Topo
pesquisar

Elementos textuais do artigo científico

Regras da ABNT

Os elementos textuais do artigo científico são materializados pela introdução, desenvolvimento e considerações finais, consideravelmente importantes e essenciais.

Elementos textuais... Todas as partes que constituem o texto científico são de igual importância, essenciais a ele. Mas é nesta, da qual falaremos um pouco, que se concentra o cerne de todo o trabalho por você desenvolvido. Assim, compreendendo a introdução, odesenvolvimento e asconsiderações finais, os chamados elementos textuais do artigo científico deixam evidentes ao leitor todos os argumentos firmados, fazendo-o crer que tudo o que foi abordado tem sentido, credibilidade e, sobretudo, relevância, contribuição, para os estudos científicos de uma forma geral.

A começar pela introdução, certifiquemo-nos do que postula a ABNT NBR 14724 (2005, p. 6):

“É a parte inicial do texto, onde devem constar a delimitação do assunto tratado, objetivos da pesquisa e outros elementos necessários para situar o tema do trabalho”.

Por meio de tais posicionamentos, retomemos a um procedimento antes  realizado: o projeto de pesquisa. Como é sabido, nele você elucida acerca de tudo aquilo que planeja executar na pesquisa, retratando a importância do tema, a problemática abordada, a justificativa, objetivos, metodologia e referencial teórico no qual se embasará para construir suas ideias, expor seus posicionamentos. Dessa forma, esses elementos, antes evidenciados por tópicos, na introdução transformar-se-ão num texto, cuja característica principal se revela pela clareza e pela objetividade impressas no discurso.   
Feito isso, especificamente mais ao final do texto, torna-se necessário que você explane de forma sucinta os tópicos abordados no interior do trabalho, de forma a deixar o leitor informado acerca do que encontrará pela frente, permitindo-lhe ter uma visão global do assunto tratado.

O desenvolvimento, por sua vez, é considerado pela ABNT NBR 14724 (2005, p. 6) como “a parte principal do texto, que contém a exposição ordenada e pormenorizada do assunto”. Dessa forma, como anteriormente afirmado, por meio do desenvolvimento você revelará suas ideias, opiniões, sendo elas associadas às de outras pessoas reconhecidas pela comunidade científica. Dados esses aspectos, tal parte se destaca dentre as demais no quesito extensão. Não há uma forma padronizada para a estruturação de tal parte, ficando a cargo do autor construir os capítulos e subcapítulos da forma que achar conveniente. Entretanto, o que se recomenda é que os títulos de primeira ordem sejam demarcados em letras maiúsculas e em negrito (como, por exemplo: 1 - A EVASÃO ESCOLAR). Os títulos considerados de segundo nível devem ser grafados também com letras maiúsculas, porém sem negrito (como exemplo: 1.1 - CAUSAS DA EVASÃO ESCOLAR). Aqueles considerados de terceiro nível, aparecendo logo depois dos de segundo, devem ser grafados em letras minúsculas, menos a primeira letra do título, bem como nomes próprios, também sem negrito. Assim, temos: 3.1.1 - Histórico familiar atuando como um dos fatores que levam à evasão escolar.

Levando em consideração a natureza da pesquisa realizada, é no desenvolvimento que se situam informações complementares, tais como gráficos e tabelas, sempre seguidos de suas respectivas interpretações.

Por fim, têm-se as considerações finais, que, como bem retrata o próprio nome, revelam as respostas obtidas por meio do trabalho, os “frutos” colhidos mediante a pesquisa. Antes, porém, vejamos o que revelam as palavras de Fachin (2003, p. 165):

Deve ser breve, clara, objetiva, apresentar visão analítica do corpo do trabalho, inter-relacionando-o e levando em conta o problema inicial do estudo. É redigida tendo em vista os resultados obtidos. É decorrente dos dados obtidos ou fatos observados, portanto não se deve introduzir novos argumentos, apenas demonstrar o que foi encontrado no decorrer do estudo.

As considerações finais vão ou não confirmar as hipóteses levantadas, bem como confirmar se os objetivos foram realmente concretizados mediante ao que se propôs. Outra questão se deve ao fato de que nesta não se recomenda fazer nenhum tipo de citação, haja vista que se trata de deduções lógicas obtidas por meio dos propósitos antes firmados.


Publicado por: Vânia Maria do Nascimento Duarte

PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Monografias Brasil Escola