Topo
pesquisar

Análise comparativa entre metodologia ágil Scrum, Design Thinking, metodologia Prince2® e guia PMBOK® de boas práticas com foco na relação com os Stakeholders.

Administração e Finanças

O PMBOK sendo um guia de práticas é resultado de sucessos e insucessos de gerentes e projetos do mundo inteiro; indica ferramentas e técnicas como Prince2 e Scrum, para cada grupo de processos e áreas de conhecimento.

índice

1. RESUMO

Seja no mundo corporativo, seja nas relações comuns interpessoais, o mundo está cada vez mais global e conectado. Desde os primórdios, nota-se que é questão de sobrevivência saber se relacionar com outros indivíduos, especialmente com objetivos comuns. E os estudos comprovam que é necessário compreender tudo o que concerne à isso. Não seria diferente em Gerenciamento de Projetos. Não somente em no âmbito global, mas há uma vasta gama de diferenças, seja entre gerações, sexos, orientações sexuais, por diversas variáveis. Compreender e gerenciar conflitos não são competências apenas do gerente de projetos, mas de todos os envolvidos.

Na área de projetos, além de todas as questões habituais que são ligadas às relações sociais, as partes envolvidas são afetadas também por implantação de ferramentas e técnicas, pelo tipo de método escolhido para gerenciar determinado projeto. Tanto a escolha da ferramenta tem impacto nas pessoas, quanto às pessoas têm impacto na ferramenta/metodologia/boas práticas escolhidas: Seja na escolha, seja na forma em que há a implantação e/ou na forma de condução.

Palavras-chave: Gerenciamento de projetos, stakeholders, pessoas, Prince2, PMBOK, Canvas, Scrum, Design Thinking, relação interpessoal.

2. ABSTRACT

Whether in the corporate world, or in interpersonal common relationships, the world is becoming more and more connected due to globalization. Since the beginning of the world, interpersonal relationships have helped people to survive throughout time, especially individuals with common goals. And studies prove that it is necessary to understand everything concerning it. It would be no different in Project Management. Not only IN the global level, but there are wide range of differences, no matter if we’re talking about idiosyncrasies of generations, genders, sexual orientation or other variables. Understanding and managing conflicts are not just the skills of the project manager, but of everyone involved. 

In Project Management, in addition to all the usual issues that are linked to social relations, the stakeholders are also affected by the implementation of tools and techniques, by the type of method chosen to manage a particular project. The choice of tool has an impact on people, and people have an impact on the chosen tool, methodology and/or good practice: be it the choice, the way in which it is implemented, and/or the form of management.

Key words: Project Management, Stakeholders, people, Prince2, PMBOK, Canvas, Scrum, Design Thinking, interpersonal relationship.

3. Introdução

3.1 Considerações Iniciais

Não há como falar sobre projetos e mundo corporativo sem abordar a influência das pessoas. Tanto as pessoas influenciam as ferramentas e metodologias ao concebê-las e ao usá-las, quanto as pessoas são impactadas por elas. A tendência de compartilhamento e armazenamento de informações e a compilação em boas práticas para serem usadas em situações futuras, evitando retrabalho e aperfeiçoando não apenas questões técnicas, quanto questões das relações humanas evidencia isso. É uma tendência humana estabelecer vínculos durantes as atividades e assim, exercer algum impacto e também receberem algum tipo de influência relativo às ações.

3.2 Objetivos do estudo

O intento deste trabalho é elucidar os leitores sobre ferramentas, técnicas, metodologias e boas práticas, e assim, estabelecer correlação entre a aplicação e pessoas envolvidas. Entender o impacto de cada ação e reação, seja no projeto, como nas pessoas que estão envolvidas.

Ao final deste trabalho será apresentado resultado de aplicação de questionários, direcionado a pessoas que trabalham com projetos, visando compreender melhor o cenário na prática, e será feita uma tabulação e análise dos dados (gráfica), juntamente com uma análise sistêmica e, assim, contextualizar com o restante da pesquisa.

3.3 Delimitação do tema

O foco do presente trabalho é analisar e entender a dinâmica das relações humanas e o impacto nos projetos, especialmente focando no impacto do uso de determinadas ferramentas, boas práticas, metodologias e técnicas.

Inicialmente introduzindo a conceitos básicos da área, correlacionando-os e discorrendo sobre a principal boa prática (PMBOK), duas famosas metodologias (SCRUM e Prince2), por meio de uma análise comparativa. Depois da fundamentação, explanando questões gerais das relações humanas, fazendo paralelo com a gestão da comunicação, de pessoas e de mediação de conflitos e também sobre negociação. E então fazendo uma análise de uma pesquisa de campo, que foi aplicada por meio de um questionário, visando dar embasamento no que refere-se ao que ocorre na prática, para assim, compreender se a prática ratifica ou não a teoria. Haverá a tabulação de dados e uma análise sistêmica e gráfica dos dados obtidos. Sempre com honestidade e mantendo a integridade dos dados e mantendo uma postura imparcial ao enviar os questionários, evitando assim, que a minha opinião interfira nos dados.

4. METODOLOGIA

4.1 Descrição do método de estudo

O presente trabalho é resultado de um estudo teórico, ou seja, uma pesquisa bibliográfica, com dados retirados de livros físicos e virtuais e também de sites. Foi realizada uma pesquisa com questões pertinentes aos temas abordados neste trabalho, sendo estruturada por meio um questionário aplicado em amostras não-probabilísticas. A escolha da amostra foi feita por não ser interessante (ao menos para que o se propõe) e tampouco viável o sorteio de uma população, e pela população disponível ser consideravelmente homogênea. O critério foi de “julgamento” para que o grupo possa fornecer as contribuições necessárias e que agreguem valor de fato à pesquisa. Não havendo interferências em outros aspectos, tais como idade ou gênero. Tampouco houve um direcionamento visando uma tendência de respostas, justamente para garantir que houvesse integridade dos dados – e o intento da pesquisa é ter algum impacto relevante para as pessoas, então se subentende que a ação da autora/entrevistadora deve ser íntegra e honesta. Todo o material foi colhido e enviado virtualmente, visando maior praticidade para todos os envolvidos, e também devido às barreiras físicas de comunicação existentes. Hodiernamente, tempo é ouro – e extremamente difícil conseguir isso das pessoas.

5. ANÁLISE COMPARATIVA – RELAÇÃO COM AS PESSOAS ENVOLVIDAS

5.1 Gerenciamento de Projetos e o PMBOK

Segundo o Guia PMBOK, “um projeto é um esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço ou resultado exclusivo” (PMI, 2004a). Um projeto é um empreendimento com características próprias, tendo princípio e fim, conduzido por pessoas, para atingir metas estabelecidas dentro de parâmetros de prazo, custos e qualidade. Ele é um empreendimento temporário cujo objetivo é criar um produto ou serviço distinto e único. Além do PMI, há outros órgãos/institutos cujo o intento também é de disseminar boas práticas em gerenciamento de projetos, tal como : IPMA (International Project Management Association).

Embora o PMI administre o processo e estabeleça as regras para promover a imparcialidade no desenvolvimento do consenso, ele não redige o documento e não testa, avalia ou confirma de forma independente a exatidão ou a integridade de quaisquer informações ou a solidez de quaisquer opiniões contidas em suas publicações de diretrizes e normas.” (PMI. Um guia do Gerenciamento de Projetos - Guia PMBOK, 4. ed. Atlanta. 2008)

Há uma confusão habitualmente feita por leigos: O PMBOK não é redigido pelo PMI. O seu desenvolvimento é promovido e estimulado pelo órgão, mas não é o responsável pelo conteúdo.

5.1.1 PMBOK, PMI, PM Survey e pessoas

O PMBOK 5th edition orienta que ocorra a identificação das partes. O termo de abertura está intimamente ligado a pessoas na avaliação de fatores ambientais, por exemplo. O Guia PMBOK entende que as pessoas são de suma importância para o projeto, sendo entendidas como vitais. Afinal, não há projeto sem pessoas. Há uma preocupação com engajamento, desenvolvimento e mobilização das pessoas/partes interessadas. A indicação do PMI (PMI é a instituição que promove o gerenciamento de projetos) é que ferramentas e técnicas sejam usadas visando maior precisão nos resultados do gerenciamento e controle do engajamento das partes interessadas e suas influências sejam controladas (especialmente as influências que possam ter impacto negativo no projeto) e habilidades positivas sejam exploradas.

O PMBOK, por ser um guia de práticas, resultando de sucessos e insucessos de gerentes e projetos do mundo inteiro, tem indicações de ferramentas e técnicas, inclusive para cada grupo de processos, áreas de conhecimentos e processos. Existe uma visão racional e lógica com embasamento prático e teórico para cada recomendação. Vale ressaltar que o PMBOK não é uma metodologia, por tanto, não é um passo-a-passo e não há obrigatoriedade de seguir tudo à risca. Podendo inclusive ser parte de uma metodologia híbrida (mistura entre conhecimentos. Ex: Prince2 com Scrum e fundamentos contidos no PMBOK). Existe uma tendência de mercado favorável a miscigenação e que enxerga o quão pode ser enriquecedor miscigenar.

Conforme pode ser observado na estruturação dos grupos de processos do PMBOK:

1 – Grupos de processos impactados e processos relativos às partes interessadas:


Fonte: Gerenciamento de Stakeholders em Projetos –FGV Management

2 – Fluxo resumido de processos do Gerenciamento de Projetos:


Fonte: Site DevMedia. (Baseado no PMBOK 4ª Edição)

O PMI tem ciência da fragilidade da gestão prática das áreas que envolvem pessoas. Anualmente é realizado o PM Survey – que é uma pesquisa cujo o intento é compreender melhor o cenário de Gerenciamento de Projetos – voluntariamente por membros do PMI – Project Management Institute. O estudo (PM Survey) aborda oito aspectos importantes para identificar o alinhamento das organizações às melhores práticas em Gerenciamento de Projetos. Como já dito, o PMBOK é um guia de boas práticas, portanto, é dinâmico e evolutivo. Anualmente membros com atuação relevante no mundo unem se visando compartilhamento de experiências e compilação dessas idéias, assim, difundido-as mundialmente, e aprimorando sempre.

O fluxo resumido do Devmedia/PMTech ilustra a correlação racional entre as áreas/grupos de processos/processos. Graficamente mostra que, por exemplo, há processo de Qualidade em Planejamento e Monitoramento e Controle. O fluxo também mostra as sequências/interligações entre processos para garantir a eficiência e eficácia no que refere-se ao gerenciamento de projetos.

O PM Survey é uma pesquisa anual realizada por membros do PMI visando compreender melhor o cenário e com os dados, ajudar os gerentes de projetos a traçarem melhores iniciativas de planejamento e melhorias na estratégia empresarial. Para participar do PM Survey, os representantes de cada organização acessam o site pmsurvey.org e criam um usuário no PM Survey Tool, utilizando seus emails profissionais. 


Fonte: PMI - PM Survey (2012)

Conforme gráfico acima, a maioria identifica comunicação como principal habilidade deficiência nos gerentes de projetos. Em segundo lugar, a inabilidade com gerenciamento de conflitos também teve uma pontuação negativa relevante no PM Survey. Novamente relacionado com relações pessoais, foi identificado a inabilidade de integrar as partes interessadas. Outros quesitos relevantes citados: Inabilidade com negociação, liderança, (falta de) organização, (falta de) iniciativa e trabalho em equipe. O resultado demonstra a importância do relacionamento interpessoal. As inaptidões citadas resultam em um projeto com grande impacto negativo e certamente não conclusão ou conclusão/andamento errônea/deficiente. Por exemplo, quando ocorrem erros de comunicação por parte do gerente de projetos, o sponsor não consegue ter suas necessidades atendidas (justamente pela não-identificação das necessidades/o processo feito e mapeado de forma equivocada)


Fonte: PMI - PM Survey (2012)

Novamente a resposta do PM Survey tem como maioria das respostas relacionadas com comunicação e relações interpessoais. Em primeiro lugar como principal problema, há a resposta de problemas de comunicação. Problemas de comunicação - como citado na explicação do outro gráfico - resulta em não-atendimento das necessidades das partes interessadas, e assim, resulta em definição inadequada do escopo. A definição inadequada do escopo tende a resultar em não cumprimento dos prazos (seja por problema de entendimento, seja pelo impacto no planejamento e gestão).

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

5.2 Introdução à metodologia Prince2

Criado em 1970, inicialmente como o nome de PROMPTII, com o intento de servir aos projetos de TI do Reino Unido, o método foi testado em milhares de projetos até a certeza de que poderia ser replicado e com garantia de eficácia plena. Em 1989, o método foi rebatizado como PRINCE2, um acrônimo em inglês para PRojects IN Controlled Environments, ou seja, projetos em um ambiente controlado.

O Prince2 caracteriza-se basicamente por ser testado e aprovado, confiável, genérico, de boa aplicabilidade e flexível. Pode ser aplicado a qualquer tipo e porte de projetos. É comum a aplicação de metodologias híbridas, isto é, por exemplo, permite-se (e agrega valor ao projeto) junção entre metodologia Prince2 e metodologia ágil Scrum.

5.3 Prince2 e PMBOK: Abordagens complementares


Fonte: PRINCE2®: o principal método para gerenciamento de projetos do mundo. Athem.

È importante ressaltar que tanto a metodologia Prince2, quanto as boas práticas PMBOK podem ser efetivas, no que concerne aos projetos, tanto com um trabalho em paralelo, quanto com um trabalho em separado, apesar de orientações diferentes, apesar da visão de cada item ou de ter ou não cobertura em habilidades interpessoais. A principal diferença entre os mesmos é que a abrangência do PMBOK é percebida como mais extensa no que diz respeito às descrições (pela própria estruturação). O PMBOK cobre pontos importantes para projetos como as habilidades interpessoais e tem maior foco na figura do gerente de projetos.

