Whatsapp

OS AVANÇOS DA CONTABILIDADE DIGITAL

Administração e Finanças

A contabilidade digital vem surgindo com necessidade do mundo de se crescer e, com esta, entende-se que o mundo passou pela expansão e mudança do mercado e da economia.

índice

1. RESUMO

A contabilidade digital vem surgindo com necessidade do mundo de se crescer e, com esta, entende-se que o mundo passou pela expansão e mudança do mercado e da economia. Assim fez-se necessário a atualização da atuação do contador que passa, além de se contabilizar, auxiliar na tomada de decisões, passando a atuar como um empreendedor que direciona o cliente a estar sempre atualizado e à frente das mudanças constantes do mercado. O objetivo do presente artigo é de mostrar a importância da contabilidade na era moderna, onde a atuação da contabilidade passa a ser uma ferramenta importante na era digital. Para isso, foi realizada uma pesquisa exploratória com objetivo de mostrar, por meios cronológicos, o caminho que a contabilidade passou até os dias atuais, o papel do contador nesse novo mundo e as características das empresas na era digital e a expansão desse novo ramo contábil. Partindo do que é observado nos artigos, revistas e, levando em consideração os dados referenciados ao longo do presente artigo com a problemática de como a contabilidade pode auxiliar no processo de decisões e como ela evoluiu até chegar na era digital, conclui-se, então, ao fim do presente artigo, que a contabilidade passou por marcos e expansão até chegar aos dias atuais e, como todo o processo, foi importante para que a contabilidade chegasse ao nível que está nos dias atuais.

Palavras-chave: Evolução da Contabilidade; Contador do futuro; Contabilidade Digital

2. INTRODUÇÃO

Atualmente, a contabilidade digital passou a se fazer necessária devido a uma epidemia se fez urgente o conceito de mundo digital, onde a sociedade e as empresas tiveram que se adaptar ao novo. Mas, o que seria o novo nesse contexto? O novo seriaria empresas nas quais o cliente não precisaria ir à loja física por opção ou no atual cenário por necessidade. A constante propagação fez com que o jeito de se trabalhar mudasse e, com isso, o jeito de se fazer a contabilidade e o que antes era uma realidade alternativa se fez uma necessidade constante: o ser digital. Acerca do mundo atual o contador teve que se tornar digital, onde se ganhou o conceito de trabalho em Home officie e tudo o que se sabia e o que se tinha sobre o fazer contabilidade digital se fez presente na prática e na necessidade de se apresentar serviços cada vez mais digitais e menos manuais, estabelecendo um novo elo entre empresa e contador.

A exploração de tal temática tem como objetivo geral demonstrar como a contabilidade digital se faz presente no mundo atual e as principais mudanças que esse processo trouxe, tanto para as empresas quanto para economia, como um todo.

Os objetivos específicos desse trabalho têm como base caracterizar o conceito de empresas digitais, ressaltando o conceito desde o início da contabilidade, o novo perfil do profissional se adequando aos tempos atuais e o perfil das empresas da era digital, demonstrando, por meio de pesquisas e estudos de caso, como essas mudanças contribuíram para o avanço da sociedade.

Partindo do que foi observado nos artigos, revistas e levando em consideração os dados referenciados ao longo do presente artigo, a pesquisa exploratória reúne vários conceitos e dados importantes, demonstrado como problema principal como a contabilidade se torna um agente principal na tomada de decisões e como ela se tornou uma ciência social de grande importância na era digital e nas empresas do ramo digital.

Este projeto tem a relevância de abordar, fundamentalmente, a contabilidade digital e os avanços crescentes que ela vem sofrendo ao longo dos anos, adaptando aos mais diversos cenários económicos, tornando-se uma ferramenta no processo de decisão dentro das empresas.

