Whatsapp

ESTUDO DE CASO: ASMA

Enfermagem

Análise sobre a assistência de enfermagem ao paciente asmático.

índice

1. INTRODUÇÃO

A asma é uma doença inflamatória crônica que  ocasiona o estreitamento das via aérea inferior dificultando a passagem do ar provocando broncoespasmos, causando consequentemente dificuldade para respirar ou impossibilitando a respiração (BRASIL, 2013). 

A doença pode ocorrer pela interação de fatores genéticos e ambientais, que envolvem uma variedade de células e mediadores inflamatórios que atuam sobre a via aérea e levam ao desenvolvimento e manutenção dos sintomas. Os fatores de risco podem ser divididos em ambientais e próprios do paciente, como é o caso dos aspectos genéticos é obesidade (OMS, 2009).

A OMS estima-se que 300 milhões de pessoas no mundo sofram com a asma, que já é a quarta maior causa de internação no Brasil e a terceira causa entre crianças e adultos jovens. Dados do Ministério da Saúde apontam que, no Brasil, já são 6,4 milhões de indivíduos acima de 18 anos com a doença (OLIVEIRA, 2015).

2. OBJETIVO

Descrever a assistência de enfermagem ao paciente asmático, utilizando a taxonomia de NANDA, para a elaboração é a construção dos diagnósticos de enfermagem.

3. JUSTIFICATIVA

É necessário descrever a assistência de enfermagem que é garantida pelo SUS ao paciente asmático, para que ocorra a elaboração e a construção de um diagnóstico de enfermagem.

4. METODOLOGIA:

Trata-se de uma pesquisa do tipo estudo de caso do tipo descritivo, desenvolvido na UPA Parque Marajó, na cidade de Valparaíso-Go, realizado no mês de Agosto de 2016, este estudo foi realizado através das informações que constavam no prontuário do Paciente é de artigos científicos que foram coletados na base de dados da BVS (Biblioteca Virtual em Saúde), onde foram escolhidos artigos pertinentes ao tema.

Para desenvolver este estudo de caso, utilizou-se o Processo de Enfermagem nas seguintes etapas: Levantamento de Dados; Diagnósticos de Enfermagem; Planejamento de Enfermagem; Intervenções e Avaliação da Assistência proporcionada.

Foi realizada a análise e o processamento dos dados levantados, a construção do diagnóstico de enfermagem, os resultados esperados e a intervenções de enfermagem, utilizando a taxonomia NANDA.

5. DISCUSSÃO:

Embora a asma possa surgir em qualquer idade, sabe-se que a maior incidência e prevalência ocorre na população pediátrica, tendo a maioria das manifestações em idades inferiores a cinco anos de vida (SALDANHA ET. al., 2014).

A asma exerce um efeito negativo sobre a qualidade de vida na medida em que provoca ansiedade na expectativa de vivenciar crises, prejudica o sono e impossibilitando a pratica de atividades diárias (GONÇALVES ET. al., 2008).

O Sistema Único de Saúde  (SUS) fornece tratamento gratuitamente desde o ano 2011 aos pacientes asmáticos por meio do Programa Farmácia Popular. Os medicamentos podem ser obtidos com a apresentação do CPF e da receita médica. Somente em 2014, mais de um milhão de pessoas foram beneficiadas com a medicação (BRASIL, 2015).

A utilização de medicamentos é de extrema importância para o tratamento e controle da asma mesmo sabendo que a doença não tem cura, porém o uso das medicação proporcionam uma melhora na qualidade de vida para o asmático (OLIVEIRA, 2015).

As diversas experiências realizadas sobre o tratamento da asma indicam que não basta prescrever remédios para atingir o controle da doença. É preciso aliar o esclarecimento do asmático e de seus familiares sobre a doença (BRASIL, 2015).

O tema gera grande preocupação para os órgãos de saúde. A Organização Mundial da Saúde (OMS) criou um programa chamado Iniciativa Global da Asma (GINA), cujos objetivos são promover a colaboração internacional em pesquisas, relatórios e estudos sobre a asma e encorajar a disseminação e a adoção desses relatórios como fontes para intervenções efetivas de prevenção e controle da doença (ROCHA, 2009).

6. SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM:

6.1. Histórico:

A.A.M.N., nascida em 15/11/2004, parda, do sexo feminino, foi trazida pelo pai após passar mal a caminho da escola, a mesma foi admitida no dia 29/08/2016 na sala amarela da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Valparaiso-Go as 10h30minh, a mesma permaneceu em observação logo após atendimento. O pai também relatou que a bombinha havia acabado e que a filha não faz uso da sua medicação na escola por sofrer bullying dos colegas por ter que andar sempre com a bombinha no bolso ou quando tem que praticar atividade física.

6.2. Exame Físico:

A Paciente encontra-se consciente, orientada, deambulando, com crânio simétrico sem alterações de movimento, face álgica, sudorética, palidez cutânea, com lábios cianóticos, orelha simétricas, apresentando batimentos de asas de nariz, pupilas isocóricas, tórax com movimento respiratório prejudicado, dispneico. À ausculta pulmonar: presença de sibilos. Abdome simétrico, ruídos hidroaéreos presente, fígado e baço indolor a palpação profunda em QIE e QID.  SSVV: PA: 110x90, aferida no braço direito, SpO2: 90%, FC 110 ambos realizados com paciente deitado em posição de Fowler.

6.3. Estudo das Medicações e Cuidados de Enfermagem:

Atrovent: Antiasmático, Broncodilatador. Serve para o tratamento de asma, broncoespasmos. Tem como vias de administração: Inalação.

Composição:

Reações Adversas:

Cuidados de Enfermagem:

Cada ml da solução para inalação a 0,025% (20 gotas) contém: brometo de ipratrópico 0,250 mg correspondente a 0,202 mg de ipratrópio

Aumento da frequência cardíaca, palpitações, taquicardia.

 

 Verificar frequência cardíaca, fazer a nebulização até terminar toda medicação.

Berotec: Broncodilatador: Serve para  o tratamento de asma, agindo na broncodilatação.  Vias de administração: VO, Inalação.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Composição:

Reações Adversas

Cuidados de Enfermagem

Cada ml (= 20 gotas) de solução contém:

bromidrato de fenoterol.............5,0 mg.

Os efeitos indesejáveis frequentes atribuídos a Berotec são leves tremores dos músculos, nervosismo, cefaleia, tontura, taquicardia e palpitações.

Verificar a quantidade prescrita pelo médico.

Ficar atento aos batimentos cardíacos.

Hidrocortisona: Corticosteroides. Serve para tratamento de inflamações causadas por doenças como problemas glandulares, doenças reumáticas, problemas na pele, alergias, inflamação dos olhos, doenças respiratórias e esclerose múltipla. Vias de administração: IM, IV, tópica.

Composição:

Reações Adversas:

Cuidados de Enfermagem

Cada frasco-ampola de 500 mg contém: Hidrocortisona (succinato sódico) 500 mg.

 

fraqueza muscular, hemorragia gástrica, pancreatite, esofagite.

Atenção durante o uso concomitante de outra droga.

A medicação não deve ser suspensa subitamente ou sem o conhecimento médico. 

Oxigênio: Gás medicinal. Seve para ajudar a melhorar a condição da respiração de  paciente com dificuldade de respirar espontaneamente. Via de administração: Inalação.

Composição:

Reações Adversas:

Cuidados de Enfermagem

Oxigênio.

 

Concentrações inspiradas maior que 50%, ocasionam alterações pulmonares (hemorragia, edema).

Posicionamento adequado, ofertar de forma adequada.

Salbutamol: Broncodilatador. Auxilia na manutenção do tratamento da asma. Vias de administração: SC, IM, IV, VO, inalatório.

Composição:

Reações Adversas:

Cuidados de Enfermagem:

Cada dose contém:
sulfato de Salbutamol................................................... 120,5 mcg

Dor de cabeça, taquicardia, arritmias,

A medicação deve ser administrada conforme prescrito.

Instruir o paciente.

Soro Fisiológico: Repositor. Serve para o restabelecimento de fluido e eletrólitos. Vias de administração: IV.                                                                                                

Composição:

Reações  Adversas:

Cuidados de Enfermagem

A solução contém: Cloreto de sódio 0,9 %.

ICC, edema pulmonar, edema, hipernatremia, hipervolemia, hipocalemia, irritação.