Uma diferença importante entre o PMBOK e PRINCE2 relaciona-se às filosofias implícitas. O PMBOK implica que “gerenciamento de projetos” é o trabalho de um gerente de projeto, enquanto que em PRINCE2 “gerenciamento de projetos” é o processo que as organizações utilizam para governar e entregar projetos. As organizações alinhadas ao PMBOK poderiam assegurar que o gerente do projeto é responsável pelo sucesso de um projeto. Já sob o PRINCE2, o gerente do projeto nunca é responsável perante a organização pelo sucesso de um projeto; é apenas responsável perante o Conselho Diretor do Projeto, que é responsabilizado pela organização como um todo. No PRINCE2 as lições aprendidas são trabalhadas constantemente, porém na concepção de que lição somente é aprendida quando aplicada.” (PRINCE2® com PMBOK®. Disponível em: http://athem.net.br/prince2-com-pmbok/)

5.4 Metodologia ágil Scrum e a relação com os stakeholders

Um princípio fundamental do Scrum é reconhecer que 1) os stakeholders (por exemplo, clientes, usuários e patrocinadores) mudam de ideia muitas vezes durante o projeto, sobre o que eles querem e precisam (muitas vezes similar a uma “batedeira de requisitos”) e 2) é muito difícil, se não impossível, para os stakeholders definirem todos os requisitos durante o início do projeto.”(© 2016 SCRUMstudy™. Um Guia para o Conhecimento em Scrum (Guia SBOK™)

Agregar valor ao produto de forma rápida, dinâmica e eficiente. Correntes antigas de administração considerariam que isso seria impossível ou diminuiria a qualidade do produto. Para atender essa demanda, as metodologias ágeis foram criadas. Considerando o mundo competitivo em que vivemos, com a velocidade que a internet proporciona e a mudança que ela causa, no mundo em que o gerente de projetos e todos os envolvidos precisam ter resposta rápida, a agilidade não é mais um diferencial. É uma necessidade.

O ritmo da aplicação de uma metodologia ágil por regra é ágil, ou seja, dinâmico. Em Scrum, um sprint (iteração) é de 1 a 6 semanas. A compreensão da metodologia é que a interação dos stakeholders com o dono do Produto, com o Scrum Master e com o Time Scrum, da maneira que é estruturada, freqüente, facilita a criação do produto/serviço (resultados do projeto).

Para compreender melhor as metodologias ágeis é essencial ter conhecimento dos princípios que a envolvem. O Manifesto Ágil diz que: “Nossa maior prioridade é satisfazer o cliente, através da entrega adiantada e contínua de software de valor.

Aceitar mudanças de requisitos, mesmo no fim do desenvolvimento. Processos ágeis se adequam a mudanças, para que o cliente possa tirar vantagens competitivas.

Entregar software funcionando com freqüencia, na escala de semanas até meses, com preferência aos períodos mais curtos.

Pessoas relacionadas à negócios e desenvolvedores devem trabalhar em conjunto e diariamente, durante todo o curso do projeto.

Construir projetos ao redor de indivíduos motivados. Dando a eles o ambiente e suporte necessário, e confiar que farão seu trabalho.

O Método mais eficiente e eficaz de transmitir informações para, e por dentro de um time de desenvolvimento, é através de uma conversa cara a cara.

Software funcional é a medida primária de progresso.

Processos ágeis promovem um ambiente sustentável. Os patrocinadores, desenvolvedores e usuários, devem ser capazes de manter indefinidamente, passos constantes.

Contínua atenção à excelência técnica e bom design, aumenta a agilidade.

Simplicidade: a arte de maximizar a quantidade de trabalho que não precisou ser feito.

As melhores arquiteturas, requisitos e designs emergem de times auto-organizáveis.

Em intervalos regulares, o time reflete em como ficar mais efetivo, então, se ajustam e otimizam seu comportamento de acordo.” (Manifesto ágil. Disponível em: http://www.manifestoagil.com.br/principios.html)

Por conta do manifesto, diversas metodologias e frameworks conseguiram aumentar a popularidade, e então, aos poucos, foram ganhando as graças do mundo corporativo. Os gestores foram percebendo o impacto positivo e a simplicidade de aplicá-las – ressaltando que as pessoas devem ter o perfil mais apropriado. Por exemplo, as equipes são auto-geridas. A metodologia tradicional requer um tipo de comportamento e atitude diferentes de uma metodologia ágil. Na prática, uma pessoa não comprometida não conseguirá se adaptar a uma metodologia ágil/framework – da mesma forma em que não se adapta a uma rotina tradicional.

A seleção de pessoal em Scrum segue uma linha de organização muito distinta e com foco em atingir um objetivo, que é a conclusão do projeto. A diferença entre Scrum e outras metodologias é que há uma compreensão que as pessoas mudam de opinião, nem sempre estão cientes plenamente do que querem. O projeto vai acontecendo e se adequando, mas não de forma não-planejada ou irresponsável.

Os times scrum são formados com 6 a 10 pessoas, e isso facilita a comunicação e a colaboração (se comparado com outras metodologias que demandam/aceitam/precisam de mais pessoas). É mais fácil gerenciar 6 pessoas do que 60, por motivos óbvios, quanto maior o número de pessoas, maior probabilidade de conflitos. Um dos grandes problemas em Scrum é que ”está no fato de times menores serem significativamente mais afetados pela perda de um membro” (Guia SBOK™, 2016, p.49)

5.4.1 Gerenciamento de conflitos em Scrum

As organizações que aplicam o framework Scrum incentivam um ambiente aberto e de diálogo entre os seus colaboradores. Os conflitos entre os membros do Time Scrum são geralmente resolvidos de forma independente, com pouco ou nenhum envolvimento dos gerentes, ou outros fora do Time Scrum.” (Guia SBOK™ - Edição 2016)

O Scrum tem uma estruturação mais dinâmica, uma orientação mais voltada para que tudo ocorra de forma direta e ágil. Ou seja, é time scrum é escolhido para ter um perfil diferenciado. Pode-se dizer que a força do time Scrum está no seu empoderamento, auto-organizado, bem preparado, multitarefa e pelo fato de serem pequenos – O que tende a reduzir conflitos. O dinamismo do Scrum produz um ambiente que ocorrem mais diálogo e tentativa de entendimento, assim, não tendo necessidade da figura do Scrum Master/líder do time tendo que se desfocar do intuito (determinado produto ou serviço como projeto) para atuar como agente de resolução de conflitos ou mediador. Obviamente, nada é tão é engessado e cada Scrum Master tem seu estilo próprio, porém o SBOK recomenda que o Scrum Master exerça uma figura de liderança servidora.

Há ainda outros traços conforme Greenleaf que todo líder-servidor eficaz deve possuir: Ouvir, Empatia, Cura, Consciência, Persuasão, Conceituação, Previsão, Statewardship, Compromisso com o crescimento de outros, Construindo a Comunidade.” (SiteCampus. Disponível em: <http://sitecampus.com.br/conheca-o-aspecto-organizacao-do-sbok/> Acesso em: 02. Jan. 2017)

5.5 Project model canvas e Design Thinking

O conceito de design transcende a acepção de estética e forma. Qualquer coisa produzida com uma idéia maior do que a de meramente tangibilizar. Qualquer produto foi desenhado por membros da sociedade para a sociedade – para membros da sociedade – podendo ser também para quem o desenvolveu, mas deve como pilar a empatia, ou seja, a capacidade de se colocar no lugar do outro. O design está intimamente ligado projeções de soluções, por isso a capacidade de ter empatia é tão importante. O Design Thinking visa compreender as causas dos problemas e solucioná-los.

O intento do design thinking é colaborar com as pessoas, é compreender cada necessidade e ser adaptativa.

A principal vantagem do design thinking (incluindo o Project Model Canvas) é a possibilidade de maior interação das pessoas (com times diversos e multifuncionais). O canvas, por exemplo, pode ser feito com uma cartolina e post-its. É uma ferramenta empresarial ágil, colaborativa, é fácil de ser implementada (sem levar em consideração pessoas com aversão ao novo, por exemplo) e existe a interpretação de que times multitarefas agregam muito valor.


Fonte:gerenciandoriscosemprojetos.com

A idéia do Project Model Generation é que uma pessoa pode usar uma tela A1 para conceber um projeto. A concepção do Canvas é a neurociência. A neurociência compreende que o córtex pré-frontal tende a compreender melhor as coisas que podem ser simplificadas. Outro ponto usado no Canvas que vem do estudo do funcionamento das conexões cerebrais é que a compreensão humana aumenta quando há agrupamento. O Project Canvas também aumenta o engajamento dos stakeholders, haja visto que um Canvas tem mais resultado quando feito em grupo.

O fluxo de trabalho do Canvas constituí-se em 13 passos. Os passos devem ser integrados em 2 ou 3, e assim, avaliados, devem ser tomadas ações de balanceamento entre as partes interessados e então, o plano deve ser compartilhado com a equipe.

5.6 Stakeholders

A palavra inglesa stakeholder é formada pela junção da palavra stake com a palavra holder. O Novo Michaelis dicionário ilustrado (Pietschke e Wimmer, 1986), informa que a palavra stake tem vários significados em português, como ‘estaca’, ‘poste’ ou ‘mourão’. Mas essa palavra também significa ‘aposta’, ‘dinheiro apostado’, ‘prêmio’, ‘risco’, ‘interesse’ ou ‘parte’. Já a palavra holder, segundo esse dicionário, é o mesmo que ‘proprietário’, “dono” ou ‘arrendatário’. A junção dessas duas palavras resulta em algo similar a ‘alguém que tem interesse em algo’”.(VALLE, José Ângelo e outros. Gerenciamento de Stakeholders em Projetos. FGV)

O guia PMBOK expõe a importância do gerenciamento das partes interessadas, no constante monitoramento e engajamento dos stakeholders. Para isso, o guia PMBOK recomenda gerenciamento ativo das expectativas (com intuito de maximizar a aceitação do projeto). É papel do gerente de projetos saber negociar em prol do projeto e também esclarecer dúvidas e oferecer soluções possíveis e assim, fazer uma análise sobre necessidades de mudanças/melhorias e também gerenciar as reações sobre as mudanças. A tarefa central do gerenciamento de stakeholders é gerenciar e integrar as partes (tais como: clientes, fornecedores, patrocinador e acionistas) e garantir a satisfação deles, com a implementação de processos inteligentes e bem estruturados.

6. INFLUÊNCIAS GERAIS NO COMPORTAMENTO DAS PARTES ENVOLVIDAS

Projetos são centrados em pessoas: são formados por pessoas visando atender as expectativas/necessidades de pessoas. O mesmo raciocínio pode ser aplicado para técnicas, tecnologias, metodologias, boas práticas e/ou ferramentas. Sem desmerecer uma análise da viabilidade técnica ou viabilidade econômica ou outro fator de influência – até porque também são centrados em pessoas também. Afinal, um cálculo de taxa interna de retorno, de valor presente líquido ou taxa mínima de atratividade não existiriam sem uma sociedade que consome e tem demandas. Mesmo nas mais primitivas sociedades, o conceito de projeto é existente, porém com recursos de gestão diferentes - obviamente que não com uma estrutura analítica do projeto no layout empresarial, com todos os documentos sugeridos pelo PMBOK® de uma multinacional de engenharia, por exemplo.

Segundo Bowditch e Buono, 1992, há três premissas que dinamizam o comportamento humano: Causa, motivos e objetivos.

Causa: O comportamento é causado, seja por influências internas, seja por influências externas. Tanto questões genéticas quanto o ambiente inserido alteram as atitudes.

Motivo: O comportamento humano não é randômico/por acaso/casual. Existe um motivo para cada ação tomada.

Objetivos: Há sempre uma relação entre comportamento e tendências/vontades/desejos.

Por meio de estudo das técnicas de motivação e sua aplicabilidade, é possível promover o estímulo para o trabalho, o que gera maior produtividade e eficiência, desenvolvendo-se, ainda, relações humanas mais intensas no ambiente profissional.

6.1 Comunicação

Comunicação é um processo natural e inerente ao ser humano. Tudo o que foi, está sendo e será construído passará por processos de comunicação. Seja na retratação na parede de uma caverna, contando a história de uma caça, seja em um complexo manual de instruções de um determinado equipamento de engenharia. Em suma, compreende-se que comunicação é um processo de interação entre duas ou mais pessoas, podendo ser de forma verbal ou não-verbal.

Certamente, a habilidade interpessoal não vai substituir a habilidade técnica. As habilidades técnicas se desenvolveram muito nas grandes organizações e as habilidades interpessoais passaram muito tempo sendo colocada em segundo plano. O papel do gerente de projetos deve transcender a elaboração de gráficos como o de Gannt ou avaliação de caminho crítico, por exemplo.

O PMBOK foca em dois aspectos: Comportamental (habilidades de comunicação) e processos de comunicação. Os processos de comunicação são: Identificar as partes interessadas, planejar as comunicações, distribuir informações, gerenciar as expectativas das partes interessadas e reportar o desempenho.

6.1.1 Barreiras de comunicação

Barreiras de comunicação são fatores que impactam negativamente no que diz respeito à comunicação. As barreiras podem estar presentes no próprio emissor, no receptor ou no ambiente.

Figura 1 - Barreiras de comunicação


Fonte: Site ProjectLab

As barreiras humanas/pessoais/comportamentais são a parte do impacto referente ao âmago do indivíduo, isto é, referentes às crenças pessoais, sentimentos, comportamentos, projeções. Podemos citar questões religiosas, intolerância, uma mera implicância ou um preconceito, interesse em distorcer a mensagem para tirar algum proveito, questões pessoais referentes a grupos informais (grupos que criam laços independente de um organograma. Ex: 3 funcionárias de uma equipe de auditoria que têm interesses políticos semelhantes com pessoas de uma equipe de desenvolvimento estratégico, e mais 5 pessoas do setor de aquisições) e formais (automaticamente criados, tais como: equipe de TI ou marketing) dentro da organização.

Há também as barreiras físicas que estão ligadas, tais como, aos sons do ambientes, ruídos de comunicação, decorações do ambiente (cores fortes e poluição visual, por exemplo), distância físicas entre emissor e receptor e interrupções freqüentes.

6.1.2 Comunicação não-verbal e uso das técnicas de forma efetiva com as pessoas

É possível observar que apesar da impossibilidade de simulação de linguagem corporal, devido à falta de harmonia e incoerência entre a avaliação do discurso utilizado, os gestos principais e as microexpressões/microssinais faciais e microgestos de quem está discursando denotam a real intenção do emissor da mensagem.

De acordo com Pease e Pease (2005, p. 20 e 21), as mulheres têm uma capacidade inata de captar e decifrar os sinais não-verbais, assim como um olhar atento para os pequenos detalhes. Pesquisas de psicólogos da universidade de Harvard demonstraram que as mulheres são muito mais atentas para a linguagem corporal do que os homens. Filmes de curta duração, mostrando diálogos foram exibidos sem som, os voluntários deveriam decifrar o que acontecia. O resultado da pesquisa foi que as mulheres fizeram leituras precisas da situação em 87% dos casos, contra 42% de acertos dos homens. O cérebro feminino é organizado para funcionar em trilhas múltiplas, pois a mulher é capaz de tratar de dois ou três assuntos não relacionados ao mesmo tempo. As imagens de ressonância magnética mostram que elas utilizam de 14 a 16 áreas do cérebro para avaliar o comportamento das pessoas em relação a seis áreas no caso dos homens. Em termos de organização cerebral, a maioria das mulheres tem a capacidade de comunicação mais elevada que os homens.

