Topo
pesquisar

Citações

Regras da ABNT

Citações representam elementos essenciais ao texto científico, uma vez que dão sustentabilidade ao posicionamento defendido pelo autor, com base nas ideias de autores já conhecidos.

Para que possamos discorrer de forma significativa sobre o assunto ora em questão, façamos uma breve retomada acerca das características inerentes ao texto dissertativo. Nele, uma delas, senão a principal, é a argumentação, manifestada de forma a convencer o interlocutor a respeito das ideias ali retratadas. Assim sendo, ressalta-se que tal argumentação precisa estar calcada em algo que lhe sustente, ou seja, em algo concreto, real, coerente, com vistas a conferir a credibilidade necessária ao leitor.

Da mesma forma ocorre com o texto científico, posto que as ideias defendidas e a posição tomada por parte do pesquisador precisam estar baseadas em fontes seguras. Tal fato significa que o fruto obtido por meio dessa realização não pode ser algo oriundo de experiências mundanas, aleatórias. Para tanto, o assunto abordado se mesclará às ideias de outras pessoas que já tenham retratado algo sobre ele, que já tenham se tornado conhecidas pela comunidade científica de forma geral.

Essa tomada de posicionamento por parte de quem pesquisa significa, sobretudo, a prova cabal de honestidade, uma vez que citando as palavras de um determinado autor ele demonstra que não são de propriedade dele, que apenas serviram de sustentabilidade ao que estava dizendo. Prova disso é que quando se tratar de uma reprodução fidedigna, as ideias devem vir demarcadas entre aspas ou em itálico. Como pode acontecer também de o pesquisador optar por retratá-las através de um discurso indireto. Neste caso, ele se utilizará da paráfrase, que é o mesmo que dizer algo com outras palavras.

No intuito de reforçar o que estamos afirmando, atentemo-nos às palavras de Soares (2003, p. 76): “[...] é importante lembrar que é impossível um trabalho sério sem citações, ou melhor, é impossível ‘partir do nada’. Porém, cabe advertir que um trabalho científico não pode constituir mera cópia ou paráfrases. Ele pressupõe uma reflexão própria”.  
SOARES, Edvaldo. Metodologia científica: lógica, epistemologia e normas. São Paulo: Atlas, 2003.

Em se tratando dessa última afirmação, fazendo referência à reflexão própria, torna-se relevante ressaltar que as citações não substituem a redação do texto científico. Dessa forma, de nada adianta o pesquisador fazer de seu texto um mero aglomerado de citações, assemelhando-se a uma colcha de retalhos se nele não contiver seu posicionamento frente ao assunto discutido. Consoante a esse aspecto, outros pontos também devem ser levados em conta – considerados pertinentes para Azevedo (1998, p. 120). Entre eles se destacam:

* A incorreta demarcação feita entre as ideias do autor e o autor ao qual faz referência (citado), impossibilitando o leitor de fazer a respectiva identificação das “vozes”.

* Como dito antes, o excesso ou a falta de citações incide de forma direta na performance discursiva, uma vez que se torna essencial a habilidade de o pesquisador saber dosar o que está afirmando e reforçar tais ideias com base nas de outros autores;

* Impropriedade no que tange a documentação utilizada, demarcada pela inexistência, falta ou incorreção das fontes utilizadas;

* Ausência de diálogo com as fontes utilizadas, usadas muitas vezes somente para validar, dar crédito, ao pensamento dos autores citados – fato esse que comprova inabilidade do pesquisador em dosar seu posicionamento aliado ao posicionamento de outrem.

Mediante tais pressupostos, cabe ainda enfatizar que além da elaboração prévia, realizada com base em critérios predefinidos, sobretudo no que diz respeito à escolha da temática a ser trabalhada, formulação do problema, determinação de objetivos, justificativa, fundamentação teórica, metodologia, coleta de dados, análise e discussão destes, conclusão dos resultados e a redação propriamente dita (englobando a habilidade requerida pela modalidade escrita da linguagem), essa transcrição, da qual tanto falamos, precisa estar de acordo com as normas regidas pela ABNT (Associação Brasileira de Normas e Técnicas), as quais serão amplamente discutidas por meio do texto “Formas de Citações”.


Publicado por: Vânia Maria do Nascimento Duarte

PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Monografias Brasil Escola