3. METODOLOGIA

Este trabalho académico demonstra pesquisas feitas com livros da área da contabilidade como um todo, revistas e artigos nos quais demonstram os avanços da contabilidade internacional e brasileira, como também utiliza a exploração em revistas, sites e artigos já publicados por alunos e profissionais da área da Contabilidade Digital e fornece subsídios aos profissionais que buscam constante aperfeiçoamento nas técnicas contábeis de acordo com avanço da atualidade.

Os métodos utilizados nessa pesquisa bibliográfica foram dados colhidos de reportagens, livros e revistas nas quais foram sofrendo alterações ao decorrer do presente artigo, conforme necessidade de inclusão e dos avanços bibliográficos do discorrido tema abordado em relação aos interesses, campos, metodologias, situações e objetos de estudo.

Do ponto de vista, a pesquisa aplicada foi de uma forma exploratória onde foram aplicados conhecimentos úteis, alterados conforme avanço da ciência, sem uma aplicação prática de tal tema, envolvendo assim, temas e assuntos de interesse universal. Assim também, foi trabalhada a forma de pesquisa quantitativa, considerando a relação dinâmica entre o mundo real e o sujeito de estudo abordado, como tema do presente artigo.

Segundo Gil (1987), o estudo exploratório aprimora as ideias ou descobre intuições. Geralmente, o estudo é exploratório quando há pouco conhecimento sobre o tema a ser abordado(AAKER et al., 2004).

Do ponto de vista dos estudiosos sobre o presente estudo trata-se de uma pesquisa com objetivo exploratório , visando proporcionar uma maior familiaridade entre o tema referido e o contexto do mundo atual, envolvendo o contexto bibliográfico, notícias atuais de uma forma que o leitor consiga entender desde os primórdios do assunto até o momento em que o mundo se encontra.

Do ponto de vista técnico e o material apresentado trata-se de uma pesquisa bibliográfica por ser elaborada a partir de materiais já publicados em artigos, disponibilizados na internet e em livros, referindo- se ao tema retratado.

As técnicas, nesse caso, representam os procedimentos operacionais que foram utilizados para o presente artigo. Assim sendo, tratando de uma técnica de pesquisa por meio de documentação em que a forma de registro utiliza-se uma sistematização de dados, informações, onde coloca-se em condições de análise, por parte do pesquisador. Desta toma-se, comforme objetivo geral, demostrar como o presente tema é relevante para.

População atual, sendo desenvolvido em subtemas nos quais desenvolve- se desde o início do conceito do tema até os dias atuais, ressaltando sua relevância.

Segundo Severino (2007, p.124-125), as técnicas de pesquisa são as seguintes: documentação, entrevista, entrevistas não diretivas, entrevistas estruturadas, história de vida, observação e questionário.

Ressalta-se que a técnica de pesquisa foi elaborada e dividida, conforme discorre o tema, a necessidade de se fazer valer e de demonstrar o conteúdo programático escolhido e estudado para desenvolver o presente artigo.

4. REVISÃO BILBIOGRÁFICA

4.1. CONTABILIDADE DESDE OS PRIMORDIOS DA HUMANIDADE

A contabilidade e seus métodos evoluem de acordo com a necessidade das pessoas que necessitam de tal serviço ou informação. Acontabilidade vem evoluindo desde o período arcaico onde se passa a fazer a contabilidade como uma forma de controle e obtenção de informações. Assim, faz-se necessário para termos uma ideia mais precisa para demostrar, por meios de fatos, quando e como ocorreu o início da ciência social chamada contabilidade. Nos primórdios da Idade Média, fase conhecida como período arcaico, o seu método era de fichas de barro, desenhos para organizar e contabilizar ferramentas e objetos e já era um método considerado mais tarde como contabilidade.

No caso das fichas e desenhos, estes eram utilizados como forma de obter informações, sendo que, posteriormente, tais fichas eram gravadas e lacradas com intuito de se trocar informações e guardar tais informações utilizadas até os dias atuais.