O estudo corrobora a idéia de que um mapeamento dos pontos-fortes dos componentes do time/grupo pode ser útil no que cerne ao uso apropriado de recursos humanos nas empresas. Por exemplo, uma mulher selecionada pelo recrutador/avaliador cujo o perfil seja de boa oratória e bom reconhecimento de comunicação não-verbal e que demonstra empatia tende a ser uma boa negociadora. Obviamente, a análise das personalidades deve ser mais ampla e concisa do que os critérios citados, porém auxilia com a função de ser um norteador.

6.2 Gerenciamento de conflitos e negociação em projetos

Elementos culturais, emocionais, de personalidade e outros aspectos relacionais são essenciais para a compreensão de cada indivíduo. O gestor, seja de projetos ou outra área, que quer lograr êxito na gestão de pessoas, tem o papel de fazer um mapeamento dos condicionantes antropológicos, normativos e sociológicos e a correlação entre a diversidade dos elementos/indivíduos presentes na organização.

A negociação existe na identificação de mais de um ser e a necessidade de barganhar algo, relação de tentativa de ganho bilateral, havendo interação e com o intento de solucionar algum tipo de conflito. Entende-se com conflito, nesse caso, como interesses antagônicos, e a gestão de conflitos visa que as partes entrem em um acordo. O ideal em gestão de conflitos é o win-win (ganha-ganha), mas em negociação, da ótica de cada parte, o intento tende a ser “win-lose” (“eu venço, você perde”)

6.2.1 Tipos de conflitos

As tensões são importantes para o relacionamento interpessoal, apesar de ser um conceito estranho para a sociedade. Nota-se que divergências de opiniões são naturais pela diferença entre pessoas. Seja de idade, sexo, cultural, religião (ou falta dela). A discordância não é um conceito ligado apenas a violência física e verbal, mas a tentativa de chegar de um objetivo comum, ou melhor, para os dois, ou seja, com o intento de ser construtivo. E para isso, todas as variáveis devem ser avaliadas, tais como motivos e condições.

Os níveis de conflitos podem ser divididos em quatro níveis:

  1. Intrapessoal: conflitos relacionados a questões internas e problemas com estado emocional. Insatisfações internas relativas a problemas familiares e pessoas.

  1. Interpessoal: Como o próprio nome diz. É o conflito entre pessoas. São causados por particularidades da personalidade, comportamento, visão de mundo, por questões de ego (ex: uma pessoa muito boa com informática e chegando ao departamento uma pessoa nova que tanto ou mais conhecimento que o funcionário mais antigo) e outras variáveis.

  2. Intragrupal: É a discordância entre uma pessoa e um grupo específico. Basicamente é quando uma pessoa trabalha contra os interesses do restante dos membros da mesma equipe que atua.

  3. Intergrupal: São discordâncias entre grupos. Em projetos tende a ter conflitos intergrupais quando uma equipe funcional diverge da equipe de projetos, por exemplo.

7. Análise dos resultados da pesquisa

Apesar da tentativa de manter um grupo mais homogêneo possível, quando trata-se de percepções de pessoas, não há tendência de exatidão de respostas e de pleno controle, a não ser que há um estudo prévio do comportamento do comportamento do grupo, seja por intermédio de outras pesquisas aplicadas ou entrevistas prévias. O critério utilizado para selecionar pessoas era basicamente ter conhecimento técnico, educacional e prático (especialmente) no que concerne a projetos. Não foram criados critérios referentes a gênero, idade ou tempo de experiência prática ou acadêmica.

Talvez por entendimento errôneo das questões (o que é complicado, já que todos possuem nível superior completo, considerando que alguns possuem mestrado, por exemplo – o que não é certeza de intelectualidade, mas o mínimo de instrução acadêmica, o que deveria acarretar em conseguir entender um questionário relativamente simples e sem vocabulário, rebuscado, por exemplo) aparentemente houveram contradições.

7.1 Método utilizado para a análise

Os dados foram colhidos por meio de questionários, enviados por e-mail – Pela dificuldade em conseguir entrar em contato com todos os participantes. Muitos e-mails, publicação em redes sociais, mensagens privadas enviadas por rede sociais, mensagens enviadas (em grupos com participantes de turmas do MBA FGV) por aplicativo de mensagem foram direcionadas para tentar recrutar pessoas dentro do perfil que era o alvo da pesquisa: ter conhecimento prático em gerenciamento de Projetos (sem direcionar nível de conhecimento ou ter a obrigatoriedade em ser gerente de projetos).

A tabulação dos dados começou desde o primeiro questionário enviado. Foi criado uma planilha no Excel, com 25 abas abertas (uma para cada questão realizada)


Captura de tela do arquivo formato .xlsx

7.2 Tabulação dos resultados da pesquisa – Análise gráfica

Figura 1 – Faixa etária


Fonte: Gráfico elaborado pela própria autora: Sara Amitay (2016)

Figura 2 – Gênero (sexo)


Fonte: Gráfico elaborado pela própria autora: Sara Amitay (2016)

Figura 3 – Escolaridade


Fonte: Gráfico elaborado pela própria autora: Sara Amitay (2016)

Figura 4 – Continuidade dos estudos


Fonte: Gráfico elaborado pela própria autora: Sara Amitay (2016)

Figura 5 – Conhecimento de metodologias e boas práticas


Fonte: Gráfico elaborado pela própria autora: Sara Amitay (2016)

Figura 6 – Conhecimento de metodologias e boas práticas


Fonte: Gráfico elaborado pela própria autora: Sara Amitay (2016)

Figura 7 – Existência de Maturidade na organização


Fonte: Gráfico elaborado pela própria autora: Sara Amitay (2016)

Figura 8 –Interesse em implementação de ferramenta ou técnica


Fonte: Gráfico elaborado pela própria autora: Sara Amitay (2016)

Figura 9 – Áreas mais problemáticas em projetos


Fonte: Gráfico elaborado pela própria autora: Sara Amitay (2016)

Figura 10 – Tipo de organização


Fonte: Gráfico elaborado pela própria autora: Sara Amitay (2016)

Figura 11 – Qualificação técnica


Fonte: Gráfico elaborado pela própria autora: Sara Amitay (2016)

Figura 12 – Qualificação emocional/inteligência interpessoal


Fonte: Gráfico elaborado pela própria autora: Sara Amitay (2016)

Figura 13 – Percepção de rejeição/dificuldade


Fonte: Gráfico elaborado pela própria autora: Sara Amitay (2016)

Figura 14 – Principal motivo de rejeição/dificuldade


Fonte: Gráfico elaborado pela própria autora: Sara Amitay (2016)

Figura 15 - Áreas impactadas em caso de ter conflitos em projetos


Fonte: Gráfico elaborado pela própria autora: Sara Amitay (2016)

Figura 16 – Desenvolvimento de medidas de sanar/mitigar entraves/gargalos em potencial (referentes às relações interpessoais)


Fonte: Gráfico elaborado pela própria autora: Sara Amitay (2016)

Figura 17 – Certificações dos Gerentes de Projetos


Fonte: Gráfico elaborado pela própria autora: Sara Amitay (2016)

Figura 18 – Causas de entraves referentes a pessoas em projetos


Fonte: Gráfico elaborado pela própria autora: Sara Amitay (2016)

Figura 19 – Avaliação de preconceitos, caso tenham ocorrido


Fonte: Gráfico elaborado pela própria autora: Sara Amitay (2016)

Figura 20 – Se ocorre, o gerenciamento de conflitos é efetivo?


Fonte: Gráfico elaborado pela própria autora: Sara Amitay (2016)

Figura 21 – Existência de controle por métricas para avaliar satisfação dos envolvidos


Fonte: Gráfico elaborado pela própria autora: Sara Amitay (2016)

Figura 22 – Ocorrência de situações-problemas


Fonte: Gráfico elaborado pela própria autora: Sara Amitay (2016)

Figura 23 – Ocorrência de tipos de preconceitos


Fonte: Gráfico elaborado pela própria autora: Sara Amitay (2016)

Figura 24 – Impacto de situações-problemas em Projetos


Fonte: Gráfico elaborado pela própria autora: Sara Amitay (2016)

Figura 25 – Havendo ocorrência de preconceitos, qual é o impacto impacto em projetos?


Fonte: Gráfico elaborado pela própria autora: Sara Amitay (2016)

7.3 ANÁLISE SISTÊMICA DOS DADOS DOS GRÁFICOS

A pesquisa foi aplicada para 7 pessoas que atuam diretamente com gerenciamento de projetos. 4 homens e 3 mulheres. Uma mulher tem entre 21 e 30 anos e as outras duas têm entre 31 e 40 anos. Dois homens têm entre 41 e 50 anos e dois homens têm mais de 50 anos. Obviamente é uma amostra pequena para fazer tais determinações, mas o fato de terem mais homens mais velhos do que as mulheres na área pode ser correlacionado com a crescente inserção/participação feminina no mercado de trabalho nos últimos anos, especialmente na gestão de projetos de engenharia. Em conversa informal, mulheres relatam mais situações de assédio moral e desejo de equidade de rendimentos, além de tratamento mais justo.

Os estudos em projetos, por exemplo, são recentes. Henry Gannt foi o precursor do gerenciamento de projetos, no final do século XIX, junto com o trabalho de administração científica de Taylor. Kezzner e sua contribuição com a visão próxima do que entendemos por restrição tripla também agregou muito valor. O PMI foi criado em 1969 e os diretores autorizaram a publicação do PMBOK em 1981, ou seja, Gerenciamento como objeto de estudo e aplicação é recente. Levando em consideração que medidas favoráveis às mulheres, como a Lei Maria da Penha, também são recentes (a lei completou dez anos de vigência em 2016). Conforme ilustra projeção abaixo da distribuição da população com diploma de nível superior em cursos de engenharia, produção e construção, por sexo, segundo faixa etária, no Brasil.

Todos os participantes da pesquisa concluíram o ensino superior. O ideal para a pesquisa seria uma amostra maior e contato com membros de várias equipes, porém não foi possível conseguir pessoas com esse perfil para amostra. Faltam dados para apurar se na prática há cargos o suficiente, com entendimento de projeto e atuação relevante na equipe. O entendimento do PMI é que uma pessoa de nível médio pode exercer função em um projeto, vide os critérios para eligibilidade para obtenção da certificação CAPM, assim como as certificações iniciais PRINCE2 (Foundation e Practioner) também não exigem Bacharelado como pré-requisito. Um homem relata ter concluído pós-graduação lato sensu. Três homens declaram ter concluído MBA. Um deles relata ter mestrado acadêmico. Duas mulheres dizem ter MBA, também sem especificação da área, mas uma também possui mestrado acadêmico. Uma mulher possui pós-graduação lato sensu. Não houve questionamento sobre áreas de concentração ou quantidade de MBA’s ou Mestrados. Um entrevistado atua como professor pela Fundação Getulio Vargas, 4 são alunos da Fundação Getulio Vargas e atuam em empresas distintas e não especificadas e uma entrevistada atua como líder de um projeto do Estado da Bahia e não tenho dados sobre a instituição de formação da mesma.

Apenas um profissional entrevistado marcou que não conhece sobre Metodologias Ágeis (especificamente Scrum), tradicionais (Prince2) ou boas práticas do PMBOK. Não há certeza se houve mal entendimento da questão ou se de fato não tem conhecimento. Haja vista que o profissional em questão tem vasta experiência e curso de gestão de projetos (mesmo que específico de empresas). Dentre os que possuem conhecimento, três pessoas alegam ter conhecimento (sem medir como superficialmente ou profundamente) apenas sobre boas práticas. Duas pessoas avaliam que conhecem sobre tudo o que foi citado. Uma pessoa avalia que só falta o conhecimento sobre metodologias ágeis. Metade dos entrevistados consegue perceber maturidade em projetos. Vale ressaltar que maturidade está ligada ao conhecimento determinado que uma organização possui e evolução de como a utiliza.

Um dos entrevistados relata que o interesse da organização é adotar o uso do design thinking nas organizações.Um entrevistado não marcou nenhuma opção – o que denota que não há interesse por parte da organização em adotar alguma técnica ou ferramenta (talvez pela maturidade alta ou outro fator) - escreveu que a Metodologia “FEL” já foi implementada. Um entrevistado percebe que a organização tem interesse na metodologia Prince2 e Design Thinking. Um entrevistado relata que há necessidade/interesse na criação de um PMO para a empresa.

Duas entrevistadas percebem que a empresa tem interesse na criação de PMO (escritório de projetos) e uma outra compreende que a organização tem interesse em seguir o passo-a-passo do Prince2 e também a metodologia ágil Scrum. Ressalto que não estou ciente se houve questionamento por parte dos entrevistados a alguém que dirige os interesses empresariais/do projeto ou se foi uma percepção da necessidade própria e/ou de outros funcionários. Há um paradigma social que os homens são mais visuais e o Design Thinking tem uma estrutura de resolução de problemas por meio de uma construção visual, pode ser tido como uma ferramenta de síntese que promove alinhamento entre a arte e a ciência da gestão. Apenas um homem não marcou Design Thinking.

Não intencionalmente, mas observou-se um padrão nas respostas entre homens e mulheres: Quando questionados sobre as áreas mais problemáticas, sendo de forma livre, um homem respondeu apenas uma área e três homens responderam apenas duas áreas. As mulheres assinalaram acima de 3 áreas (uma assinalou 5 áreas). Várias interpretações podem ser dadas: Paradigmas de que a mulher tem mais “intuição” (a ciência explica que “intuição” propriamente não existe, mas sim um reflexo de instinto de sobrevivência ou uma tendência maior de ter comportamento cerebral mais preso a avaliação de situações). Com exceção de dois entrevistados, todos identificaram áreas problemáticas relativas a pessoas (comunicação/RH/Stakeholders), ou seja, um identifica Aquisições e Comunicação como áreas problemáticas, outro percebe Custo e Riscos, o terceiro entende que Comunicação e tempo são entraves para o projetos, enquanto uma mulher analisa que Comunicação junto com Custos e Stakeholders são áreas que merecem maior atenção. A avaliação de uma mulher é que há necessidade de maior atenção com Custos, Riscos, RH, Escopo e Tempo. Pela percepção da terceira entrevistada, Aquisições, Comunicações e RH são as áreas mais problemáticas do projeto. A (má) gestão de Custos também é percebida como um aspecto problemático, sendo a área citada por 4/7 dos entrevistados.

