfim, será necessária mão de obra especializada para o serviço. Por si só, isto encarece o projeto, causando dificuldades ou até mesmo inviabilizando-o às instituições escolares em incorporá-lo.

Este problema, no caso do Centro Paula Souza, pode ser facilmente resolvido com a criação de um projeto de estágio para os alunos do curso Técnico em Informática. Os alunos do segundo semestre em diante, que possuírem disponibilidade de horário, poderão cuidar do servidor, com supervisão dos professores, em períodos contrários aos de curso.

O estágio beneficiaria aos alunos que vivenciariam uma abordagem prática de ensino, sendo melhor para o currículo escolar e para o mercado de trabalho que, cada dia mais, procura profissionais com maiores experiências e competências. Da mesma forma, a escola será beneficiada com o servidor em pleno funcionamento a baixo custo e com o projeto de estágio que daria maior visibilidade ao curso de informática e consequentemente a escola.

Desta feita, o ciclo se fecha com a mais perfeita harmonia e aproveitamento.

8. REFERÊNCIAS

  • Active Directory

Funções, serviços de Função e recursos. [200?] Disponível em: <https://technet.microsoft.com/pt-br/library/cc754923(v=ws.11).aspx> Acesso em 09 de agosto de 2017.

ALMEIDA, Joelson E. de Et AL. Active Directory: uma implementação Prática envolvendo Samba 4 [internet]. Santa Catarina: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Catarinense, [2013]. Disponível em <http://sombrio.ifc.edu.br/download/redes/TCC_2013/ARTIGO_Joelson.pdf> Acesso em 21 de julho de 2017.

VIGNATTI, Anderson. Implantação e estudo de um sistema utilizando o Active Directory. Minas Gerais: Universidade Federal de Lavras, [2007]. Disponível em <Http://repositorio.ufla.br/bitstream/1/5399/1/MONOGRAFIA_Implanta%C3%A7%C3%A3o_e_estudo_de_um_sistema_utilizando_o_active_directory.pdf>. Acesso em: 23 de agosto de 2017

  • Sobre DNS

BORGES, Roselaine de Lima. Protocolo DNS. [2014]. Disponível em <https://jacksonmallmann.files.wordpress.com/2014/03/99-artigo-protocolo-dns.pdf>. Acesso em 04 de setembro de 2017.

Sobre serviços de arquivos:

Noções Básicas sobre unidades Organizacionais. [2008] Disponível em: <https://technet.microsoft.com/pt-br/library/cc771811(v=ws.11).aspx> Acesso em 21 de setembro 2017.

  • Sobre implementação Windows Server

Baddini, Francisco. Gerenciamento de redes com Microsoft Windows 7Professional. 1ª Ed, São Paulo:Érica, 2011. 188 p.

JUTTEL, Djones Carlos. Implementação do Windows 2008 Server. Curitiba: universidade Tecnológica Federal do Paraná, [2012 <http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/bitstream/1/1828/1/CT_GESER_II_2012_05.pdf> Acesso em 03 de outubro de 2017.


Publicado por: Izaias Barreto da Silva

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do site por meio do canal colaborativo Monografias. O Brasil Escola não se responsabiliza pelo conteúdo do artigo publicado, que é de total responsabilidade do autor. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.