O surgimento da escrita facilitou o desenvolvimento e aperfeiçoamento dos métodos contábeis, uma vez que os relatos contabilizados e descritos passaram a se tornar mais precisos e, por sua vez, mais confiáveis, através do desenvolvimento das sociedades, dos comércios e das cidades, passando a ser mais necessária a prática de tal ciência.

A necessidade de guardar memória dos fatos ocorridos, com a riqueza patrimonial, gerou critérios de escrita em formas progredidas mesmo nas civilizações mais antigas como a Suméria. Há cerca de 6.000 anos, encontram- se já registros em peças de argila que indicam tais evoluções. Pequenas tábuas de barro cru serviram para gravar, de forma simples, fatos patrimoniais diversos. [...]. Da argila crua, de menor resistência, passou-se à “argila cozida”, para melhor conservar os registros (em tábuas muito pequenas). Ao longo a história, o progresso dos materiais empregados foi ditando, também, o aprimoramento dos critérios de escrituração contábil. (SÁ, 1994, p. 13)

Ao longo da história, foram ocorrendo fatos que comprovaram que, realmente, a contabilidade se faria presente no cotidiano para o desenvolvimento da vida como um todo. Neste período, surgiu, então, o método das partilhas dobradas, sendo um grande e histórico marco para sociedade e para contabilidade.

Este método, desenvolvido pelo Frà Luca Paccioli, na Itália, século XV, hoje, universalmente aceito, dá início a uma nova fase para a Contabilidade como disciplina adulta, além de desabrochar a Escola Contábil italiana ,que iria dominar o cenário contábil até o início do século

XX. O método consiste no fato de que, para qualquer operação, há um débito e um crédito de igual valor ou um débito (ou mais débitos) de valor idêntico a um crédito (ou mais créditos). Portanto, não há débitos sem créditos correspondentes (José Carlos Marion. - 7. ed. - São Paulo: Atlas, 2004.

Página 152).

Passando pela história da contabilidade, tal descoberta não poderia ser passada sem um enfoque, pois a partir desse momento a contabilidade passou a ser reconhecida como uma ciência social na qual estudava um objeto com intuito de fazer um bem comum para sociedade e se fez necessária à implantação dela para avanço do comércio e da economia, fazendo-se valer até os dias atuais.

Assim que a contabilidade passou a ser feita de um modo mais digital, o antigo contador, que era chamado de guarda livros, com avanço dos séculos e dos métodos de trabalho, passou a ser analista, ou seja, analisa fatos e informações apresentadas por meio de processos operacionais.

Dentro da evolução contábil e da história, assim, por sua vez não pode deixar de ressaltar a grande evolução do comércio e da era digital na qual estamos em constante aprendizado e constante mudança. Sobre esse sentido a contabilidade passa por mais um marco: a contabilidade digital.

A internet, por sua vez, passa a ser considerada como uma ferramenta oriunda da tecnologia de informação para facilitar os processos. A comunicação entre empresas, sociedades e instituições, a facilidade na qual podemos aderir esse meio de comunicação facilita a forma e as possibilidades do profissional se adaptar ao novo processo, aliás aos novos processos assim conhecidos na atualidade, onde a busca pelo novo se faz presente para a distinção de funcionários.

A era digital provoca mudança nos perfis referentes aos profissionais que selecionam, organizam, recuperam e disseminam as informações, considerando, principalmente, a comunicação realizada por meio de redes de computadores, onde trafegam tais informações. Desta forma, e com um contexto geral, a contabilidade arcaica até os dias atuais se adaptou às mais diversas formas de se trabalhar, porém não se perdeu o conceito inicial, a ciência social que, constantemente, desenvolve-se na busca de melhor prestação de serviço, seja em qual circunstância ela se faz presente.