Três participantes da enquete atuam em organizações com viés matriciais, três participantes da pesquisa atuam em organizações funcionais contra apenas uma pessoa que atua em uma organização projetizada. Entende-se que a organização matricial combina as estruturas de projetizada e funcional, ou seja, é estrutura híbrida. A estrutura projetizada, em suma, são equipes voltadas para projetos, com foco nos resultados para o projeto, pessoas alocadas para o projeto. Na funcional ocorre uma divisão por especializações/funções.

Todos os entrevistados concordam que há profissionais qualificados tecnicamente no mercado de trabalho, por outro lado, apenas 2 de 7 consideram que há profissional qualificados emocionalmente no nível “excelente/ótimo”. Por outro lado, ninguém marcou a opção “ruim/desmotivador”. 5 pessoas percebem alguma dificuldade ou rejeição por parte dos membros da equipe ou gerente de projetos. Apenas 2 relatam encontrar um ambiente sem dificuldades e rejeições, ou seja, um ambiente favorável, bem estruturado e colaborativo em projetos.

Dentre essas 5 pessoas, 3 avaliam que a causa dessas dificuldades e rejeições são por causas gerenciais. Uma pessoa avalia que questões interpessoais têm forte impacto nas dificuldades/rejeições. Uma pessoa avalia que a causa é “resistência a adequar-se a procedimentos estabelecidos, querer fazer da sua maneira”. Compreende-se que a resistência pode estar ligada tanto a gestão ineficiente/errônea, quanto a questões interpessoais. O papel do gestor é orientar a equipe e garantir bom resultados, mesmo que a equipe tenha alguma autonomia para decisões,existem normas dentro da empresa. Projetos não podem ser “cada um faz o que quer”.

De acordo os entrevistados, comunicações e stakeholders são as áreas mais impactadas com a ocorrência de conflitos entre pessoas. Sendo que Comunicações foi citada por 4 pessoas e Stakeholders por 2 pessoas. Aquisições, escopo, riscos, RH e qualidade também foram citadas na pesquisa. E uma pessoa entende que todas as áreas são afetadas. Ao serem questionados se há conhecimento de desenvolvimento de medidas que visem sanar/mitigar entraves/gargalos em potencial (referentes às relações interpessoais), 5 pessoas entendem que existe, mas com apenas foco no curto prazo. Um entrevistado percebe que não desenvolvimento prévio e nem interesse em formular tais medidas.

Medidas sistêmicas devem ser implementadas para corrigir questões e manter o alinhamento com uma comunicação eficiente e eficaz. Um problema mal resolvido e/ou com foco apenas naquele momento ou postergá-lo acarreta em problemas constantes ou problema de maior alcance/impacto no projeto, haja visto que comunicação é a área com maior impacto no projeto, inclusive para entendimento dos requisitos (não-atendimento dos requisitos resulta em não-atendimento às necessidades dos clientes. E considerando que atendê-los

Os entrevistados relatam que os gerentes/líderes de projetos envolvidos na possuem certificação PMP, uma pessoa tem Prince2. Três pessoas relatam que os líderes não têm certificações, mas possuem MBA na área. De acordo com um dos entrevistados, o líder de projetos não possui certificação e nem MBA na área.

Um entrevistado respondeu que a causa de entraves referentes a pessoas é que “As funções estão bem definidas e cada um responde por sua áreas, claro que as vezes a comunicação poderia ser melhor sempre”. Outra entrevista interpreta que há “despreparo para exercer a função; arrogância / falta de humildade; levar assuntos profissionais para o lado pessoal”, além de problemas com fala inadequada (uso de regionalismos, jargões e/ou linguagem rebuscada. Outra entrevistada compreende que há duas questões problemáticas: recursos para comunicação ineficientes e problemas com barreiras físicas. Uma entrevistada relata não ter problemas com pessoas no(s) projeto(s). Dois outros entrevistados também relatam que barreiras físicas são um grande problema. Um dos entrevistados também concorda que barreiras físicas são um grande entrave relativos a entraves com as pessoas, mas também percebe um ambiente que há preconceito (regional, de cargo, por exemplo). Um entrevistado identifica “Uso ineficiente dos recursos de comunicação, gerando ruído”. Outro entrevistado interpreta que “sobrecarga de trabalho e necessidade de tomada de decisão rápida refletindo em ter que tomar decisões sem consulta apropriada a todos os envolvidos gerando perda de engajamento, desconfiança”. Todos os problemas “outros” tem ligação com pessoas e seus conflitos. Mesmo os problemas de execução/má gerência são causados e impactados por comportamentos, personalidades e como elas se relacionam. 4 de 7 relatam que não tiveram situações de preconceitos na equipe.

É complexo o entendimento de ter ocorrido situações ou não. É possível ter ocorrido preconceito velado. Assim como em todas as opções do questionário, um projeto ou organização deve ser vista muito além de um integrante da equipe. Um entrevistado entende que não há planejamento (para combater/lidar com isso) e ocorrer situações de preconceitos (ou não) não é relevante para a empresa. Uma pessoa considera relevante, mas que a empresa não traçou um plano para coibir. Apenas uma pessoa entende que é relevante para a empresa e que há algum tipo de plano visando coibir, criando um plano de ação/punição. Por outro lado 5 de 7 entendem que o gerenciamento de conflitos é efetivo. É contraditório se avaliarmos que ocorrem problemas de comunicação e que apenas em 1 de 3 situações de preconceitos há planos de ação, por exemplo. E sendo que ninguém relatou existir controle de satisfação dos envolvidos de uma forma concisa e organizada. Apenas 3 de 7 relatam ter nas organizações, mas de forma rudimentar. Não há para 4, sendo que só 2 têm percepção de gastar esforços com essas práticas.

As quatro últimas questões e seus níveis foram baseadas na avaliação de Darci Prado, utilizando cânones/sistematização semelhante, mas ao invés da contagem de 1 ao número 5, a métrica foi de 1 a 10. Por ser um múltiplo do valor original, o resultado pode ser comparado e convertido. O processo de tabulação foi diferente. As notas atribuídas foram somadas e o gráfico foi feito com uma média das respostas.


Fonte: MundoPM – Maturidade em gerenciamento de projetos – Darci Prado

Um entrevistado entrou em contato afirmando não ter entendido as duas últimas questões. Ao receber as instruções, reenviou um e-mail sem as notas para os impactos. As questões 22 e 23 eram referentes a ocorrência de determinadas situações em projetos. As questões 24 e 25 eram avaliações com base no que ocorria, e assim, avaliar o impacto que cada tipo se situação – em caso de ocorrência – tinha no projeto. De uma maneira geral, não houveram situações de discrepância entre as notas atribuídas e nenhum quesito (seja impacto ou ocorrência) teve média de 7 a 10. A maior pontuação (média) foi 6,28 na situação de ocorrência de barreiras físicas. Entre a questão 22 a 25, a maior discrepância foi relacionada a ocorrência de preconceitos relativos a idade: enquanto uma jovem mulher interpreta como eventual/ocorre pouco e atribui a nota 1, outra jovem mulher atribui a nota 9, ou seja, como sendo algo freqüente/habitual. A mesma jovem que atribuiu 9 relatou, de forma informal, uma situação de preconceito, que ocorreu com ela, resultando em seu desligamento da equipe do último projeto, justamente por ser mulher.

A entrevistada relata que: “Lembro que não estou trabalhando atualmente, porém respondi em função do meu último emprego. Só para lhe contextualizar, a empresa queria implantar o PMO, conforme solicitação dos acionistas. Por isso fui contratada inicialmente. Porém, logo em seguida à minha contratação, o gerente de engenharia foi demitido e o que entrou, apesar de não explicitar isso, nunca se sentiu confortável com a existência de um Escritório de Projetos. Ele sabia do que se tratava, mas seu conhecimento era superficial. Então fez de tudo para ser meu líder e para boicotar o PMO (detalhe que eu era liderada do Diretor Presidente). No final, fui transferida para a Engenharia, o PMO já não existia mais e eu passei a realizar outras funções. Atualmente, das 5 engenheiras da engenharia, só há 2 trabalhando e 1 de licença maternidade, que acreditamos que será demitida tão logo retorne da licença, conforme aconteceu com a outra engenheira. Ele contratou 3 engenheiros para a área e, segundo meu ex-estagiário me contou, vive se vangloriando que agora só há macho na engenharia.”

Duas pessoas (uma impossibilidade por doença) receberam o questionário e não responderam nenhuma questão. Vários questionários foram mandados por mensagens pelo Linkedin, colaborações foram pedidas pelo Linkedin, Whatsapp e e-mails. Apesar de tantas mensagens, houve uma adesão significativa ao projeto de monografia.

8. Conclusões

O objetivo deste trabalho foi identificar a relação entre o que é mais usado no que concerne ao gerenciamento de projetos, e assim, apresentando os conceitos fundamentais.

O comportamento humano, seus desejos, vontades, tendências, visões de mundo e outras variáveis sempre influenciam os atos pessoais. O uso de cada ferramenta, técnica, metodologia, por mais que sejam feitos de uma maneira “engessada” são alterados por essas questões intrínsecas à humanidade

Projetos são dinâmicos, pessoas são mais do que partes interessadas de um projeto, são partes vitais para o funcionamento de um projeto. Não existem projetos sem pessoas. Sponsor é mais do que um nome/título, Stakeholders são mais do que nomes/títulos, um Project Manager é mais do que é um título/nome. Um projeto só existe para atender necessidades de pessoas. Cada gerente terá uma maneira própria de conduzir um projeto, resultado de diferentes experiências pessoais, motivações

O principal entrave de uma pesquisa com pessoas é não conseguir compreender suas intenções com totalidade – e mesmo achando que os enunciados estão claros, existir a possibilidade de ser mal interpretada -, mesmo questionando-as e mesmo com a preocupação em fazer alterações nos enunciados/opções de respostas. A constatação corrobora toda a pesquisa: O sistema de pensamento humano e suas vontades, entendimentos, desejos, projeções e demais variáveis são muito complexas e apesar de tantos estudos disponíveis, seja pela psicologia ou psiquiatria ou de gestão de pessoas não são plenamente exatos. É inviável para uma pesquisa deste porte ter a pretensão de prever ou testar cenários para verificar a certeza das respostas, para assim, ter a certeza de que não houve simulação de uma resposta para parecer mais inteligente, por exemplo, ou se de fato uma resposta é fidedigna com a situação real da empresa ou há uma resposta pessoal, com visões com carga “vingativa” (mesmo sem divulgar o nome da empresa/projeto), mas o inconsciente poder “sujar a imagem” ou “descarregar a raiva/frustrações”, ou se ocorre uma situação de projeção favorável/positiva exarcebada. É perceptível e compreensível que pessoas avaliem suas experiências com alguma carga emocional.

9. Possíveis desdobramentos

O intento do trabalho é agregar valor ao que concerne ao âmbito de gerenciamento de projetos, independente de ter importância no meio acadêmico ou no gerenciamento prático. O presente trabalho estabelece uma ligação entre conceitos e práticas, podendo, portanto ser útil em ambas as esferas.

A integração entre os saberes (técnico/acadêmico e prático) permite uma intervenção, podendo ser eficaz no estabelecimento de melhoria em projetos, processos e pessoas.

A linha de trabalho da presente monografia pode ser aplicada e aprimorada tanto para outras dissertações, é possível destrinchar em diversos artigos para revistas especializadas de projetos e administração, também para palestras, quanto para teses de mestrados, doutorados e pós-doutorados, quanto para demais pesquisas científicas devido à amplitude do tema (tanto abordar as relações humanas, tanto abordar ferramentas, metodologias e técnicas que engrandecem as relações humanas – considerando que tanto a administração, quanto as engenharias, quanto projetos visam oferecer soluções para pessoas e são afetados por elas, sem ter ápice definitivo – afinal gostos são influenciados por cultura e cultura é um conceito dinâmico, cíclico e mutável). O impacto pode ser intrapessoal (mudança de comportamento de um gestor ou membro de uma determinada equipe diante da leitura do presente trabalho e identificação de suas próprias falhas de comportamento), interpessoal (quando há o entendimento pessoal e há disseminação do conhecimento).

É possível elaborar materiais com maior enfoque ou enfoque único em culturas de diversos países e suas diferenças (ex: cultura árabe e dificuldade/impossibilidade de papel de liderança para a mulher), é possível focar mais nos conflitos de gerações, na equidade salarial/de cargos entre gêneros, sobre mudanças de comportamentos e o que afeta a liderança, sobre preconceitos raciais e de orientação/condição sexual, sobre a convivência e maior aceitação perante a sociedade de pessoas transgêneros e o impacto da sociedade tida como patriarcal e heteronormativa e a análise se há empoderamento da mulher em projeto. Ou sobre diferenças genéticas e/ou hormonais sobre homens e mulheres e impacto na liderança/participação em projetos.

O presente trabalho pode se aprofundar no que cerne às atitudes/resposta e a correlação com as atividades cerebral, seja por uma avaliação da neurociência, levando em consideração o funcionamento do córtex pré-frontal, sistema límbico, hipocampo, amígdala e neuroanatomia das recompensas ou neurobiologia das emoções e a testes mais complexos. Todas as coisas citadas podem ser aplicadas visando o entendimento das pessoas e assim, melhorias no Gerenciamento de Projetos. Em suma, as possibilidades são diversas e com forte impacto nos debates atuais da sociedade. A dinâmica das relações interpessoais é fundamental para o desenvolvimento de todas as áreas.

10. Referências bibliográficas

PMI. Um guia do Gerenciamento de Projetos - Guia PMBOK, 5. ed. Atlanta. 2014.

PEASE, Allan & Barbara. Desvendando os segredos da linguagem corporal; Tradução Pedro Jorgensen Junior – Rio de Janeiro: Sextante. 2005

CARVALHAL, Eugenio do. Negociação – Fortalecendo o processo – Como construir relações de longo prazo, 4.ed. Rio de Janeiro: Vision, 2005.

O livro da psicologia; Tradução: Clara Hermeto e Ana Luísa Martins. São Paulo: Globo, 2012.