Durante a terapia avaliar balanço hídrico.

Diagnóstico, Intervenções e Planejamento de Enfermagem:

Diagnósticos de Enfermagem

Intervenções

Resultados Esperados

1) Desconforto respiratório.

1) Elevar a cabeceira,

2) Monitorar os padrões respiratórios

Melhoria das condições respiratórias.

2) Padrão ineficaz caracterizado por dispneia.

1) Oxigenioterapia e posicionamento de Fowler.

Regular a respiração do paciente promovendo a respiração normal.

3) Conforto prejudicado.

1) Orientar realizar limpeza de domicilio utilizando panos úmidos ao invés de espanadores e vassouras.

Evita o contato com alérgenos.

 

6.4. Evolução:

A Paciente encontra-se orientada, deu entrada na sala amarela às 10h30min no momento faz uso de cateter de oxigênio a 2L, saturando 95%, foram prescritas as seguintes medicações: NBZ-SFO, 09% 5 ML + 4 GTS BEROTEC + 10 GTS ATROVENT, 3x com um intervalo de 30min entre uma NBZ e outra, nega alergia medicamentosa, segue aos cuidados da equipe de enfermagem, e acompanhada  pelo pai. As 11h55min paciente obteve melhoras significantes do seu estado geral com FC: 71, SpO2: 99%. As 12h00min o médico retorna até a Paciente verificou que a mesma tinha condições de receber alta.

7. CONSIDERAÇÕES:

Diversos estudos estão ocorrendo com o objetivo de compreender melhor os fatores de risco relacionados com as crises de asma, quanto mais cedo esses fatores forem identificados torna-se mais fácil o tratamento.

O sucesso do tratamento depende do apoio de uma equipe multiprofissional, deste paciente. Devem ser abordas medidas educativas concomitantemente com o uso das medicações utilizadas por esse paciente.

8. REFERÊNCIAS

Ame - Dicionário de Administração de Medicamentos na Enfermagem - 9ª Ed. 2013 – Epub.

BRASIL. Dia Mundial de Combate a Asma é Lembrado Neste 5 de Maio. Brasília 2015

BRASIL. Protocolos clínicos e diretrizes terapêuticas. Portaria SAS/MS  1317 de 25/11/2013. Brasília 2013

GONÇALVES, RC; NUNES, MPT; CUKIER, A; STELMACH, R; MARTINS, MA; CARVALHO,CRF. Efeito de um programa de condicionamento Físico Aeróbio nos Aspectos Psicossociais, na Qualidade de Vida, nos Sintomas e no Óxido Nítrico Exalado de Portadores de Asma Persistente Moderada ou Grave. Ver. Bras. Fisioter., São Carlos, v. 12, n. 2, p. 127-35, mar./abr. 2008.

OLIVEIRA, Flávia, Asma Atinge 6,4 Milhões de Brasileiros. Agência de saúde 2015

NANDA. Diagnóstico de Enfermagem da NANDA Internacional: Definições e Classificações. 2012 – 2014. Porto Alegre: Editora ArtMed, 2013.

OLIVEIRA, Flávia, Asma Atinge 6,4 Milhões de Brasileiros. Agência de saúde 2015

OMS, Organização Mundial de Saúde. Iniciativa Global da Asma, 2009.

ROCHA, Gabriela.  Dia Mundial de Combate a Asma. Blog da Saúde, 2015.

SALDANHA, CT; LIMA, E; SALDANHA, RP; GHISI, R; SALDANHA, EF; NASRALA, Neto E; VIEIRA, Evanice Menezes Marçal Vieira. Asma: Idade de Surgimento Pode ser um Fator para o Aumento da Prevalência. UNOPAR Cient. Ciênc. Biol .Saúde 2014;16(3):251-5.

 

Adelson da Cruz Lima Junior aluno do 8° semestre do curso de Enfermagem do Centro Universitário Planalto do Distrito Federal

Wanderlan Cabral professor do curso de Enfermagem no Centro Universitário Planalto do Distrito Federal – UNIPLAN.


Publicado por: ADELSON DA CRUZ LIMA JUNIOR

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do site por meio do canal colaborativo Monografias. O Brasil Escola não se responsabiliza pelo conteúdo do artigo publicado, que é de total responsabilidade do autor. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.