4.2. O NOVO PERFIL DO PROFISSIONAL CONTABIL

O Brasil é um dos principais países que constituem o grupo econômico Mercosul. Com isso, os profissionais contábeis devem estar mais conscientes sobre seu papel e sua importância no cenário político, econômico e social, buscando essa renovação para vencer os desafios impostos diariamente pelo novo mundo. Os profissionais passam a ter um papel diferente dos anteriores onde a contabilidade que era uma prática feita inteiramente manual, o novo profissional passa a ter mais responsabilidade quanto ao seu próprio profissional, devendo buscar e aprimorar sempre nas práticas, já que o mercado de trabalho anda cada vez mais acirrado e competitivo. Desta forma, o profissional contábil passa a ser visto como um comunicador entre as informações essenciais para tomada de decisões, pois sua habilidade de interpretar, avaliar fatos gerados e ocorridos, sendo eles em fatos passados ou presentes pode ajudar nas resoluções de problemas e minimizar erros futuros.

Segundo Santos (2008, p. 9), o mundo do contador:

“[...] nos últimos anos, principalmente depois do fim da era de alta inflação, a partir da metade dos anos 1990, passou por um período de grandes mudanças e adaptações. As empresas que foram mais ágeis em ajustar seu foco para o seu negócio principal, seu core business e não mais gerenciar os ganhos e as receitas inflacionárias, obtiveram maior índice de sucesso. ao prestar orientações tributária, societária e financeira. [...] O contador, cada vez mais, é a bússola da empresa.”

Por muito tempo, o contador era visto como um funcionário indireto do governo, ou seja, um funcionário que serve somente para cálculos e preenchimento de guias e formulários para atender ao fisco, porém, as empresas, sendo elas de micro ou grande porte, precisam entender que dentre da nova tendência mundial o profissional contábil passou a se tornar mais que funcionário indireto, e sim, uma ferramenta no auxílio da tomada de decisões e controle do patrimônio de uma empresa.

De acordo com professor IUDIBUS (2000, p.28), o objetivo principal da contabilidade é fornecer informações econômicas relevantes para que cada usuário possa tomar suas decisões e realizar seus julgamentos com segurança.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O novo perfil do contador moderno é de um profissional que precisa acumular conhecimentos, ou seja, que busque sempre o aperfeiçoamento dos métodos e que tenha consciência que somente dessa forma ele terá seguridade e capacidade de gerir sua carreira de acordo com as mudanças ocorridas durante o avanço dos anos e séculos, tendo a capacidade intelectual e técnica que as empresas procuram.

As modificações que estão ocorrendo estão modificando até mesmo a cultura e o método de se fazer a contabilidade segundo:

  • Avanço prodigioso da informática.
  • Internacionalizaçãodos mercados e que imprimem modificações nos procedimentos de concorrência através de preços e qualidade.

  • Declínio considerável da ética e da moral.

  • Facilidade extrema da comunicação.

  • Relevância dos aspectos sociais.

  • Abusiva concentração da riqueza.

  • Aumento considerável dos índices de miséria.

  • Progressiva dilatação das áreas de mercados comuns.

  • Avanço considerável das tecnologias e da ciência.

  • Necessidade de preservar o planeta em suas condições ecológicas, grandes esforços de harmonização de princípios e normas. (Souza Edson Alberto Farias).

  • Adequação do profissional Contábil Juntos às tecnologias

Com isso, pode-se dizer que as empresas estão em constante desafios e que a necessidade dos profissionais se adequarem a essa nova realidade é necessária e de grande importância. A criatividade e a disposição para o novo é, em poucas palavras, o que pode se resumir o contador da era atual.

4.3. O PERFIL DAS EMPRESAS DIGITAIS NA ERA MODERNA E EM TEMPOS DE CRISES ECONOMICAS

Na era em que está se vivendo e no atual contexto que o mundo enfrenta, a sociedade mudou, as culturas e povos se tornaram um só e a esperança universal. Sobre essa realidade surgiu um novo conceito em trabalhar o conceito digital, tornando-se imprescindível a busca pelo conhecimento e de se adaptar ao novo mercado. Sendo assim, as empresas atuais investem pesados em estratégias de marketing onde as empresas encontram nas plataformas digitais uma forma de se adequar, levar os serviços e produtos como uma maneira sustentável de sobreviver à era moderna, com ideias mais inovadoras para se promover e se manter no mercado.