VALLE, José Ângelo Santos do... [et al.]. Gerenciamento de stakeholders em projetos. – Rio de Janeiro : Editora FGV, 2014. 151 P. – (Gerenciamento de projetos (FGV Management))

Um Guia para o Conhecimento em Scrum (Guia SBOK™) – Edição 2016. Título original: A Guide to the SCRUM BODY OF KNOWLEDGE (SBOK™GUIDE) 2016 Edition

LUKOSEVICIUS, Alessandro Prudêncio. PRINCE2®: o principal método para gerenciamento de projetos do mundo. Raro Project Training Center. ATHEM. Disponível em: < http://athem.net.br/prince2-com-pmbok/>. Acesso em 14. Dez, 2016

Devmedia – Introdução ao gerenciamento de projetos. Disponível em: <http://www.devmedia.com.br/introducao-ao-gerenciamento-de-projetos/27723> Acesso em: 15. Dez, 2016

ProjectLab - Cuidado com as barreiras da Comunicação em Projetos!. Disponível em: <http://www.projectlab.com.br/blog/index.php/home/cuidado-com-as-barreiras-da-comunicacao-em-projetos/>. Acesso em: 20. Nov, 2016.

TecHoje - Técnicas Simples para Otimizar a Comunicação em Projetos. Disponível em: <http://www.techoje.com.br/site/techoje/categoria/detalhe_artigo/1983>. Acesso em 20. Dez, 2016.

Projeções de mão de obra qualificada no Brasil: cenários para a disponibilidade de engenheiros até 2020*. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-30982013000200010>. Acesso em: 20. Dez, 2016

MundoPM – Maturidade em gerenciamento de projetos – Darci Prado. Disponível em: <http://www.mundopm.com.br/noticia.jsp?id=259>. Acesso em: 20. Dez, 2016

Manifesto ágil. Disponível em: <http://www.manifestoagil.com.br/principios.html>. Acesso em 27. Dez, 2016

Planejando Projetos com Project Model Canvas. Disponível em:< http://gerenciandoriscosemprojetos.com/planejando-projetos-com-project-model-canvas/.> Acesso em: 27. Dez, 2016

SiteCampus. Disponível em: <http://sitecampus.com.br/conheca-o-aspecto-organizacao-do-sbok/> Acesso em: 02. Jan, 2017

CARVALHAL, Eugenio do. Negociação e administração de conflitos / Eugenio do Carvalhal...[ET al.].- 4ed. – Rio de Janeiro: Editora FGV. 2014.

BAUMOTTE, Ana Cláudia Trintenaro. Gerenciamento de pessoas em projetos / Ana Cláudia Trintenaro Baumotte... [ETal.]. 3. Ed. – Rio de Janeiro: Editora FGV. 2013.

CHAVES, Lúcio Edi. Gerenciamento da comunicação em projetos / Lúcio Edi Chaves...[ET al.]. -3.ed. – Rio de Janeiro: Editora FGV. 2014.

11. Glossário

PMI: Project Management Institute - Instituto de Gerenciamento de Projetos. É uma das maiores associações para profissionais de gerenciamento de projetos.

IPMA: International Project Management Association - Associação Internacional de Gestão de Projetos.

PMO: Project Management Office -  É o escritório de projetos, ou seja, é o departamento que dá suporte à gestão de projetos, mas também podem atribuir  a um profissional responsável.

Scope creep: Alterações no escopo, crescimento gradual no escopo, incremento de coisas no escopo que não foram solicitadas pelo sponsor*.

Sponsor: "Patrocinador", o cliente

Stakeholders: Possivelmente muitos administradores conhecem a palavra, mas com uma acepção diferente. Em projetos, stakeholder não é o acionista, mas sim "partes interessadas". E "partes interessadas" pode ser tanto de uma maneira positiva, quanto negativa. 

EAP: Estrutura Analítica do Projeto. Também conhecida como Work breakdown structure (WBS). É uma ferramenta que permite visualização das entregas e do trabalho do projeto.

Método do caminho crítico: identifica a sequência de atividades na qual, caso uma delas atrase, todo o projeto estará atrasado.

Crashing: Quando ocorre compressão do tempo, mas com aumento dos recursos alocados.*
* Tanto o Crashing, quanto o Fast Tracking devem ser evitados. Somente devem ser feitos mediante uma análise, em uma situação de atividade crítica (existem condições específicas)

Tripla restrição: É a relação (o ideal é de harmonia) entre tempo, escopo e custo. Se há redução no escopo, o gerente de projetos deve adaptar tempo e custo a essa condição.

Baseline: Linha de base do projeto. É a fotografia (melhor: várias fotografias sendo comparadas) do plano de projeto em um momento determinado (momento de aprovação). Você pode ter uma linha de base de riscos, de qualidade, de comunicação, etc. O gerente de projetos usa múltiplas linhas de base para ter uma referência.

Boas práticas: O PMBOK é um exemplo. As boas práticas são uma síntese do que deu certo em projetos. 

Metodologia: O PMBOK NÃO É UMA METODOLOGIA. Metodologia é o passo-a-passo. Metodologias são divididas em ágeis (ex: Scrum) e tradicionais (Prince2)

Sprint: Um Sprint é uma iteração time-boxed com duração de 1 à 6 semanas.

12. Apêndices

12.1 Questionário sobre a relação entre pessoas, metodologias, boas práticas e Gerenciamento de projetos

Questionário sobre a relação entre pessoas, metodologias, boas práticas e Gerenciamento de projetos.

Nome do entrevistado
1º Qual a sua faixa etária?
(a) Até 20 anos (b) De 21 a 30 anos
(c) De 31 a 40 anos (d) De 41 a 50 anos (e) Acima de 50 anos

2° Qual é o seu sexo?
(a)Feminino (b)Masculino

3° Qual grau de escolaridade?
(a) Fundamental completo (b) Médio incompleto (c) Médio completo
(d) Superior incompleto (e) Superior completo

4º Se “Superior completo”, qual curso?
(a) Mestrado Profissional (b) Mestrado Acadêmico (c) MBA
(d) Pós-graduação (latu sensu) (e) Doutorado (f) Pós-doutorado

5° Você conhece algo sobre Metodologias Ágeis (especificamente Scrum), tradicionais (Prince2) ou boas práticas do PMBOK?
(a) Sim (b) Não

6° Se sim, qual(is)?
(a) Metodologias ágeis (b) Metodologias tradicionais (c) Boas práticas

7° Você compreende que há maturidade em projetos na sua empresa/projeto(s) atual(is)?
(a)Sim (b) Não

8º Há interesse das partes envolvidas no(s) projeto(s) em implementar alguma ferramenta ou técnica?
(a) PMO (Escritório de projetos) (b) Scrum (c) Prince2 (d) Design Thinking – Ex: Canvas

9° Qual(is) é (são) a(s) área(s) de conhecimentos mais problemáticas do seu projeto(s)/empresa ?
(a) Aquisições (b) Comunicação (c) Escopo (d) Tempo (e) Custo (f) Stakeholders (g) Integração (h) Qualidade (i) Riscos (j) RH (k) Nenhuma (l) Todas

10° Qual é o tipo de organização que você trabalha?
(a) Matricial (b) Projetizada (c) Funcional

11° Há profissionais em Gerenciamento de Projetos (seja como gerente, coordenador, assistente, líder de projetos ou outro cargo participante/integrante) qualificados tecnicamente?
(a)Sim (b)Não

12° De uma forma geral, qual é o grau de qualificação emocional das pessoas envolvidas em projetos?
(a) Excelente/ótimo (b) Razoável/Tolerável (c) Ruim/Desmotivador

13° Se existe conhecimento em metodologias, boas práticas e alguma maturidade na sua área, você percebe alguma rejeição ou dificuldade por parte dos membros da equipe/sponsor/líder ou gerente de projetos?
(a) Sim (b) Não

14° Caso ocorra rejeição ou dificuldade, qual é o principal motivo?

  1. Questões gerenciais (má execução/direcionamento ineficiente do projeto)

  2. Questões interpessoais (ex: conflitos pessoais, sendo por grupos formais ou informais)

  3. Outras causas. Por favor, cite-a: 

15° Caso ocorram conflitos pessoais, quais são as áreas mais impactadas (negativamente) no projeto?
(a) Aquisições (b) Comunicação (c) Escopo (d) Tempo (e) Custo (f) Stakeholders (g) Integração (h) Qualidade (i) Riscos (j) RH (k) Nenhuma (l) Todas

16° Você tem conhecimento se há desenvolvimento de medidas que visem sanar/mitigar entraves/gargalos em potencial (referentes às relações interpessoais)?

(a) Há interesse, mas não houve desenvolvimento. (b) Há desenvolvimento pensando no longo prazo (c) Existe, porém com foco imediato (apenas curto prazo) (d) Não há interesse e nem desenvolvimento prévio.

17° Caso o(s) profissional(is) responsáveis pelo gerenciamento do projeto (líder/gerente/scrum master/outra nomenclatura) possuam certificações, quais são elas?
(a) PMP (b) CAPM (c) PgMP (d) PMI-ACP (e)PMI-SP (f)PMI-RFP (g)Certificações Scrum (h)Certificações Prince2 (i)Certificações IPMA (j) Não tem certificações, porém possui MBA na área.

18° Se há entraves referentes a pessoas em projetos, qual(is) são as principais causas?
(a) Recursos para comunicação ineficientes (ex: nem todos possuem conta no aplicativo Whatsapp ou Skype)
(b) Barreiras físicas (membros do time/projetos distantes)
(c) Preconceitos (ex: rivalidade entre seniores e juniors ou entre outros cargos; lingüístico: nordestinos x sulistas)
(d) Linguagem (fala) inadequada (uso de jargões, regionalismos e/ou linguagem rebuscada)
(e) linguagem corporal inadequada (ex: pessoa que fala apontando dedo, inclinando muito o corpo para frente e/ou sem olhar nos olhos)
(f)Outro(s)

19º Caso já tenha ocorrido, como você avalia a(s) situação(ões) de preconceitos na equipe?
(a) Preocupante e temos um plano de ação/punição (b) Relevante, mas não há/houve plano para coibir (c) Não há planejamento e nem é considerado relevante para a cultura organizacional

20º Se há gerenciamento de conflitos, o controle é efetivo?
(a) Sim (b) Não

21º Há controle por meio de métricas para avaliar a satisfação dos envolvidos no projetos?
(a) Sim, bem conciso e organizado. (b) Sim. Há, mas é rudimentar (c) Não há e não há percepção de necessidade em gastar esforços com isso (d) Não há, mas há planejamento

22º Considerando que 10 significa “muito” e 0 significa “nunca”, atribua a ocorrência de cada situação-problema abaixo:

1. Barreiras físicas:
2. Linguagem corporal inadequada:
3. Fala inadequada:
4. Preconceitos:
5. Recursos tangíveis para comunicação insuficientes:
6. Discrepância entre conhecimento técnico-prático entre membros da equipe:

23º Caso ocorram situações de preconceitos, considerando que 10 significa “muito” e 0 significa “nunca”, atribua a ocorrência de cada situação-problema abaixo:

1. Idade :
2. Cargos:
3. Racial:
4. Por gênero: 
5. Regional : 
6. Orientação sexual:

24º Avaliando as respostas das questões 22, indique o impacto que cada situação tem no projeto?
(a) Barreiras físicas:
(b) Linguagem corporal inadequada:
(c) Fala inadequada:
(d) Preconceitos:
(e) Recursos tangíveis para comunicação insuficientes:
(f) Discrepância entre conhecimento técnico-prático entre membros da equipe:

25º Avaliando as respostas das questões 23, indique o impacto que cada situação tem no projeto?

(a) Idade:
(b) Cargos:
(c) Racial:
(d) Por gênero:
(e) Regional:
(f) Orientação sexual:

13. ANEXOS

13.1 QUESTIONÁRIOS SOBRE A RELAÇÃO ENTRE PESSOAS, METODOLOGIAS, BOAS PRÁTICAS e GERENCIAMENTO DE PROJETOS PREENCHIDOS

13.1.1 Entrevista 1

Nome do entrevistado: ADELMAN

1º Qual a sua faixa etária?
(a) Até 20 anos (b) De 21 a 30 anos (c) De 31 a 40 anos (d) De 41 a 50 anos (e) Acima de 50 anos

2° Qual é o seu sexo?
(a)Feminino (b)Masculino

3° Qual grau de escolaridade?
(a) Fundamental completo (b) Médio incompleto (c) Médio completo (d) Superior incompleto (e) Superior completo

4º Se “Superior completo”, qual curso?
(a) Mestrado Profissional (b) Mestrado Acadêmico (c) MBA (d) Pós-graduação (latu sensu) (e) Doutorado (f) Pós-doutorado

5° Você conhece algo sobre Metodologias Ágeis (especificamente Scrum), tradicionais (Prince2) ou boas práticas do PMBOK?
(a) Sim (b) Não

6° Se sim, qual(is)?
(a)Metodologias ágeis (b) Metodologias tradicionais (c) Boas práticas

7° Você compreende que há maturidade em projetos na sua empresa/projeto(s) atual(is)?
(a) Sim (b) Não

8º Há interesse das partes envolvidas no(s) projeto(s) em implementar alguma ferramenta ou técnica?
(a)PMO (Escritório de projetos) (b)Scrum(c) Prince2(d) Design Thinking – Ex: Canvas
Obs. Metodologia “FEL”implementada

9° Qual(is) é (são) a(s) área(s) de conhecimentos mais problemáticas do seu projeto(s)/empresa ?
(a)Aquisições (b) Comunicação (c) Escopo (d) Tempo (e) Custo (f) Stakeholders (g) Integração (h) Qualidade (i) Riscos (j) RH (k) Nenhuma (l) Todas

10°Qual é o tipo de organização que você trabalha?
(a)Matricial (b) Projetizada (c) Funcional

11° Há profissionais em Gerenciamento de Projetos (seja como gerente, coordenador, assistente, líder de projetos ou outro cargo participante/integrante) qualificados tecnicamente?
(a)Sim (b)Não

12° De uma forma geral, qual é o grau de qualificação emocional das pessoas envolvidas em projetos?
(a)Excelente/ótimo (b) Razoável/Tolerável (c) Ruim/Desmotivador

13° Se existe conhecimento em metodologias, boas práticas e alguma maturidade na sua área, você percebe alguma rejeição ou dificuldade por parte dos membros da equipe/sponsor/líder ou gerente de projetos?
(a)Sim (b) Não

14° Caso ocorra rejeição ou dificuldade, qual é o principal motivo?
(a)Questões gerenciais (má execução/direcionamento ineficiente do projeto)
(b)Questões interpessoais (ex: conflitos pessoais, sendo por grupos formais ou informais)
(c)Outras causas. Por favor, cite-a: 

15° Caso ocorram conflitos pessoais, quais são as áreas mais impactadas (negativamente) no projeto?
(a)Aquisições (b)Comunicação(c) Escopo (d) Tempo (e) Custo (f) Stakeholders (g) Integração (h) Qualidade (i) Riscos (j) RH (k) Nenhuma (l) Todas

16° Você tem conhecimento se há desenvolvimento de medidas que visem sanar/mitigar entraves/gargalos em potencial (referentes às relações interpessoais)?
(a) Há interesse, mas não houve desenvolvimento. (b) Há desenvolvimento pensando no longo prazo (c) Existe, porém com foco imediato (apenas curto prazo) (d) Não há interesse e nem desenvolvimento prévio.