Afirma que a internet é parte de um conjunto maior da tecnologia da informação, embora muitas vezes isso seja esquecido. O que mais importa não são os circuitos impressos e equipamentos diversos , mas sim o que pode se fazer com e o valor que podem gerar para empresa. Catalani (2006, p.21)

Uma empresa digital, na atualidade, não significa que ela, em sua totalidade deve ser inteiramente e totalmente digital. Há empresas físicas que, para se adequarem ao cenário atual, criaram plataformas com intuito de se manter no mercado e, por sua vez, não perderem clientes e receita.

Para analisar as mudanças que a era digital englobou nas empresas, é necessário entender o conceito do digital, que produtos diversos ao alcance de um clic, ou seja, o cliente tem a escolha, aliás, diversas escolhas entre produto, preço e forma de pagamento, já que tudo na atualidade tem a comodidade do digital. Como todo progresso há vantagens e desvantagens. As vantagens podem ser inúmeras como agilidade, diversidade, preços acessíveis, assim como as desvantagens podem ser.

Grandes compras a cegas sem ver o produto, geração de desemprego entre outras. Sobre esse conceito, o mundo atual necessita de responsabilidade, agilidade e coragem pra enfrentar o atual avanço do mundo, as situações adversas e se adaptar, constantemente, aos avanços impostos pelo passar das eras.

Após início do presente estudo, o mundo passou por uma mudança, o que no inicio do presente artigo era um objeto de estudo no qual era uma opção das empresas passou a ser uma necessidade. O atual cenário mundial faz-se necessário o digital e o que as empresas acreditavam ser uma realidade alternativa passou a ser um método de sobrevivência, sendo 2020 o ano que o objeto de estudo passou a ser conhecido como realidade atual. O presente tema passa a ser um conceito e uma realidade vivida por empresários, sejam as empresas de grande ou pequeno porte.

A contabilidade digital usa de ferramentas tecnológicas para facilitar os serviços contábeis, de acordo com Pereira (2017).

O mundo precisou de vivência como esse perfil de empresas e se tornou importante para economia, o que afetou o ser humano de uma tal forma que se mudou as concepções formais de agir e talvez até a própria humanidade. Sendo assim, uma forma não esperada se fez presente o conceito de Contabilidade Digital.

Otimizando os processos já existentes e trazendo novos conceitos e procedimentos dentro dos mais conhecidos, passou a se valer o cumprimento da obrigação chamada speed que é o nome do processo dado à escrituração digital da Receita Federal com intuito de se escriturar as informações de forma que todos os órgãos, sendo eles municipais, estaduais e federais tenham acessos às mesmas informações, facilitando, assim, o cruzamento de dados para efeitos fiscais.

A tecnologia da informação chegou para informatizar, gerando rapidez e eficiência na geração de tais documentos. Assim, surgiu o sped com a necessidade da contabilidade de se contabilizar as operações digitiais. Nesse contexto, ele se fez necessário para adequar a contabilidade aos dias atuais. A escrituração contábil é de suma importância dentro da contabilidade, pois á através dos registos que se geram os relatórios que são validos e agentes nas tomadas de descisões.

Desta forma, tornou necessária a contabilização digital conhecida como escrituração digital, que é de extrema imtportância, tanto para o controle das entidades quanto para os órgãos públicos, sendo eles municipais, estaduais ou federais, pois através dos lançamentos que são registrados os fatos ocorridos no dia das empresas para o recolhimento dos devidos impostos.

De acordo com Geron et al (2011)

O sistema público de escrituração digitial (Sped) constitui-se em uma revolução caracterizada pela transição da contabilidade em papel para a digital, gerando significativa redução nos custos, aumentando a celeridade do processo, auxiliando no combate à sonegação, além de possibilitar o cruzamento de informações entre contribuintes, entre outras vantagens.