17° Caso o(s) profissional(is) responsáveis pelo gerenciamento do projeto (líder/gerente/scrummaster/outra nomenclatura) possuam certificações, quais são elas?
(a)PMP (b) CAPM(c) PgMP(d) PMI-ACP (e)PMI-SP (f)PMI-RFP (g)Certificações Scrum (h)Certificações Prince2 (i)Certificações IPMA (j) Não tem certificações, porém possui MBA na área.

18° Se há entraves referentes a pessoas em projetos, qual(is) são as principais causas?
(a)Recursos para comunicação ineficientes (ex: nem todos possuem conta noaplicativo Whatsapp ou Skype) (b) Barreiras físicas (membros do time/projetos distantes) (c) Preconceitos (ex: rivalidade entre seniores e juniors ou entre outros cargos; lingüístico: nordestinos x sulistas) (d) Linguagem (fala) inadequada (uso de jargões, regionalismos e/ou linguagem rebuscada) (e) linguagem corporal inadequada (ex: pessoa que fala apontando dedo, inclinando muito o corpo para frente e/ou sem olhar nos olhos) (f) Outro(s):_As funções estão bem definidas e cada um responde por sua áreas , claro que as vezes a comunicação poderia ser melhor sempre.

19º Caso já tenha ocorrido, como você avalia a(s) situação(ões) de preconceitos na equipe?
(a )Preocupante e temos um plano de ação/punição (b) Relevante, mas não há/houve plano para coibir (c) Não há planejamento e nem é considerado relevante para a cultura organizacional

20º Se há gerenciamento de conflitos, o controle é efetivo?
(a) Sim (b) Não

21º Há controle por meio de métricas para avaliar a satisfação dos envolvidos no projetos?
(a) Sim, bem conciso e organizado. (b) Sim. Há, mas é rudimentar (c) Não há e não há percepção de necessidade em gastar esforços com isso (d) Não há, mas há planejamento

22º Considerando que 10 significa “muito” e 0 significa “nunca”, atribua a ocorrência de cada situação-problema abaixo:
a) Barreiras físicas: 5
b) Linguagem corporal inadequada:3
c )Fala inadequada: 2
d) Preconceitos:2
e )Recursos tangíveis para comunicação insuficientes: 3
f) Discrepância entre conhecimento técnico-prático entre membros da equipe: 2

23º Caso ocorram situações de preconceitos, considerando que 10 significa “muito” e 0 significa “nunca”, atribua a ocorrência de cada situação-problema abaixo:
a) Idade :0
b) Cargos:0
c) Racial: 0
d) Por gênero:0
e) Regional :3
f) Orientação sexual: 0

24º Avaliando as respostas das questões 22, indique o impacto que cada situação tem no projeto?
a) Barreiras físicas: 2
b) Linguagem corporal inadequada:0
c) Fala inadequada: 0
d) Preconceitos:0
e) Recursos tangíveis para comunicação insuficientes: 3
f) Discrepância entre conhecimento técnico-prático entre membros da equipe: 3

25º Avaliando as respostas das questões 23, indique o impacto que cada situação tem no projeto?
a) Idade :0 b) Cargos:0 c) Racial: 0 d) Por gênero:0 e) Regional :0 f) Orientação sexual: 0

13.1.2 Entrevista 2

Nome do entrevistado: Flávia 

1º Qual a sua faixa etária?
(a) Até 20 anos (b) De 21 a 30 anos (c) De 31 a 40 anos (d) De 41 a 50 anos (e) Acima de 50 anos

2° Qual é o seu sexo?
(a)Feminino (b) Masculino

3° Qual grau de escolaridade?
(a) Fundamental completo (b) Médio incompleto (c) Médio completo (d) Superior incompleto (e) Superior completo

4º Se “Superior completo”, qual curso?
(a) Mestrado Profissional (b) Mestrado Acadêmico (c) MBA (d) Pós-graduação (latu sensu) (e) Doutorado (f) Pós-doutorado

5° Você conhece algo sobre Metodologias Ágeis (especificamente Scrum), tradicionais (Prince2) ou boas práticas do PMBOK?
(a) Sim (b) Não

6° Se sim, qual(is)?
(a) Metodologias ágeis (b) Metodologias tradicionais (c) Boas práticas

7° Você compreende que há maturidade em projetos na sua empresa/projeto(s) atual(is)?
(a) Sim (b) Não

8º Há interesse das partes envolvidas no(s) projeto(s) em implementar alguma ferramenta ou técnica?
(a)PMO (Escritório de projetos) (b) Scrum (c) Prince2 (d) Design Thinking – Ex: Canvas

9° Qual(is) é (são) a(s) área(s) de conhecimentos mais problemáticas do seu projeto(s)/empresa ?
(a)Aquisições (b) Comunicação (c) Escopo (d) Tempo (e) Custo (f) Stakeholders (g) Integração (h) Qualidade (i) Riscos (j) RH (k) Nenhuma (l) Todas

10° Qual é o tipo de organização que você trabalha?
(a) Matricial (b) Projetizada (c) Funcional

11° Há profissionais em Gerenciamento de Projetos (seja como gerente, coordenador, assistente, líder de projetos ou outro cargo participante/integrante) qualificados tecnicamente?
(a) Sim (b) Não

12° De uma forma geral, qual é o grau de qualificação emocional das pessoas envolvidas em projetos?
(a) Excelente/ótimo (b) Razoável/Tolerável (c) Ruim/Desmotivador

13° Se existe conhecimento em metodologias, boas práticas e alguma maturidade na sua área, você percebe alguma rejeição ou dificuldade por parte dos membros da equipe/sponsor/líder ou gerente de projetos?
a)Sim (b) Não

14° Caso ocorra rejeição ou dificuldade, qual é o principal motivo?
a)Questões gerenciais (má execução/direcionamento ineficiente do projeto) b) Questões interpessoais (ex: conflitos pessoais, sendo por grupos formais ou informais) c) Outras causas. Por favor, cite-a:

15° Caso ocorram conflitos pessoais, quais são as áreas mais impactadas (negativamente) no projeto?
(a)Aquisições (b) Comunicação (c) Escopo (d) Tempo (e) Custo (f) Stakeholders (g) Integração (h) Qualidade (i) Riscos (j) RH (k) Nenhuma (l) Todas

16° Você tem conhecimento se há desenvolvimento de medidas que visem sanar/mitigar entraves/gargalos em potencial (referentes às relações interpessoais)?
(a)Há interesse, mas não houve desenvolvimento. (b) Há desenvolvimento pensando no longo prazo (c) Existe, porém com foco imediato (apenas curto prazo) (d) Não há interesse e nem desenvolvimento prévio.

17° Caso o(s) profissional(is) responsáveis pelo gerenciamento do projeto (líder/gerente/scrum master/outra nomenclatura) possuam certificações, quais são elas?

a)PMP (b) CAPM (c) PgMP (d) PMI-ACP (e)PMI-SP (f)PMI-RFP (g)Certificações Scrum (h)Certificações Prince2 (i)Certificações IPMA
(j) Não tem certificações, porém possui MBA na área. (k) Não tem certificações nem MBA na área (acrescentei esta opção – referente ao meu antigo líder. Eu era a única da área com MBA

18° Se há entraves referentes a pessoas em projetos, qual(is) são as principais causas?
(a) Recursos para comunicação ineficientes (ex: nem todos possuem conta no aplicativo Whatsapp ou Skype) (b) Barreiras físicas (membros do time/projetos distantes) (c) Preconceitos (ex: rivalidade entre seniores e juniors ou entre outros cargos; lingüístico: nordestinos x sulistas) (d) Linguagem (fala) inadequada (uso de jargões, regionalismos e/ou linguagem rebuscada) (e) linguagem corporal inadequada (ex: pessoa que fala apontando dedo, inclinando muito o corpo para frente e/ou sem olhar nos olhos) (f)Outro(s): despreparo para exercer a função; arrogância / falta de humildade; levar assuntos profissionais para o lado pessoal

19º Caso já tenha ocorrido, como você avalia a(s) situação(ões) de preconceitos na equipe?
(a) Preocupante e temos um plano de ação/punição (b) Relevante, mas não há/houve plano para coibir (c) Não há planejamento e nem é considerado relevante para a cultura organizacional
OBS: O maior preconceito que ocorre é do meu antigo líder não gostar de trabalhar com mulheres. Isso está sendo observado agora, com atitudes e comentários dele. Porém a alta direção não consegue observar isso.

20º Se há gerenciamento de conflitos, o controle é efetivo?
(a) Sim (b) Não

21º Há controle por meio de métricas para avaliar a satisfação dos envolvidos no projetos?
(a) Sim, bem conciso e organizado. (b) Sim. Há, mas é rudimentar (c) Não há e não há percepção de necessidade em gastar esforços com isso (d) Não há, mas há planejamento

22º Considerando que 10 significa “muito” e 0 significa “nunca”, atribua a ocorrência de cada situação-problema abaixo:
a)Barreiras físicas: 9 b)Linguagem corporal inadequada:8 c)Fala inadequada: 9 d)Preconceitos: 9 e)Recursos tangíveis para comunicação insuficientes: 1 f)Discrepância entre conhecimento técnico-prático entre membros da equipe: 5

23º Caso ocorram situações de preconceitos, considerando que 10 significa “muito” e 0 significa “nunca”, atribua a ocorrência de cada situação-problema abaixo:
a)Idade : 9 b)Cargos:5 c)Racial: 2 d)Por gênero: 7 (só foi observado no Gerente de Engenharia) e)Regional : 7 (só foi observado no Gerente de Engenharia) f)Orientação sexual: 2

24º Avaliando as respostas das questões 22, indique o impacto que cada situação tem no projeto?
a)Barreiras físicas: 8 b)Linguagem corporal inadequada:6 c)Fala inadequada: 8 d)Preconceitos: 8 e)Recursos tangíveis para comunicação insuficientes: 6 f)Discrepância entre conhecimento técnico-prático entre membros da equipe: 6

25º Avaliando as respostas das questões 23, indique o impacto que cada situação tem no projeto?
a)Idade : 5 b)Cargos:5 c)Racial: 0 d)Por gênero: 0 e)Regional : 0 f)Orientação sexual: 0

Entrevista 3

Nome do entrevistado: Ione

1º Qual a sua faixa etária?
(a) Até 20 anos (b) De 21 a 30 anos (c) De 31 a 40 anos (d) De 41 a 50 anos (e) Acima de 50 anos

2° Qual é o seu sexo?
(a)Feminino (b) Masculino

3° Qual grau de escolaridade?
(a) Fundamental completo (b) Médio incompleto (c) Médio completo (d) Superior incompleto (e) Superior completo

4º Se “Superior completo”, qual curso?
(a) Mestrado Profissional (b) Mestrado Acadêmico (c) MBA (d) Pós-graduação (latu sensu) (e) Doutorado (f) Pós-doutorado

5° Você conhece algo sobre Metodologias Ágeis (especificamente Scrum), tradicionais (Prince2) ou boas práticas do PMBOK?
(a) Sim (b) Não

6° Se sim, qual(is)?
a)Metodologias ágeis (b) Metodologias tradicionais (c) Boas práticas

7° Você compreende que há maturidade em projetos na sua empresa/projeto(s) atual(is)?
a)Sim (b) Não

8º Há interesse das partes envolvidas no(s) projeto(s) em implementar alguma ferramenta ou técnica?
(a)PMO (Escritório de projetos) (b) Scrum (c) Prince2 (d) Design Thinking – Ex: Canvas

9° Qual(is) é (são) a(s) área(s) de conhecimentos mais problemáticas do seu projeto(s)/empresa ?
(a)Aquisições (b) Comunicação (c) Escopo (d) Tempo (e) Custo (f) Stakeholders (g) Integração (h) Qualidade (i) Riscos (j) RH (k) Nenhuma (l) Todas

10° Qual é o tipo de organização que você trabalha?
(a)Matricial (b) Projetizada (c) Funcional

11° Há profissionais em Gerenciamento de Projetos (seja como gerente, coordenador, assistente, líder de projetos ou outro cargo participante/integrante) qualificados tecnicamente?
(a)Sim (b)Não

12° De uma forma geral, qual é o grau de qualificação emocional das pessoas envolvidas em projetos?
(a)Excelente/ótimo (b) Razoável/Tolerável (c) Ruim/Desmotivador

13° Se existe conhecimento em metodologias, boas práticas e alguma maturidade na sua área, você percebe alguma rejeição ou dificuldade por parte dos membros da equipe/sponsor/líder ou gerente de projetos?
a)Sim (b) Não

14° Caso ocorra rejeição ou dificuldade, qual é o principal motivo?
a)Questões gerenciais (má execução/direcionamento ineficiente do projeto) b)Questões interpessoais (ex: conflitos pessoais, sendo por grupos formais ou informais) c)Outras causas. Por favor, cite-a:

15° Caso ocorram conflitos pessoais, quais são as áreas mais impactadas (negativamente) no projeto?
(a) Aquisições (b) Comunicação (c) Escopo (d) Tempo (e) Custo (f) Stakeholders (g) Integração (h) Qualidade (i) Riscos (j) RH (k) Nenhuma (l) Todas

16° Você tem conhecimento se há desenvolvimento de medidas que visem sanar/mitigar entraves/gargalos em potencial (referentes às relações interpessoais)?
(a) Há interesse, mas não houve desenvolvimento. (b) Há desenvolvimento pensando no longo prazo (c) Existe, porém com foco imediato (apenas curto prazo) (d) Não há interesse e nem desenvolvimento prévio.

17° Caso o(s) profissional(is) responsáveis pelo gerenciamento do projeto (líder/gerente/scrum master/outra nomenclatura) possuam certificações, quais são elas?
(a)PMP (b) CAPM (c) PgMP (d) PMI-ACP (e)PMI-SP (f)PMI-RFP (g)Certificações Scrum (h)Certificações Prince2 (i)Certificações IPMA
(j) Não tem certificações, porém possui MBA na área.

18° Se há entraves referentes a pessoas em projetos, qual(is) são as principais causas?
(a) Recursos para comunicação ineficientes (ex: nem todos possuem conta no aplicativo Whatsapp ou Skype) (b) Barreiras físicas (membros do time/projetos distantes) (c) Preconceitos (ex: rivalidade entre seniores e juniors ou entre outros cargos; lingüístico: nordestinos x sulistas) (d) Linguagem (fala) inadequada (uso de jargões, regionalismos e/ou linguagem rebuscada) (e) linguagem corporal inadequada (ex: pessoa que fala apontando dedo, inclinando muito o corpo para frente e/ou sem olhar nos olhos) (f) Outro(s):

19º Caso já tenha ocorrido, como você avalia a(s) situação(ões) de preconceitos na equipe?
(a)Preocupante e temos um plano de ação/punição (b) Relevante, mas não há/houve plano para coibir (c) Não há planejamento e nem é considerado relevante para a cultura organizacional

20º Se há gerenciamento de conflitos, o controle é efetivo?
(a)Sim (b) Não

21º Há controle por meio de métricas para avaliar a satisfação dos envolvidos no projetos?
(a) Sim, bem conciso e organizado. (b) Sim. Há, mas é rudimentar (c) Não há e não há percepção de necessidade em gastar esforços com isso (d) Não há, mas há planejamento

22º Considerando que 10 significa “muito” e 0 significa “nunca”, atribua a ocorrência de cada situação-problema abaixo:
a)Barreiras físicas: 7 b)Linguagem corporal inadequada:_3_ c)Fala inadequada: _3_ d)Preconceitos: _4_ e)Recursos tangíveis para comunicação insuficientes: _7_ f)Discrepância entre conhecimento técnico-prático entre membros da equipe: _5_

23º Caso ocorram situações de preconceitos, considerando que 10 significa “muito” e 0 significa “nunca”, atribua a ocorrência de cada situação-problema abaixo:
a)Idade : _1_ b)Cargos:_5_  c)Racial: _1_ d)Por gênero: _5_ e)Regional : _4_ f)Orientação sexual: _3

24º Avaliando as respostas das questões 22, indique o impacto que cada situação tem no projeto?
a)Barreiras físicas: _8_ b)Linguagem corporal inadequada:_3_ c)Fala inadequada: _3_ d)Preconceitos: _6__ e)Recursos tangíveis para comunicação insuficientes: _8_ f)Discrepância entre conhecimento técnico-prático entre membros da equipe: _6

25º Avaliando as respostas das questões 23, indique o impacto que cada situação tem no projeto?
a)Idade : _4_ b)Cargos:_8_ c)Racial: _4_ d)Por gênero: _6_ e)Regional : _8__ f)Orientação sexual: _4_

13.1.3 Entrevista 4

Nome do entrevistado: Jacques 

1º Qual a sua faixa etária?
(a) Até 20 anos (b) De 21 a 30 anos (c) De 31 a 40 anos (d) De 41 a 50 anos (x) Acima de 50 anos

2° Qual é o seu sexo?
(a)Feminino (x)Masculino

3° Qual grau de escolaridade?
(a) Fundamental completo (b) Médio incompleto (c) Médio completo (d) Superior incompleto (x) Superior completo

4º Se “Superior completo”, qual curso? Engenharia Mecãnica.
(a) Mestrado Profissional (b) Mestrado Acadêmico (c) MBA (d) Pós-graduação (latu sensu) (e) Doutorado (f) Pós-doutorado

5° Você conhece algo sobre Metodologias Ágeis (especificamente Scrum), tradicionais (Prince2) ou boas práticas do PMBOK?
(a) Sim (x) Não

6° Se sim, qual(is)?
(a) Metodologias ágeis (b) Metodologias tradicionais (c) Boas práticas

7° Você compreende que há maturidade em projetos na sua empresa/projeto(s) atual(is)?
x Sim (b) Não

8º Há interesse das partes envolvidas no(s) projeto(s) em implementar alguma ferramenta ou técnica?
xPMO (Escritório de projetos) (b) Scrum (c) Prince2 (d) Design Thinking – Ex: Canvas

9° Qual(is) é (são) a(s) área(s) de conhecimentos mais problemáticas do seu projeto(s)/empresa?
(a) Aquisições (b) Comunicação (c) Escopo (d) Tempo (x) Custo (f) Stakeholders (g) Integração (h) Qualidade (i) Riscos (j) RH (k) Nenhuma (l) Todas

10° Qual é o tipo de organização que você trabalha?
(a) Matricial (b) Projetizada (x) Funcional

11° Há profissionais em Gerenciamento de Projetos (seja como gerente, coordenador, assistente, líder de projetos ou outro cargo participante/integrante) qualificados tecnicamente?
(x)Sim (b)Não

12° De uma forma geral, qual é o grau de qualificação emocional das pessoas envolvidas em projetos?
Excelente/ótimo (x) Razoável/Tolerável (c) Ruim/Desmotivador

13° Se existe conhecimento em metodologias, boas práticas e alguma maturidade na sua área, você percebe alguma rejeição ou dificuldade por parte dos membros da equipe/sponsor/líder ou gerente de projetos?
xSim (b) Não

14° Caso ocorra rejeição ou dificuldade, qual é o principal motivo?
xQuestões gerenciais (má execução/direcionamento ineficiente do projeto) Questões interpessoais (ex: conflitos pessoais, sendo por grupos formais ou informais) Outras causas. Por favor, cite-a: 

15° Caso ocorram conflitos pessoais, quais são as áreas mais impactadas (negativamente) no projeto?
(a) Aquisições (b) Comunicação (c) Escopo (d) Tempo (e) Custo (f) Stakeholders (g) Integração (h) Qualidade (x) Riscos (j) RH (k) Nenhuma (l) Todas

16° Você tem conhecimento se há desenvolvimento de medidas que visem sanar/mitigar entraves/gargalos em potencial (referentes às relações interpessoais)?
(a) Há interesse, mas não houve desenvolvimento. (b) Há desenvolvimento pensando no longo prazo (x) Existe, porém com foco imediato (apenas curto prazo) (d) Não há interesse e nem desenvolvimento prévio.

17° Caso o(s) profissional(is) responsáveis pelo gerenciamento do projeto (líder/gerente/scrum master/outra nomenclatura) possuam certificações, quais são elas?
(a) PMP (b) CAPM (c) PgMP (d) PMI-ACP (e)PMI-SP (f)PMI-RFP (g)Certificações Scrum (h)Certificações Prince2 (i)Certificações IPMA (x) Não tem certificações, porém possui MBA na área.

18° Se há entraves referentes a pessoas em projetos, qual(is) são as principais causas?
(a) Recursos para comunicação ineficientes (ex: nem todos possuem conta no aplicativo Whatsapp ou Skype) (x) Barreiras físicas (membros do time/projetos distantes) (c) Preconceitos (ex: rivalidade entre seniores e juniors ou entre outros cargos; lingüístico: nordestinos x sulistas) (d) Linguagem (fala) inadequada (uso de jargões, regionalismos e/ou linguagem rebuscada) (e) linguagem corporal inadequada (ex: pessoa que fala apontando dedo, inclinando muito o corpo para frente e/ou sem olhar nos olhos) (f)Outro(s):

19º Caso já tenha ocorrido, como você avalia a(s) situação(ões) de preconceitos na equipe?
(a) Preocupante e temos um plano de ação/punição (b) Relevante, mas não há/houve plano para coibir (c) Não há planejamento e nem é considerado relevante para a cultura organizacional
OBS: Ainda não ocorrido

20º Se há gerenciamento de conflitos, o controle é efetivo?
(a) Sim (x) Não

21º Há controle por meio de métricas para avaliar a satisfação dos envolvidos no projetos?
(a) Sim, bem conciso e organizado. (b) Sim. Há, mas é rudimentar (c) Não há e não há percepção de necessidade em gastar esforços com isso (x) Não há, mas há planejamento

22º Considerando que 10 significa “muito” e 0 significa “nunca”, atribua a ocorrência de cada situação-problema abaixo:

a) Barreiras físicas: __5__ b) Linguagem corporal inadequada:__7 c) Fala inadequada: __7__ d) Preconceitos: __1__ e) Recursos tangíveis para comunicação insuficientes: _5_ f) Discrepância entre conhecimento técnico -prático entre membros da equipe:6_ 

23º Caso ocorram situações de preconceitos, considerando que 10 significa “muito” e 0 significa “nunca”, atribua a ocorrência de cada situação-problema abaixo:
a) Idade : __3__ b) Cargos:__6___ c) Racial: ___0__ d) Por gênero: __7___ e) Regional : ___5__ f) Orientação sexual: __0___ 

24º Avaliando as respostas das questões 22 , indique o impacto que cada situação tem no projeto?
a) Barreiras físicas: __5__ b)Linguagem corporal inadequada:___6__ c)Fala inadequada: ___7__ d) Preconceitos: ___0__ e) Recursos tangíveis para comunicação insuficientes: ___5__ f) Discrepância entre conhecimento técnico -prático entre membros da equipe: __5___

25º Avaliando as respostas das questões 23 , indique o impacto que cada situação tem no projeto?
a) Idade : _5___ b) Cargos:___6__ c) Racial: __0___ d) Por gênero: __7___ e) Regional : ___5__ f) Orientação sexual: ___0__

Entrevista 5

Nome do entrevistado: José Augusto

1º Qual a sua faixa etária?
(a) Até 20 anos (b) De 21 a 30 anos (c) De 31 a 40 anos (d) De 41 a 50 anos (e) Acima de 50 anos

2° Qual é o seu sexo?
(a)Feminino (b)Masculino

3° Qual grau de escolaridade?
(a) Fundamental completo (b) Médio incompleto (c) Médio completo(d) Superior incompleto (e) Superior completo

4º Se “Superior completo”, qual curso?
(a) Mestrado Profissional (b) Mestrado Acadêmico (c) MBA (d) Pós-graduação (latu sensu) (e) Doutorado (f)Pós-doutorado

5° Você conhece algo sobre Metodologias Ágeis (especificamente Scrum), tradicionais (Prince2) ou boas práticas do PMBOK?
(a) Sim(b) Não

6° Se sim, qual(is)?
(a)Metodologias ágeis (b) Metodologias tradicionais (c) Boas práticas

7° Você compreende que há maturidade em projetos na sua empresa/projeto(s) atual(is)?
(a)Sim (b) Não

8º Há interesse das partes envolvidas no(s) projeto(s) em implementar alguma ferramenta ou técnica?
(a)PMO (Escritório de projetos) (b)Scrum(c) Prince2(d) Design Thinking – Ex: Canvas

9° Qual(is) é (são) a(s) área(s) de conhecimentos mais problemáticas do seu projeto(s)/empresa ?
(a)Aquisições (b) Comunicação (c) Escopo (d) Tempo (e) Custo(f) Stakeholders (g) Integração (h) Qualidade (i) Riscos(j) RH (k) Nenhuma (l) Todas

10°Qual é o tipo de organização que você trabalha?
(a)Matricial (b) Projetizada(c) Funcional

11° Há profissionais em Gerenciamento de Projetos (seja como gerente, coordenador, assistente, líder de projetos ou outro cargo participante/integrante) qualificados tecnicamente?
(a)Sim (b)Não

12° De uma forma geral, qual é o grau de qualificação emocional das pessoas envolvidas em projetos?
(a)Excelente/ótimo (b) Razoável/Tolerável (c) Ruim/Desmotivador

13° Se existe conhecimento em metodologias, boas práticas e alguma maturidade na sua área, você percebe alguma rejeição ou dificuldade por parte dos membros da equipe/sponsor/líder ou gerente de projetos?
(a)Sim (b) Não

14° Caso ocorra rejeição ou dificuldade, qual é o principal motivo?
(a)Questões gerenciais (má execução/direcionamento ineficiente do projeto) (b) Questões interpessoais (ex: conflitos pessoais, sendo por grupos formais ou informais) (c)Outras causas. Por favor, cite-a:

15° Caso ocorram conflitos pessoais, quais são as áreas mais impactadas (negativamente) no projeto?
(a) Aquisições (b) Comunicação(c) Escopo (d) Tempo (e) Custo (f) Stakeholders (g) Integração (h) Qualidade(i) Riscos (j) RH (k) Nenhuma (l) Todas

16° Você tem conhecimento se há desenvolvimento de medidas que visem sanar/mitigar entraves/gargalos em potencial (referentes às relações interpessoais)?
(a) Há interesse, mas não houve desenvolvimento. (b) Há desenvolvimento pensando no longo prazo(c) Existe, porém com foco imediato (apenas curto prazo)(d) Não há interesse e nem desenvolvimento prévio.

17° Caso o(s) profissional(is) responsáveis pelo gerenciamento do projeto (líder/gerente/scrummaster/outra nomenclatura) possuam certificações, quais são elas
PMP (b) CAPM(c) PgMP(d) PMI-ACP (e)PMI-SP (f)PMI-RFP (g)Certificações Scrum (h)Certificações Prince2 (i)Certificações IPMA (j) Não tem certificações, porém possui MBA na área.