A implantação do sped veio com intuito principal de modernizar a contabilidade dando uma agilidade e eficiência aos processos já operados desde a antiguidade, passando a ser um sistema totalmente informatizado no qual o arquivamento de papéis será cada vez mais raro e os fatos digitais, assim como documentos digitiais serão cada vez mais presentes no dia a dia das empresas, sejam elas de pequeno, médio ou grande porte.

Além do sped, a contabilidade do século XXI também tem duas obrigações acessórias que vieram com intuito de otimizar processos que são o E-Social que tem como objetivo o envio de informações pelo empregador em relação a dos seus empregados, agrupando informações e mantendo a previdência social informada quanto aos dados trabalhistas em tempo real da empresa e também. Outra obrigação é a reinf que é a escrituração fiscal digital das retenções que tem por objeto a escrituração de rendimentos pagos e retenções de Imposto de Renda, Contribuição Social do contribuinte.

Os métodos de arquivos já não são os mesmos que a criação de sistemas que facilitam o acesso à informação. Faz-se, necessária, a criação do método de arquivo por nuvem que são sistemas integrados de armazenamento de dados, onde se cria um pasta e se salva todos os dados dentro sem se preocupar em ter um lugar específico para se arquivar, pois é facilmente acessível de qualquer aparelho logado à internet e de fácil manuseio.

Assim como todo mundo, a contabilidade se modificou e modernizou seus conceitos, passando assim a se fazer presente no dia a dia das empresas e em constante inserção dentro do mercado. Por esse motivo, a contabilidade como todo ciência passa por processos de estudos constante e aperfeiçoamento de técnicas já existentes, mas com conceitos cada vez mais atuais.

5. CONSIDERAÇÕES FINAIS

A contabilidade digital é muito importante e se tornou uma ferramenta de auxilio ao novo mercado e ao ambiente contábil, trazendo junto a si uma melhor qualidade nas informações e processos relacionados às empresas. Todo avanço tecnológico modificou o mundo e em sie o modo de trabalhar do contador e de todos os trabalhadores, tornando alguns de suas atividades como padrões para garantir a otimização dos processos.

O grande desafio e o medo do novo eéa grande dúvida de como essa era digital poderia modicar o ritmo da vida humana e, assim, fez com que os profissionais contábeis aprimorassem seu conhecimento na área da tecnologia da informações e capacitação como uma forma de atuar mais efetivamente no novo conceito de mercado.

Enfim, a contabilidade digital ajuda a gerenciar melhor o tempo do empreendedor na tomada de descições, na relação entre a equipe, une o conhecimento com a agilifade do profissional que passa buscar constante crescimento intelectual. Assim sendo, o profissional passa a resolver a questão da empresa e agrega conhecimento.

O presente assunto ainda é novo e necessita de vários estudos e pesquisas para se aprofundar sobre o novo conceito contábil . Porém, no atual cenário econômico ele se faz presente e ganha cada vez mais espaço e força, tornando-se um assunto de grande atribuição para o mundo atual.

ABSTRACT
Digital accounting has emerged with the need of the world to grow and with this need of the world, the market and the economy have expanded and changed, with such a need to update the accountant's performance, which goes beyond accounting to assist in taking he decides to act as an entrepreneur who directs the client to be always up to date and in front of constant market changes. The purpose of this article is to demonstrate the importance of accounting in the modern era where the performance of accounting becomes an important tool in the digital age. For this reason, an exploratory research was carried out with the objective of demonstrating by chronological means the path that accounting has taken up to the present day, the role of the accountant in this new world and the characteristics of companies in the digital age and the expansion of this new branch of accounting. Starting from what is observed in the articles, magazines and taking into account the data referenced throughout the present article with the problem of how accounting can assist in the process of decisions and how it evolved until reaching the digital age, it is concluded at the end of this article that accounting has gone through milestones and expansion to the present day and how the whole process was important for accounting to reach the level it is today.