18° Se há entraves referentes a pessoas em projetos, qual(is) são as principais causas?
(a) Recursos para comunicação ineficientes (ex: nem todos possuem conta noaplicativo Whatsapp ou Skype) (b) Barreiras físicas (membros do time/projetos distantes) (c) Preconceitos (ex: rivalidade entre seniores e juniors ou entre outros cargos; lingüístico: nordestinos x sulistas) (d) Linguagem (fala) inadequada (uso de jargões, regionalismos e/ou linguagem rebuscada) (e) linguagem corporal inadequada (ex: pessoa que fala apontando dedo, inclinando muito o corpo para frente e/ou sem olhar nos olhos) (f)Outro(s):Uso ineficiente dos recursos de comunicação, gerando ruído

19º Caso já tenha ocorrido, como você avalia a(s) situação(ões) de preconceitos na equipe?
(a)Preocupante e temos um plano de ação/punição(b) Relevante, mas não há/houve plano para coibir (c) Não há planejamento e nem é considerado relevante para a cultura organizacional

20º Se há gerenciamento de conflitos, o controle é efetivo?
(a) Sim (b) Não

21º Há controle por meio de métricas para avaliar a satisfação dos envolvidos no projetos?
(a) Sim, bem conciso e organizado. (b) Sim. Há, mas é rudimentar (c) Não há e não há percepção de necessidade em gastar esforços com isso (d) Não há, mas há planejamento

22º Considerando que 10 significa “muito” e 0 significa “nunca”, atribua a ocorrência de cada situação-problema abaixo:

a)Barreiras físicas: b)Linguagem corporal inadequada:___4__ c) Fala inadequada: __3___ d)Preconceitos:_5____ e)Recursos tangíveis para comunicação insuficientes: _5_  f)Discrepância entre conhecimento técnico-prático entre membros da equipe: __7

23º Caso ocorram situações de preconceitos, considerando que 10 significa “muito” e 0 significa “nunca”, atribua a ocorrência de cada situação-problema abaixo:

a)Idade : _7_ b)Cargos:__7__ c)Racial: __2__ d)Por gênero:__4__ e)Regional : __6__ f)Orientação sexual: _5__ 

24º Avaliando as respostas das questões 22, indique o impacto que cada situação tem no projeto?
a)Barreiras físicas: __ b)Linguagem corporal inadequada:___ c)Fala inadequada: ___ d)Preconceitos:__ e)Recursos tangíveis para comunicação insuficientes: __ f)Discrepância entre conhecimento técnico-prático entre membros da equipe: __

25º Avaliando as respostas das questões 23, indique o impacto que cada situação tem no projeto?
a)Idade : __ b)Cargos:___ c)Racial: ___ d)Por gênero:___ e)Regional : ___  f)Orientação sexual: ___

13.1.4 Entrevista 6

Nome do entrevistado: Patrícia 

1º Qual a sua faixa etária?
(a) Até 20 anos (b) De 21 a 30 anos (x) De 31 a 40 anos (d) De 41 a 50 anos (e) Acima de 50 anos

2° Qual é o seu sexo?
(x)Feminino (b)Masculino

3° Qual grau de escolaridade?
(a) Fundamental completo (b) Médio incompleto (c) Médio completo (d) Superior incompleto (x) Superior completo

4º Se “Superior completo”, qual curso?
(a) Mestrado Profissional (b) Mestrado Acadêmico (x) MBA (d) Pós-graduação (latu sensu) (e) Doutorado (f) Pós-doutorado

5° Você conhece algo sobre Metodologias Ágeis (especificamente Scrum), tradicionais (Prince2) ou boas práticas do PMBOK?
(x) Sim (b) Não

6° Se sim, qual(is)?
(a)Metodologias ágeis (b) Metodologias tradicionais (x) Boas práticas

7° Você compreende que há maturidade em projetos na sua empresa/projeto(s) atual(is)?
(a) Sim (b) Não

8º Há interesse das partes envolvidas no(s) projeto(s) em implementar alguma ferramenta ou técnica?
(a)PMO (Escritório de projetos) (b)Scrum(c) Prince2 (d) Design Thinking – Ex: Canvas

9° Qual(is) é (são) a(s) área(s) de conhecimentos mais problemáticas do seu projeto(s)/empresa ?
(a)Aquisições (b) Comunicação (c) Escopo (d) Tempo (e) Custo (f) Stakeholders (g) Integração (h) Qualidade (i) Riscos (j) RH (k) Nenhuma (l) Todas

10° Qual é o tipo de organização que você trabalha?
(a)Matricial (b) Projetizada (c) Funcional

11° Há profissionais em Gerenciamento de Projetos (seja como gerente, coordenador, assistente, líder de projetos ou outro cargo participante/integrante) qualificados tecnicamente?
(a)Sim (b)Não

12° De uma forma geral, qual é o grau de qualificação emocional das pessoas envolvidas em projetos?
(a)Excelente/ótimo(b) Razoável/Tolerável (c) Ruim/Desmotivador

13° Se existe conhecimento em metodologias, boas práticas e alguma maturidade na sua área, você percebe alguma rejeição ou dificuldade por parte dos membros da equipe/sponsor/líder ou gerente de projetos?
(a)Sim (b) Não

14° Caso ocorra rejeição ou dificuldade, qual é o principal motivo?
(a)Questões gerenciais (má execução/direcionamento ineficiente do projeto) (b)Questões interpessoais (ex: conflitos pessoais, sendo por grupos formais ou informais) (c)Outras causas. Por favor, cite-a:

15° Caso ocorram conflitos pessoais, quais são as áreas mais impactadas (negativamente) no projeto?
(a) Aquisições (b) Comunicação (c) Escopo (d) Tempo (e) Custo (f) Stakeholders (g) Integração (h) Qualidade (i) Riscos (j) RH (k) Nenhuma (l) Todas

16° Você tem conhecimento se há desenvolvimento de medidas que visem sanar/mitigar entraves/gargalos em potencial (referentes às relações interpessoais)?
(a) Há interesse, mas não houve desenvolvimento. (b) Há desenvolvimento pensando no longo prazo (c) Existe, porém com foco imediato (apenas curto prazo) (d) Não há interesse e nem desenvolvimento prévio.

17° Caso o(s) profissional(is) responsáveis pelo gerenciamento do projeto (líder/gerente/scrummaster/outra nomenclatura) possuam certificações, quais são elas?
(a)PMP (b) CAPM (c) PgMP(d) PMI-ACP (e)PMI-SP (f)PMI-RFP (g)Certificações Scrum (h)Certificações Prince2 (i)Certificações IPMA
(j) Não tem certificações, porém possui MBA na área.

18° Se há entraves referentes a pessoas em projetos, qual(is) são as principais causas?
(a) Recursos para comunicação ineficientes (ex: nem todos possuem conta no aplicativoWhatsapp ou Skype) (b) Barreiras físicas (membros do time/projetos distantes) (c) Preconceitos (ex: rivalidade entre seniores e juniors ou entre outros cargos; lingüístico: nordestinos x sulistas) (d) Linguagem (fala) inadequada (uso de jargões, regionalismos e/ou linguagem rebuscada) (e) linguagem corporal inadequada (ex: pessoa que fala apontando dedo, inclinando muito o corpo para frente e/ou sem olhar nos olhos) (f)Outro(s):

19º Caso já tenha ocorrido, como você avalia a(s) situação(ões) de preconceitos na equipe?
(a)Preocupante e temos um plano de ação/punição (b) Relevante, mas não há/houve plano para coibir (c) Não há planejamento e nem é considerado relevante para a cultura organizacional

20º Se há gerenciamento de conflitos, o controle é efetivo?
(a)Sim (b) Não

21º Há controle por meio de métricas para avaliar a satisfação dos envolvidos no projetos?
(a) Sim, bem conciso e organizado. (b) Sim. Há, mas é rudimentar (c) Não há e não há percepção de necessidade em gastar esforços com isso (d) Não há, mas há planejamento

22º Considerando que 10 significa “muito” e 0 significa “nunca”, atribua a ocorrência de cada situação-problema abaixo:
a)Barreiras físicas: 5 b)Linguagem corporal inadequada: 2 c)Fala inadequada: 2 d)Preconceitos: 2 e)Recursos tangíveis para comunicação insuficientes: 5 f)Discrepância entre conhecimento técnico-prático entre membros da equipe: 5

23º Caso ocorram situações de preconceitos, considerando que 10 significa “muito” e 0 significa “nunca”, atribua a ocorrência de cada situação-problema abaixo:

a)Idade :0 b)Cargos:0 c)Racial: 0 d)Por gênero:0 e)Regional :0 f)Orientação sexual: 0

24º Avaliando as respostas das questões 22, indique o impacto que cada situação tem no projeto?
a)Barreiras físicas: 2 b)Linguagem corporal inadequada:0 c)Fala inadequada: 1 d)Preconceitos:0 e)Recursos tangíveis para comunicação insuficientes: 3 f)Discrepância entre conhecimento técnico-prático entre membros da equipe: 3

25º Avaliando as respostas das questões 23, indique o impacto que cada situação tem no projeto?
a)Idade :0 b)Cargos:2 c)Racial: 0 d)Por gênero:0 e)Regional :0 f)Orientação sexual: 0

Entrevista 7

Nome do entrevistado: Roberto 

1º Qual a sua faixa etária?
(a) Até 20 anos (b) De 21 a 30 anos (c) De 31 a 40 anos (d) De 41 a 50 anos (e) Acima de 50 anos

2° Qual é o seu sexo?
(a)Feminino (b)Masculino

3° Qual grau de escolaridade?
(a) Fundamental completo (b) Médio incompleto (c) Médio completo (d) Superior incompleto (e) Superior completo

4º Se “Superior completo”, qual curso?
(a) Mestrado Profissional (b) Mestrado Acadêmico(c) MBA (d) Pós-graduação (latu sensu) (e) Doutorado (f)Pós-doutorado

5° Você conhece algo sobre Metodologias Ágeis (especificamente Scrum), tradicionais (Prince2) ou boas práticas do PMBOK?
(a) Sim(b) Não

6° Se sim, qual(is)?
(a)Metodologias ágeis (b) Metodologias tradicionais (c) Boas práticas

7° Você compreende que há maturidade em projetos na sua empresa/projeto(s) atual(is)?
(a)Sim (b) Não

8º Há interesse das partes envolvidas no(s) projeto(s) em implementar alguma ferramenta ou técnica?
(a)PMO (Escritório de projetos) (b)Scrum (c) Prince2(d) Design Thinking – Ex: Canvas

9° Qual(is) é (são) a(s) área(s) de conhecimentos mais problemáticas do seu projeto(s)/empresa ?
(a)Aquisições (b) Comunicação (c) Escopo (d) Tempo (e) Custo (f) Stakeholders (g) Integração (h) Qualidade (i) Riscos (j) RH (k) Nenhuma (l) Todas

10°Qual é o tipo de organização que você trabalha?
(a)Matricial (b) Projetizada (c) Funcional

11° Há profissionais em Gerenciamento de Projetos (seja como gerente, coordenador, assistente, líder de projetos ou outro cargo participante/integrante) qualificados tecnicamente?
(a)Sim (b)Não

12° De uma forma geral, qual é o grau de qualificação emocional das pessoas envolvidas em projetos?
(a)Excelente/ótimo (b) Razoável/Tolerável (c) Ruim/Desmotivador

13° Se existe conhecimento em metodologias, boas práticas e alguma maturidade na sua área, você percebe alguma rejeição ou dificuldade por parte dos membros da equipe/sponsor/líder ou gerente de projetos?
(a)Sim (b) Não

14° Caso ocorra rejeição ou dificuldade, qual é o principal motivo?
(a)Questões gerenciais (má execução/direcionamento ineficiente do projeto) (b) Questões interpessoais (ex: conflitos pessoais, sendo por grupos formais ou informais) (c)Outras causas. Por favor, cite-a: _resistência a adequar-se a procedimentos estabelecidos, querer fazer da sua maneira

15° Caso ocorram conflitos pessoais, quais são as áreas mais impactadas (negativamente) no projeto?
(a) Aquisições (b) Comunicação (c) Escopo (d) Tempo (e) Custo (f) Stakeholders (g) Integração (h) Qualidade (i) Riscos (j) RH (k) Nenhuma (l) Todas

16° Você tem conhecimento se há desenvolvimento de medidas que visem sanar/mitigar entraves/gargalos em potencial (referentes às relações interpessoais)?
(a) Há interesse, mas não houve desenvolvimento. (b) Há desenvolvimento pensando no longo prazo (c) Existe, porém com foco imediato (apenas curto prazo)(d) Não há interesse e nem desenvolvimento prévio.

17° Caso o(s) profissional(is) responsáveis pelo gerenciamento do projeto (líder/gerente/scrummaster/outra nomenclatura) possuam certificações, quais são elas?
(a)PMP (b) CAPM(c) PgMP(d) PMI-ACP (e)PMI-SP (f)PMI-RFP (g)Certificações Scrum (h)Certificações Prince2 (i)Certificações IPMA
(j) Não tem certificações, porém possui MBA na área.

18° Se há entraves referentes a pessoas em projetos, qual(is) são as principais causas?
(a) Recursos para comunicação ineficientes (ex: nem todos possuem conta noaplicativo Whatsapp ou Skype) (b) Barreiras físicas (membros do time/projetos distantes) (c) Preconceitos (ex: rivalidade entre seniores e juniors ou entre outros cargos; lingüístico: nordestinos x sulistas) (d) Linguagem (fala) inadequada (uso de jargões, regionalismos e/ou linguagem rebuscada) (e) linguagem corporal inadequada (ex: pessoa que fala apontando dedo, inclinando muito o corpo para frente e/ou sem olhar nos olhos) (f)Outro(s): sobrecarga de trabalho e necessidade de tomada de decisão rápida refletindo em ter que tomar decisões sem consulta apropriada a todos os envolvidos gerando perda de engajamento, desconfiança

19º Caso já tenha ocorrido, como você avalia a(s) situação(ões) de preconceitos na equipe?
(a)Preocupante e temos um plano de ação/punição (b) Relevante, mas não há/houve plano para coibir (c) Não há planejamento e nem é considerado relevante para a cultura organizacional

20º Se há gerenciamento de conflitos, o controle é efetivo?
(a) Sim (b) Não

21º Há controle por meio de métricas para avaliar a satisfação dos envolvidos no projetos?
(a) Sim, bem conciso e organizado. (b) Sim. Há, mas é rudimentar (c) Não há e não há percepção de necessidade em gastar esforços com isso (d) Não há, mas há planejamento

22º Considerando que 10 significa “muito” e 0 significa “nunca”, atribua a ocorrência de cada situação-problema abaixo:
a)Barreiras físicas: 8_ b)Linguagem corporal inadequada: 3_ c)Fala inadequada: _3__ d)Preconceitos:7_  e)Recursos tangíveis para comunicação insuficientes: 1 
f)Discrepância entre conhecimento técnico-prático entre membros da equipe: 0_

23º Caso ocorram situações de preconceitos, considerando que 10 significa “muito” e 0 significa “nunca”, atribua a ocorrência de cada situação-problema abaixo:
a)Idade : _0_ b)Cargos:_8___ c)Racial: _2__ d)Por gênero:_3__ e)Regional : _9__ f)Orientação sexual: _1__ 

24º Avaliando as respostas das questões 22, indique o impacto que cada situação tem no projeto?
a)Barreiras físicas: 8__ b)Linguagem corporal inadequada:_2__ c)Fala inadequada: 2__ d)Preconceitos:_4__ e)Recursos tangíveis para comunicação insuficientes: _1__ f)Discrepância entre conhecimento técnico-prático entre membros da equipe: 1_

25º Avaliando as respostas das questões 23, indique o impacto que cada situação tem no projeto?
a)Idade : _2_ b)Cargos:__7_ c)Racial: _5__ d)Por gênero:__2__ e)Regional : __5_ f)Orientação sexual: _1__


Publicado por: Sara Amitay

  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Monografias Brasil Escola