Keywords: Evolution of Accounting; Accountant of the future; Digital Accounting

6. REFERÊNCIAS

A História da Contabilidade. S/dt. Disponível em Acesso em 02 de jun. 2013.16: 30 h. CREPALDI, Silvio Aparecido. Contabilidade Gerencial: teoria e prática. 5ª Ed. São Paulo: Atlas, 2011. FOREAUX, Matheus.

A História da Informática. Disponível em , acesso em 02 de jun. 2013. 19 h. GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. Ed. Atlas. São Paulo, 2002. HENDRIKSEN, Eldon S. Teoria da Contabilidade; tradução de Antônio Zoratto Sanvicente. São Paulo: Atlas, 1999.

BUESA, Natasha Young. A Evolução Histórica da Contabilidade como Ramo do Conhecimento. Revista Eletrônica Gestão e Negócios – Volume um. N.º1.2010. Disponível em: http://www.facsaoroque.br/novo/publicacoes/pdfs/natasha_adm.pdf, acesso em 16 de Nov. 2013. 20h30min. CORNACHIONE JÚNIOR, Edgard Bruno. Informática aplicada às áreas de contabilidade, administração e economia. 4. Ed. São Paulo: Atlas, 2003. COMPILAÇÃO: Equipe Portal da Contabilidade.

CFC - CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE. Resolução n.º 560, de 28 de outubro de 1983. Dispõe sobre as Prerrogativas Profissionais. Regulamentação da Profissão de Contador.

D. Controladoria: na coordenação dos sistemas de gestão. São Paulo: Atlas, 2009.

http://www.portaldecontabilidade.com.br/tematicas/historia.htm

https://www.jornalcontabil.com.br/o-que-e-contabilidade-digital-e-como-ela-esta-transformando-o-mercado-contabil/

IUDÍCIBUS, S. de; MARION, J. C. Introdução à teoria da contabilidade para o nível de graduação. 4.ed. São Paulo: Atlas, 2006. LUNKES, R. J.; SCHNORRENBERGER,

LUDÍCIBUS, Sérgio de. Teoria da Contabilidade. 10. ed. São Paulo: Atlas, 2010

MARCONI, M. de A.; LAKATOS, E. M. Técnicas de pesquisa. 3. ed. São Paulo: Atlas, 1996. MARION, J. C. Contabilidade Empresarial. 14ª. ed. São Paulo: Atlas S.A., 2009. MAXIMIANO, A. C. A. Teoria Geral da Administração: Da Revolução Urbana à Revolução Digital. 6. ed. São Paulo: Atlas S.A., 2010.

MOSCOVE, S. A; SIMKIN, M. G; BAGRANOFF, N. A. Sistemas de informações contábeis. São Paulo: Atlas, 2002. NASCIMENTO, A. M.; REGINATO, L. Controladoria: um enfoque na eficácia organizacional. São Paulo: Atlas, 2007. O'BRIEN, J. A. Sistemas de Informações: e as decisões gerenciais na era da internet. 2.ed. São Paulo: Saraivas, 2009. OLIVEIRA, D. de P. R.de. Sistemas de informações gerenciais: estratégicas, táticas, operacionais. 13.ed. São Paulo: Atlas, 2009.

PADOVEZE, C. L. Controladoria básica. 2.ed. São Paulo: Cengage Learning, 2010.

PADOVEZE, C. L. Sistema de informações contábeis ndamentos e análise. 6.ed. São Paulo: Atlas, 2009. SANTOS, R. F. dos Introdução à contabilidade: noções fundamentais. São Paulo: Saraiva, 2008. SCHIMIDT,P. Controladoria: agregando valor para a empresa. Porto Alegre: Bookman, 2002. VERGARA, S. C. Projetos e relatórios de pesquisa em administração.5. ed. São Paulo: Atlas, 200


Publicado por: Camila dos Santos

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do site por meio do canal colaborativo Monografias. O Brasil Escola não se responsabiliza pelo conteúdo do artigo publicado, que é de total responsabilidade do autor. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.